Skip to main content

Header Social Network

SIGA NOSSAS REDES!
Home

Header Right Logoes

INSPIRADO POR:

PRIMEIRA VEZ

PRIMEIRA VEZ

image_icon_white: 
image_icon_pink: 
image_icon_green: 
image_icon_blue: 

Vou começar a tomar pílula anticoncepcional. O que preciso saber sobre isso?

A pílula anticoncepcional é um dos métodos contraceptivos mais usados por mulheres no mundo. É comum que o uso do remédio comece quando a jovem inicia sua vida sexual, ou também por questões hormonais. Mesmo popular, o método ainda gera muitas dúvidas entre o público feminino, principalmente para as que estão iniciando o uso. É importante ressaltar que o uso da pílula deve ser indicado pelo ginecologista. O Só Delas veio ajudar te contando tudo o que você precisa saber sobre isso.

 

 

O que é a pílula anticoncepcional?


A pílula anticoncepcional é um método contraceptivo composto pela combinação de hormônios sintéticos, na maioria das vezes, estrogênio e progesterona. A função do recurso é inibir a ovulação, não deixando a mulher entrar no período fértil. Além disso, a pílula torna o útero um lugar hostil para os espermatozóides, o que permite evitar o desenvolvimento de um bebê. Dessa forma, ela possui 98% de eficácia contra a gravidez indesejada.

 

 

 

Como tomar a pílula pela primeira vez

 

Para ter certeza de que não há risco de gravidez, é indicado que a primeira pílula da cartela seja ingerida no primeiro dia da menstruação. Então, deve-se continuar tomando uma pílula por dia, no mesmo horário até o final da cartela. A hora do dia fica de acordo com a preferência da mulher. No entanto, é de suma importância que o remédio seja tomado no mesmo horário para que não comprometa ou diminua o efeito. Outro ponto importante é respeitar o período de pausa, se houver, conforme indicado pela bula.

 

Tipos de pílula anticoncepcional
 


> Pílulas combinadas: são as que possuem progesterona e estrogênio. Elas podem ser de cartelas com 21 comprimidos (pausa de sete dias), 24 (pausa de quatro dia) ou 28 (sem pausa, os últimos quatro comprimidos são placebos).


> Pílula simples: possuem apenas um hormônio em sua fórmula, normalmente a progesterona. Geralmente, a cartela vem com 35 comprimidos, que devem ser tomados ininterruptamente. Por sua taxa de hormônio ser baixa, ela deve ser tomada sem nenhum atraso. É comum a mulher não menstruar.

 

Anticoncepcional não previne DST's

 

Quando a adolescente inicia com a vida sexual ativa, ela pode começar a usar anticoncepcionais, sem correr riscos de crescimento ou redução de fertilidade. A pílula, além de prevenir a gravidez, ajuda a regular o ciclo menstrual, diminuir as cólicas e sintomas de TPM. E ainda, estudos apontam que ela contribui para a prevenção de formação de cistos nos ovários, chances de câncer no mesmo lugar e também no útero. Contudo, é importante lembrar que esse método não protege de doenças sexualmente transmissíveis, como a AIDS. Por isso, o uso da camisinha é indispensável durante a relação sexual.

 

Efeitos colaterais do anticoncepcional

 

Como qualquer remédio, a pílula anticoncepcional pode promover alguns efeitos colaterais, variando de acordo com cada organismo. Alguns dos sintomas que geralmente ocorrem são náuseas, dor de cabeça, ausência de menstruação e queda da libido. No caso de mulheres hipertensas, ou com histórico familiar, pode ocorrer o aumento do risco de doenças cardiovasculares, como a trombose. Por esses motivos, a consulta ao médico é imprescindível para a identificação do quadro da paciente. Assim, o profissional poderá indicar a pílula mais adequada, com os menores efeitos colaterais.

Primeira vez na cozinha: receitas gostosas e simples para começar!

Comer é sempre uma delícia, mas ir para o fogão preparar algo pode ser o pesadelo de muita gente. Diversas pessoas tem pavor da cozinha e se intitulam como um desastre cozinhando e, muitas das vezes, nunca se aventuraram em tentar fazer um prato. Se você está incluída nesse grupo, que tal mudar? Você pode fazer muito mais coisas do que somente pipoca de microondas ou miojo. Para dar uma ajuda e encorajar a colocar a mão na massa, o Só Delas separou 5 receitas boas para começar na sua primeira vez!


 

 

1- Ovo frito

 


Pode parecer bobo de estar aqui nessa lista, mas existem pessoas que nunca fizeram um ovo frito. Não se preocupe se você é uma delas, a hora de aprender é agora. O importante de começar por algo simples é que, ao concluir, sua confiança aumentará. Assim, logo vai desejar tentar cozinhar outro prato!

 

 

Ingredientes:
 

> 1 colher de chá de manteiga ou margarina
> 1 ovo
> Sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:

> Derreta a manteiga/ margarina na frigideira;
> Se tiver certeza que o ovo está bom, quebre-o na frigideira;

> Deixou-o fritar até sua borda ficar dourada e a gema bem consistente;
> Coloque sal e pimenta, a gosto, após pronto.

 


2- Omelete

 

Avançando um pouco mais nas experiências culinárias, o omelete é uma ótima pedida. Fácil, rápido e adorado por todos, o prato é um “coringa” para qualquer refeição do dia. O recheio fica de acordo com sua preferência!

 

Ingredientes:

> 3 ovos
> ¾ de uma colher de sopa de manteiga ou margarina
> Sal e pimenta a gosto

 

Modo de preparo:

> Em uma tigela pequena, bata os ovos com um garfo para que a gema e a clara misturem-se;
> Tempere com sal e pimenta a gosto. Uma dica é adicionar um queijo ralado ou cortado em cubos menores;
> Na frigideira, deixa a manteiga/ margarina derreter;
> Coloque os ovos batidos na frigideira;

> Deixe dourar e vire-o com a ajuda de uma espátula, para fazer o mesmo com o outro lado;
> Transfira para um prato e pronto! Pode adicionar o recheio que quiser.

 


3- Arroz a piamontese

 

Para sair do arroz branco, o tipo piamontese é uma boa ideia. Não precisa achar que é impossível de fazer, a receita é mais simples do que você pensa. Tente cozinhar e surpreenda a si mesma!

Ingredientes:

> 2 xícaras de arroz branco lavado
> ½ de óleo
> 1 colher de alho
> 1 lata de champignon
> 1 lata de creme de leite
> 100g de queijo mussarela
> Sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:

> Primeiro, prepare o arroz. Frite o arroz no óleo e alho até que fique solto;
> Adicione água até ficar dois dedos acima do arroz;
> Tampe para que a água seque;
> Acrescente o creme de leite, mussarela e o champignon;
> Deixe no fogo até que a mussarela derreta e o arroz fique molhadinho, como um risoto.

 


4-  Espaguete ao sugo

 

Uma ótima opção para fugir do miojo. O macarrão é um dos pratos mais fáceis de preparo. O tipo “ao sugo” é o famoso molho de tomate. Rápido e delicioso! Pode começar a treinar.

 

Ingredientes:

> 500g de macarrão tipo espaguete
> 1 lata de molho de tomate
> Azeite
> ¼  de cebola ralada
> 1 alho amassado
> Sal e pimenta a gosto

 

Modo de preparo:

> Encha a panela com água e deixe ferver;
> Adicione o macarrão. Pode fazê-lo mole ou al dente, uma dica para saber como está é pegar um fio do espaguete e experimentar. Se estiver duro, espere mais um pouco;
> Em outra panela, acrescente um fio (pouco) de azeite para refogar o alho e cebola;
> Adicione na panela o molho de tomate, o sal e a pimenta a gosto;
> Despeje a água do macarrão e coloque-o em um refratário;
> Coloque o molho em cima, salpique queijo ralado e pronto.

 


5- Estrogonofe

 

É um prato que a maioria gosta. As opções de acompanhamentos são variadas, como carnes, camarão ou palmito. Para quem está começando, uma dica é fazer o de frango primeiro devido a maior facilidade no preparo.

 

Ingredientes:
 

> 2 colheres de sopa de manteiga ou margarina
> 1 cebola ralada
> ½ kg de peito de frango, cortado em cubos
> 1 xícara de creme de leite
> 2 colheres de sopa de ketchup
> 1 colher de chá de mostarda
> 1 xícara de champignon, se gostar
> Sal e pimenta a gosto

Modo de preparo:

> Em uma panela, comece refogando a cebola na manteiga/ margarina por, aproximadamente, cinco minutos;
> Adicione o frango, o sal e a pimenta (caso queira) e deixe-o fritar até dourar;
> Acrescente o creme de leite, ketchup e mostarda, mexendo;
> Adicione o champignon e não deixe que ferva a mistura;
> Retire do fogo e sirva!

Mais verde! 5 coisas que você precisa entender se está pensando em ter a sua primeira hortinha em casa

Ganhando vários adeptos recentemente, as hortas caseiras estão super em alta! E isso não é sinônimo de trabalho. Fazer o cultivo de uma horta em casa, além de se tornar um hobbie, pode ser bem simples e ainda traz diversos benefícios para a saúde. A plantação caseira garante alimentos e temperos livres de agrotóxicos. O Só Delas separou dicas de tudo que você precisa entender se está pensando em ter a sua primeira hortinha em casa.

 

Não é nenhuma missão impossível

 

Quando se fala em ter uma horta em casa, muitas pessoas pensam que só terão dificuldades. No entanto, o cultivo caseiro não é complicado. Organize um tempo para os cuidados necessários, como irrigação e adubagem, e você verá como não é difícil. É importante se informar sobre as necessidades da espécie da planta, assim conseguirá alimentos e temperos de ótima qualidade.

 

Economia é a palavra-chave

 

Além das diversas vantagens para a saúde, ter uma horta ajuda também no bolso. Com um cultivo de vegetais e legumes, é possível diminuir consideravelmente o gasto nas compras de mercado e feira. Para isso, é importante perceber a quantidade necessária de plantações para o consumo de todos da casa.

 

Encontre o espaço ideal!

 

Não adianta começar a fazer sua horta sem nenhum preparo, a chance de dar errado e você perder toda sua plantação é muito grande. Por isso, é preciso analisar o espaço na parte da casa que você pensa em fazer. Procure um local que seja arejado e bata sol (de preferência durante a manhã). Depois, pesquise sobre as espécies e a forma de cultivar. E então, parta para mão na massa (ou melhor, na terra).

 

Itens importantes para uma horta em casa

 

São diferentes opções para cultivar sua própria horta caseira, tanto verticais como horizontais. Vale ressaltar que você não deve esquecer de providenciar os furos no fundo, para que não haja excesso de água na planta. Algumas são:

- Vasos: são ótimas alternativas e práticos. Existem diversos tamanhos, materiais, formatos e cores.
 

- Embalagens recicladas: uma ótima maneira de ser consciente com o meio ambiente e dar uma outra utilidade aos materiais. É uma opção barata e sustentável. Pode ser feito com garrafa pet, latas, potes de vidro, entre outros.

- Caixas de madeira: você pode encontrar em feiras do bairro.  Os caixotes são ótimas opções e também uma maneira de reaproveitamento. Além disso, há os paletes, que são os estrados de madeira. Ambos são espaçosos.
 

- Horta vertical: é a opção mais procurada para quem mora em apartamento. O modelo é uma forma de aproveitar os espaços próximos às paredes.

 

Dica para nutrir suas plantinhas!


Uma maneira eficaz de nutrir sua plantação é reaproveitando a água usada para cozinhar os vegetais. Ela acaba se enriquecendo de nutrientes que são ideais para as plantas. Essa água irá estimular o crescimento saudável da sua horta. Vale lembrar que ela deve estar fria, sem sal ou óleo.

 

 

Medo de menstruar? Que nada! Saiba o que esperar da sua primeira menstruação

Muitas meninas que estão chegando ao final da puberdade possuem um grande medo quando o assunto é: menstruação. É um tema ainda rodeado de mitos e tabus, que acabam assombrando a cabeça das jovens moças. Para mostrar que não é preciso toda essa angústia, o Só Delas veio acalmar seus sentimentos explicando algumas dúvidas. Não precisa ficar pirando, toda mulher passa por isso e sobrevive (todos os meses).

 

Mas afinal, por que acontece a menstruação?

 

Primeiramente, a menstruação é um processo natural do corpo feminino. Ela é o marco do início da puberdade na menina, juntamente com outras mudanças físicas e psicológicas. O corpo da mulher se prepara, todo o mês, para receber um bebê (caso o óvulo seja fecundado). Por isso, o útero começa a ter sua camada interna mais espessa. Se não houver fecundação, esse tecido de endométrio vai se descolar e sair pela vagina, que é a menstruação. Ele se torna um processo mensal (período menstrual), natural e normal para todas as mulheres. É uma maneira do corpo se desfazer dessa quantidade de sangue, que não precisou ser utilizada, e de outros tecidos desnecessários.

 

Não quero sentir dor

 

Para começar, a menstruação em si não dói. Existem mulheres que sentem cólica menstrual. Normalmente, são dores leves na região do útero mas podem ter um aumento gradual de intensidade. É comum acontecer devido aos hormônios que o corpo libera para que o útero se contraia e a camada interna desça. Diversas receitinhas caseiras podem ajudar nesse momento, como uma bolsa de água quentinha e um chá de sua preferência. Se não houver melhora, vale consultar um ginecologista para prescrever um remédio para aliviar. Não é nada anormal, ok?
 

Não quero perder a virgindade com absorvente interno
 

Numa escala de 1 a 10 de mitos, com certeza esse poderia estar lá em cima como o maior de todos. Isso não vai acontecer, pois não há restrições para o uso de absorvente interno ou riscos de perder a virgindade. Há modelos de absorventes internos mini, voltado principalmente para as meninas virgens. Se você quer usar e está com dúvidas, procure o médico para orientá-la. Além disso, existe a opção do absorvente externo. Só colá-lo corretamente na calcinha e pronto.

 

A TPM é psicológica?
 

Não, a TPM não é nenhuma invenção ou desculpa feminina. Ela ocorre realmente por conta das grandes oscilações hormonais durante o ciclo menstrual, o que resulta em uma montanha russa de emoções. É normal causar sintomas como irritabilidade, cansaço e inchaço abdominal. A melhor dica é apostar no chocolate. Sim, é verdade, ele pode ser seu super-herói nesses dias. Ele ajuda a liberar serotonina, um hormônio que dá aquela sensação de bem-estar, e contribui para melhorar o humor e acariciar seu coração.

Ficou tranquila agora? A menstrução não precisa ser nenhum bicho de sete cabeças e nem te impedir de fazer nada. Durante o ciclo menstrual, sua rotina pode continuar normalmente, como em qualquer outro dia do mês. Além disso, as consultas ao ginecologista são muito importantes. O profissional verá como está sua saúde íntima, tirar suas dúvidas e dar dicas. ;)

Transição capilar: A youtuber Tay Oliveira conta como foi a decisão de assumir o cabelo cacheado

O uso de química para alisar os cabelos é um dos tratamentos de salão mais comuns. Atualmente, diversas mulheres estão se libertando dessa mudança e assumindo seus fios como eles realmente são. Um exemplo inspirador é a Youtuber Tay Oliveira, dona do canal “Taya” e proprietária do brechó Gambiarra. O Só Delas bateu um papo com a jovem sobre como foi assumir seu cabelo.

 

A decisão: chega de cabelo alisado

 

A jovem carioca conta que o processo começou a acontecer quando passou a frequentar um coletivo de Mulheres na UFRJ (Unidade Federal do Rio de Janeiro), onde se formou. Durante os debates e conversas, Tay reparava mais nas mulheres negras, como ela. Os diálogos traziam temas sobre suas dores, opressões e, inclusive, sobre os cabelos. “Ali tive vontade de sair da casca, mostrar meu verdadeiro eu”, diz ela. A aceitação do cabelo natural é reforçar um traço da identidade e uma forma de empoderamento feminino. Tay comenta sobre a importância de gostar de si mesma, como um primeiro passo para se descobrir.

 

O processo de mudança dos fios de cabelo

 

Tay relata que alisou seu cabelo durante cerca de 17 anos. Desde de muito jovem, com aproximadamente cinco anos, ela já começou a usar química. “As pessoas reclamavam muito do meu volume pra minha mãe, que também não gostava”, conta ela. A carioca continua a história falando que quando sua mãe descobriu o relaxamento químico (abaixa o volume e mantém os cachos) não pensou duas vezes em fazer na filha. Tay fez esse tipo de tratamento até os 13 anos, quando mudou para chapinha. Três anos depois, foi para a escova progressiva com formol até os 21 anos. 

 

O Big Chop surgiu como solução para a transição capilar

 

“Eu temia pela minha saúde, estava há muitos anos refém do uso químico de formol, além do dinheiro gasto todo semestre para alisar”, conta Tay. Foi então que ela resolveu fazer o chamado Big Chop, conhecido pela sigla BC. O processo significa “grande corte”, ou seja, é um importante passo para quem está em uma transição capilar, como uma etapa final. Todas as partes do cabelo alisadas/relaxadas são cortadas e é deixado apenas a textura natural.

Tay relata que foi ao salão com o cabelo liso na altura da cintura e pediu para que cortassem bem curto. Ela diz que escolheu colocar tranças por não querer ser vista de cabelo curto, podendo até se arrepender. Entretanto, não foi bem isso o que aconteceu. “Não me arrependi nem por um segundo”, completa. Em um de seus vídeos, ela fala sobre a liberdade que  a transição capilar traz na vida de qualquer menina.
 



 

Abuse dos penteados e acessórios no cabelo

 

Existem diversas técnicas de texturização que diferentes mulheres com cabelos cacheados usam durante a transição capilar. Tay conta que faz a conhecida fitagem: “Finalizo quase sempre dividindo-o em mechas, penteando com os dedos mexa por mexa, amassando de baixo pra cima.” E completa que ama o frizz de seu cabelo como forma de valorizar a textura crespa, prefere abrir mais ainda com o garfo e aproveitar o volume. Ela também conta que utiliza muitos penteados. Seu estilo de corte chanel anos 80 com volume utiliza diferentes elásticos ou fitas grossas para prendê-lo em um rabo de cavalo meio para o lado. “Tive inspiração muito na Whitney Houston para fazer meu corte”, diz Tay.
 

 

E aí, ficou inspirada em aderir à transição capilar? São muitas mulheres que estão aderindo ao processo, assim como a Tay fez. Não deixe de conferir o canal dela no Youtube, onde aborda diferentes temas, indo de racismo até beleza.

Morar sozinha: a realidade por trás dessa experiência e o que esperar dela

Quando se é mais nova, é muito comum fazer aquelas lista de coisas para cumprir em cada idade. E então, a gente vai crescendo e diversas coisas acabam saindo do planejado. Mas isso não pode deixar que você desista. Foi o que aconteceu com Alice Bomtempo. A jovem sempre quis morar sozinha e não parou de se organizar para que isso acontecesse. O Só Delas bateu um papo com ela e trouxe dicas que podem inspirara quem deseja fazer o mesmo.

 

A decisão de ter seu cantinho


Alice conta que sempre quis morar sozinha e fazia esses planos para os seus 18 anos. Entretanto, quando a idade chegou, ela percebeu que não era simples assim. Apesar de nunca ter tido problemas de relação com seus pais, o desejo de ter seu espaço e sua autonomia batiam cada vez mais forte. “Sair de casa sempre foi minha prioridade assim que recebesse o suficiente para me sustentar. Quando isso aconteceu, meio do nada, foi só fazer garantir que as contas estavam certas e encontrar um lugar. Tudo começou no final de abril e me mudei no início de junho”, conta.

 

30 dias na sua própria casa


A jovem independente diz que está há apenas um mês morando sozinha. “É corrido, tive estresses com entrega e montagens de móveis, ainda estou sem fogão e não aguento mais comida de microondas”, relata. Alice comenta que o resto está sendo ótimo, esse tempo de 30 dias nem parece que passou. Ela já está completamente adaptada à rotina e arrumando o seu cantinho, principalmente por trabalhar muito tempo em casa. Revela como é bom ter tudo funcionando de acordo com seu próprio tempo, como demorar para lavar a louça. “Pequenas liberdades que me fazem muito bem”, comemora a jovem.



Arquivo Pessoal
 

O apoio que todos desejam


Nada melhor do que ter o apoio de quem gostamos, como família e amigos, e Alice teve essa sorte. Ela conta que seus pais a apoiaram completamente com dicas, ajuda na procura do apartamento e utensílios de presentes para cozinha. “A única reação de estranhamento foi de alguns tios e tias que perguntaram se eu tinha me casado pra me mudar e não entenderam bem porque eu estava morando sozinha na mesma cidade que meus pais quando poderia morar com eles”, revela. Além disso, o medo pode bater, mas não deixe se desestimular, ela também passou por isso. Foi graças a conversas com um grande amigo que, pouco tempo depois, a certeza de se mudar voltou e o receio foi embora. Alice comenta que esse foi o único momento de insegurança, “Morar sozinha é uma das coisas que mais tem me feito feliz.”

 


Tudo de decoração: Eu quero!


Normalmente, quando a pessoa arruma seu próprio canto para morar, ela se torna enlouquecida (às vezes, um pouco obsessiva) por decoração. E com a Alice não foi diferente. “Até porque estou trabalhando com programas de decoração, ou seja, fico querendo trazer tudo que pesquiso e escrevo pra minha casa”, conta ela. No entanto, a jovem comenta que está conseguindo separar as prioridades, entender os limites e perceber as vantagens dentro do seu espaço. A dica é planejar tudo com calma.



Arquivo Pessoal
 

Para quem deseja seguir os passos de Alice


Está pensando em morar sozinha também? Alice compartilhou umas sugestões para quem deseja dar mais esse passo na vida. “Acho que primeiro, tenha certeza do que você quer. Se for isso mesmo, vai lá.” conta ela. É comum achar que ficar sozinha é ruim, Alice diz que é maravilhoso para ela e funciona muito bem. Ressalta sobre a importância de dar uma atenção maior às questões mais práticas, como aluguel, contas e alimentação. Faça as contas diversas vezes para ter certeza da quantia de dinheiro, em especial se conseguirá arcar com o aluguel todos os meses, para evitar situações constrangedoras. Além disso, Alice fala sobre guardar um pouco de dinheiro para os gastos iniciais, como os móveis. “Entender os gastos que esse novo estilo de vida traz e garantir que poderá arcar com eles.” destaca.

Realizador, não é? Não precisa ser algo tão distante dos seus planos. Morar sozinha é possível, e você pode ser a próxima. Comece os preparativos e boa sorte!

Como descolorir o cabelo: veja dicas do que fazer (ou não) para garantir o resultado que você deseja!

Nada como dar aquela mudada no visual! O cabelo é um grande xodó da maioria das mulheres. São diversos cuidados, produtos e acessórios para os fios. Além disso, muitas optam por pintá-los. Uma das últimas tendências está sendo descolorir o cabelo. Está a fim de testar em você? O Só Delas separou dicas do que fazer para ter o resultado perfeito!

 

Saiba se você tem alergia

 

Antes de tudo, é muito importante saber se você possui alguma alergia ao produto de descoloração. Um simples teste é misturar pequenas quantidades iguais de água oxigenada e do produto descolorante. Com um pedaço de algodão, passe a mistura no cotovelo. Se começar a coçar, criar manchas ou ficar vermelha a área, é bem provável que você tenha alergia. Fique atenta durante 48 horas, se nada acontecer, pode descolorir à vontade!

 

Vale a pena procurar um profissional

 

Muitas pessoas estão acostumadas a terem seus momentos de beleza em casa mesmo. Se você não tem muita prática nessa área e não sente segurança em se aventurar, procura um profissional de confiança. No salão de beleza, o cabeleireiro saberá como fazer todo o processo e há menos chances de acontecer algum erro. A descoloração do cabelo é um procedimento químico bem agressivo que pode trazer prejuízos para sua saúde capilar, se não feito corretamente.

 

Saúde dos fios

 

Descolorir o cabelo é um processo que contém muita química. Se o cabelo não estiver saudável, a descoloração vai ressecar os seus fios. O procedimento abre as escamas dos fios, junto com a melanina, e tira boa parte dos componentes. Por isso, é comum o cabelo ficar fragilizado e ressecado. A dica é fazer o teste em uma mecha, próxima à nuca, para ver se aguentará o processo. Além disso, você descobrirá o tempo necessário para atingir a cor desejada.

 

Na dúvida, faça o teste!
 

Outra dica é ver como está a elasticidade e força dos seus fios. Primeiro, você precisa retirar um fio do topo da sua cabeça. Segure em cada ponta e enrole-o como se fosse um fio dental. Então, puxe-o levemente. Se ele quebrar muito facilmente, indica que seu cabelo está muito frágil e correrá riscos com o procedimento de descolorir.

 

Fortaleça os fios antes de qualquer procedimento químico!



Seu cabelo receberá uma “bomba” química durante a descoloração. Por isso, não economize e invista em tratamentos de reconstrução para recuperar seus fios dos danos do processo químico. É importante que esse procedimento seja feito antes e depois de descolorir, para preparar seus fios e deixá-los saudáveis.}
 

 

 

E aí? Animou para investir no loiro platinado?

Expectativa x realidade de viajar sozinha pela primeira vez

Quem nunca teve vontade de se jogar nesse mundão afora? Daí diversos fatores começam a passar pela sua cabeça e acabam fazendo você desistir da ideia. A melhor dica é aquilo que sua mãe falou sempre para você: não dependa dos outros. Viajar sozinha é um sonho para muitas pessoas, e ele pode se tornar realidade. Sim, probleminhas vão ocorrer, mas você vai sobreviver a todos e ter muito história para contar. Selecionamos alguns gifs para mostrar algumas expectativas x realidades de viajar sozinha pela primeira vez. Porque nada melhor do que rir da vida, não é?



 

“Agora vai! Vou viajar sozinha nessas férias!”

 

Expectativa: Chegou a hora de quebrar o cofrinho. É muito importante que você faça as contas certinhas para que a viagem caiba bem no seu bolso. Pesquise sobre os lugares, hospedagens, pontos turísticos, e já estipule seus gastos. Planejar os custos para uma só pessoa é uma tarefa muito mais simples.





Realidade: Então, você começa a colocar os números no papel e descobre que é mais de Humanas do que imaginava. Você nunca fez isso antes na vida e começa a dar valor ao trabalho do pessoal das agências de turismo. São muitas responsabilidades com muitos desejos de gastar, e você começa a desanimar. Respira e não pira! Todo mundo que viajou sozinho já passou por isso também, e deu tudo certo. Continue suas pesquisas e anotações, a viagem pode sair do papel sim!




 


“Tudo feito por mim e para mim, vai ser perfeito”

 

Expectativa: Foi muito tempo gasto preparando cada detalhe da viagem. Sua confiança está lá em cima e você está se sentindo a mais destemida. Conseguiu pensar em cada detalhe para que tudo dê certo. Afinal, são férias! Aquele momento tão esperado que você só quer aproveitar. Viajando sozinha




Realidade: É impossível fugir dos problemas. Quando algo assim acontecer, sua vontade vai ser de chorar, querer pegar o primeiro voo de volta para casa ou desistir de viver. É sua primeira viagem sozinha e todos os pensamentos ruins começam a aparecer, parece o fim do mundo, mas não é! Os imprevistos só ajudam você a se tornar uma pessoa mais forte e fortalecer sua capacidade de improviso. Busque sempre ver o lado bom da situação, pois isso fará você encontrar uma solução bem mais rápido.




 


“Sou a pessoa mais sociável do mundo! Podem vir futuros amigos!”


Expectativa: Você vai para um lugar novo e quer conhecer gente nova! Você quer logo fazer amizades e conhecer pessoas locais. Solidão não vai bater em nenhum minuto! Começa então a pensar em diversos roteiros de conversas legais na sua cabeça e pronta para colocá-los em ação. Viajar sozinha depende de coragem e aquele pingo de “cara de pau” para perguntar tudo que você precisa saber e, assim, fazer novas amizades!
 




Realidade: Logo na primeira informação que precisa perguntar, o medo faz você travar. Todo aquele roteiro some do nada e você fica encarando a pessoa se sentindo um E.T. Principalmente, se a língua do local não for a mesma que a sua. “Como que eu falo isso em inglês?” Ficar nervosa não vai trazer a resposta magicamente para você. Nas primeiras vezes pode ser um pouco difícil, mas você vai se acostumar e pegar o jeito. Abra a boca e deixe as palavras saírem!



 


“A melhor coisa dessa vida é comer”


Expectativa: Durante a viagem, você quer aproveitar todas as experiências possíveis. Principalmente, as que incluem comidas. Já antes de embarcar, pesquisou sobre a culinária local e só fez aumentar seu desejo de comer de tudo. Adeus dieta e olá comidas maravilhosas! Você vai tirar foto de cada prato ou lanche para mostrar para todo mundo depois!





Realidade: Todo mundo está acostumado com a comida de casa ou o temperinho que só a vovó tem. Você faz o primeiro pedido no restaurante e a comida não é nada daquilo que esperava. A aparência, a textura, o cheiro, será que o garçom trocou os pedidos? "Cadê minha coxinha" é o primeiro pensamento que desponta na sua cabeça. A cultura do lugar pode ser muito refletida nos pratos, não deixe que isso te impeça de experimentar. Só porque é diferente, não quer dizer que não seja gostoso. Depois da primeira garfada, você pode descobrir uma refeição deliciosa.



 


Você pode, garota, vai!


Muitos vão falar que você não pode viajar sozinha por mil motivos! Não, você pode tudo sim! Nada nem ningúem diminui sua capacidade. Mostre a todos que você é capaz, e, principalmente, a você mesma. Fazer uma viagem sozinha é emporador, inspirador e só vai ajudar a você se conhecer melhor.


Morando sozinha: conheça a história da estudante Julia Gélio que foi viver essa experiência em Nova York

O momento de decisão de sair de casa para morar sozinha traz grandes responsabilidades. Por isso, até que aconteça realmente, é preciso muita organização prévia. A maioria do jovens tem seu planejamento para sair da casa dos pais e conquistar seu cantinho. Se isso já é uma tarefa bem demorada e difícil, imagine quando a mudança é para fora do país. A carioca Julia Gélio, de 19 anos, foi morar em Nova York em 2016. Tudo começou quando foi fazer um curso culinário na cidade, logo se apaixonou e decidiu fazer faculdade por lá. Para mostrar que isso não precisa ser só um sonho, o Só Delas convidou a estudante para contar como é a experiência de morar sozinha no exterior pela primeira vez. Vem saber o que ela falou!


 

 

Só Delas: O que te motivou a escolher Nova York para morar?
 

Julia: Foi o fato da cidade ser o "centro do mundo", um lugar cheio de oportunidades, pessoas do mundo todo, onde tudo acontece. Outro motivo que me fez escolher Nova York é a organização e a facilidade de locomoção (o sistema de metrô é super completo).

 

Foi a primeira vez que você viajou sozinha para outro país? Como foi essa experiência?
 

Julia: Não. A primeira vez que eu viajei completamente sozinha foi também pra NY, meses antes de eu me mudar definitivamente. Estar sozinha em um outro país é incrivelmente maravilhoso e assustador ao mesmo tempo, especialmente aos 18 anos. Você é completamente independente e dono de si em um lugar que não falam sua língua nativa e onde você não conhece ninguém. Para mim, isso nunca foi um problema, e sim uma oportunidade. Eu aproveitei e fiz amizades, explorei todos os cantos da cidade, fiz o que tive vontade.

 

 

Em que tipo de hospedagem você mora atualmente?
 

Julia: Eu moro num dormitório estudantil. É um prédio onde só moram estudantes de faculdades variadas. Eu divido um quarto e banheiro com uma outra menina, e as outras facilidades são compartilhadas com o resto do público. Eu amo o lugar! Alguns detalhes me fazem querer mudar, como a falta de privacidade, a inconveniência da cozinha ser em outro andar e ter hora pra fechar, a burocracia para levar convidados de fora para o prédio. Mas morar num dormitório é uma experiência incrível, você nunca se sente sozinho e faz milhões de amigos.

 

Já passou por algum perrengue na viagem por estar sozinha e ser uma menina?

 

Julia: Nunca passei por nenhum perrengue. Assédio tem em NY como tem em qualquer lugar do mundo, mas a diferença é que é bem mais assustador quando acontecem com você enquanto viajando sozinha num outro país. A pior situação foi quando eu fiquei "morando" 2 semanas num bairro chamado Harlem, que é considerado meio perigoso. Os assédios na rua eram bem mais frequentes e por isso eu me senti bem mais "ameaçada", mas nada de que eu já não tenha passado no Rio de Janeiro, por exemplo.

 

O que você pode compartilhar com outras meninas que ainda querem viajar sozinha e, até se mudar, mas têm medo?


Julia: A única coisa que impede a gente de fazer o que quer somos nós mesmos. Se você tem capacidade de ir, só vai. Junta dinheiro e vai. Não tem por que ter medo, coisas ruins podem acontecer com a gente até na porta de casa. A gente tem uma vida pra viver e um mundo inteiro pra conhecer. Você vai se impressionar com o quanto a sua cabeça vai abrir, o quanto você vai mudar nessa vivência de viajar/se mudar para fora. Não tem nada igual.

 

 

Quais dicas de segurança você daria para uma amiga que vai embarcar na mesma aventura sozinha?


Julia: A minha dica é: esteja atenta 100% do tempo, mas se permita curtir. Não adianta viajar pra NY e ficar com medo de pegar o metrô sozinha, ou de sair à noite sozinha. Faça uma boa pesquisa antes de ir, veja quais são os melhores lugares para visitar, invista numa acomodação que fique num bairro seguro para que você possa voltar pra casa no fim da noite sem problemas, e vai. Faça muitos amigos pra ter a opção de ter companhia nos programas, e quando não quiser companhia vai por si própria também. Não descuide das suas coisas e do que está acontecendo ao seu redor nunca, e aproveite. Nada como ter essa liberdade!


 

E aí, tomou coragem? A Ju tem um vlog no Youtube com vídeos sobre viagens, a vida dela em Nova York, a faculdade, entre outros assuntos. Dá uma olhada e se inscreve no canal! ;)

Academia: expectativa e realidade do seu primeiro dia de malhação

Depois de perceber um certo sedentarismo na sua vida, você se matricula na academia, leva alguns dias tomando coragem e finalmente resolve ir à luta. E o primeiro dia de malhação, claro, sempre gera um milhão de expectativas, né. A maioria delas se resume a perder peso rápido, ganhar disposição, ver os gatos que frequentam o mesmo horário que você, entre outras coisas. Mas, nem sempre o primeiro dia é como a gente espera… Selecionamos 8 gifs que representam a expectativa e a realidade de começar a malhar. Mas fica tranquila, tem mais humor do que certeza nessa lista! ;)


 

Expectativa: “Oba, comprei um monte de roupas de ginástica para começar arrasando!”
 

Sair suada e descabelada de qualquer forma é a realidade. Ok, comprar roupas de ginástica é um ótimo estímulo para não desistir da malhação no meio do caminho, mas não precisa se preocupar tanto com isso. No final das contas, não faz muita diferença. Camisão e calça de lycra ou moletom ainda são as combinações mais confortáveis que existe para queimar gordura.

 




 

“Depois desses dois exercícios acho que perdi 5kg heeeein”

 

Realidade: vai com calma, miga. Não é assim… Por mais que você já esteja sentindo seu corpo “funcionando” melhor, não significa que você já perdeu 5kg. O segredo está na perseverança! :)




 

“Vou fazer a série completa no maior pique hojeeee”

 

A realidade é um pouco dura, minhas amigas, mas não desistam! No primeiro dia é bem possível que você fique mortinha com 5 minutos de abdominais e até queira correr para a hamburgueria mais próxima. Mas calma, não desanime! Com o tempo você pega o ritmo e quem sabe toma gosto (ou não). Hehe




 

“Ai, nada a ver essa galera que faz foto no espelho da academia”

 

No primeiro dia de malhação já estamos como:



“Música de academia é tipo de boate, adooooro”
 

Pode ser que sim. Mas nem sempre, né. Depende de cada lugar e do seu gosto musical. Às vezes é um eletrônico pesadão, às vezes funk… Na dúvida, é sempre bom levar um fone para ouvir sua playlist no celular. Mas, o som que incomoda meeesmo é o grito que algumas pessoas soltam ao pegar 100kg ou mais. Haha! O susto é certo, só toma cuidado para não cair na esteira! :D





Sim, sempre tem uma galera exibida na academia e tá tudo bem




Quando você chega animada para malhar pela primeira vez e todos os aparelhos já estão ocupados




Brincadeiras à parte, não desanime!

 

Fazer exercícios é muito importante para saúde física e mental. E, pode confiar, em alguns meses você estará expert no assunto e sambando na cara da sociedade... quase literalmente!

Pages

Latest News

  • Esportes que são a cara do verão! Prepare-se para novas experiências nessa temporada
    Dias ensolarados, altas temperaturas e horário de verão. Para completar, ainda temos os...
  • A água salgada "corta" a menstruação quando entramos no mar?
    A relação entre menstruação e praia gera dúvidas em muitas mulheres. É claro que não há...
  • Estou com um corrimento marrom: o que pode ser e como devo tratar?
    Secreção vaginal ou corrimento? Eis a questão que deixa muitas meninas com dúvidas. Para...
  • Posso engravidar se eu tomar o anticoncepcional atrasado?
    Eita! Passou a hora de tomar a pílula anticoncepcional e você nem percebeu. “Se eu tiver...
  • Transpiração na região íntima: como conter o desconforto?
    Sim. Transpiração na vagina é algo completamente natural e todas têm! O suor na região...
  • Desvendamos 5 mitos sobre menstruação no verão!
    Quer aproveitar o verão ao máximo, mas está preocupada com os dias de menstruação? Pode...
  • Posso entrar na água de absorvente interno? Consultamos uma ginecologista para saber!
    Você não precisa deixar de aproveitar seu dia de sol porque está menstruada. A solução da...
  • Com que frequência você troca o sutiã? Veja cuidados importantes durante o verão para...
    Para muitas meninas, o sutiã é uma peça de uso diário. Por mais discreto que seja, ele é...
  • SEMPRE LIVRE® Adapt Plus se adapta ao seu corpo e te deixa mais segura e confortável na...
    Já se foi o tempo em que a menstruação era vista como algo negativo na vida das mulheres...
  • 5 frases de mulheres extraordinárias para inspirar um pouco o seu dia
    Empoderamento feminino, autoestima, sororidade... Esses são alguns dos termos mais...
  • Pílula combinada: saiba mais sobre seus benefícios e quem deve usá-la
    Blim, blim! É 9 horas da noite e toca o alarme: “Hora de tomar a pílula”, pensa a menina...