Skip to main content

Header Social Network

SIGA NOSSAS REDES!
Home

Header Right Logoes

INSPIRADO POR:

PRIMEIRA VEZ

PRIMEIRA VEZ

image_icon_white: 
image_icon_pink: 
image_icon_green: 
image_icon_blue: 

Dúvidas sobre a primeira vez? Conversar com sua mãe pode ajudar nesse momento

A primeira transa é uma ocasião que naturalmente deixa muitas meninas com dúvidas e inseguranças, apesar de depois de algumas experiências descobrir que não era necessário ficar tão nervosa. Por isso, antes de ter a primeira relação sexual é importante conhecer seu corpo, ir ao ginecologista e conversar sobre o assunto com alguém mais experiente, que possa te dar bons conselhos. Neste caso, se você tem uma boa relação com a sua mãe, ela é a pessoa mais confiável para te ajudar. Preparamos algumas dicas de como introduzir esse assunto em casa.

Como falar de sexo com minha mãe?

 

Existem mães de vários perfis. Tem mãe que é mais liberal e fala sobre sexo sem problemas, mas também tem as que não se sentem confortáveis e fogem do assunto. Quando sua mãe é mais o segundo perfil, talvez seja melhor você não esperar ela procurar você para conversar sobre sexo. É melhor você puxar o assunto, explicar que tem algumas dúvidas e que gostaria de conversar com ela sobre isso.. E aí vamos ver como ela vai reagir.

 

Fortalecer a relação entre vocês é o primeiro passo

 

Qual é o espaço da sua mãe na sua vida? Vocês costumam fazer coisas juntas? Conversam sobre vários assuntos? Se você quer ter uma relação melhor com ela, aproxime-se mais. Procure conhecê-la melhor, olhe para ela com mais carinho, pergunte como ela se sente, peça para ela contar experiências dela com a sua avó... Abrir uma conversa vai despertar uma nova relação entre vocês ou fortalecer a amizade que já existe. Depois disso, todo assunto fica mais fácil.

 

É claro, nada acontece de um dia para o outro. Se vocês nunca tiveram um diálogo aberto, não vai passar a existir imediatamente. A relação tem que ser construída diariamente entre você e ela. ;)

 

A conversa rolou, agora vamos ao ginecologista

 

Se a conversa começou a fluir e ela entendeu o que você precisa, agora é um bom momento para pedir para ela te levar ao ginecologista. Tirar dúvidas com a sua mãe pode ser o suficiente, mas conversar com um(a) médico(a) é importante para conhecer métodos contraceptivos, aprender a usar o preservativo para evitar uma gravidez indesejada, além de se proteger de doenças sexualmente transmissíveis.

Vai fazer preventivo pela primeira vez? 4 coisas que você precisa saber sobre o exame

O preventivo, conhecido também como papanicolau, é o mais relevante exame ginecológico que as mulheres devem fazer com regularidade, principalmente as que já são sexualmente ativas. Através do preventivo é possível prevenir o câncer de colo do útero (muitas vezes causado pelo HPV) e também identificar doenças sexualmente transmissíveis como tricomoníase e gonorréia. “A identificação precoce evita a progressão para o câncer”, explica a ginecologista Flávia Fairbanks.

 

Como ele é feito

 

O procedimento é simples, é feito no consultório do seu ginecologista e dura, em média, cinco minutos. Inicialmente o médico vai avaliar - visualmente - a vagina para verificar se há lesão, secreção ou pigmentação fora do padrão. Depois disso, ele irá introduzir um instrumento (chamado espéculo) na vagina para expor a superfície do colo uterino e permitir a coleta do material que irá para análise em laboratório.

 

Não dói!

 

Apesar de existir o mito de que o exame é doloroso, pode ficar tranquila. O que acontece é um pequeno desconforto, que pode ser reduzido se você conseguir relaxar. Além disso, vale lembrar que o exame é feito em poucos minutos.

 

Posso fazer menstruada?

 

Não é recomendado realizar o preventivo durante o período menstrual, pois o fluxo pode atrapalhar a execução do exame, além de poder alterar a coleta da mucosa por conta do sangue, influenciando no resultado.

 

Quando fazer o preventivo novamente

 

Para mulheres sexualmente ativas é recomendado fazer o exame uma vez ao ano. No entanto, após dois anos de resultados normais, o Ministério da Saúde recomenda que o procedimento seja realizado com o intervalo de três anos, desde que não haja troca de parceiro sexual.

 

Dra. Flávia Fairbanks - Ginecologista do Hospital das Clínicas da USP e da Clínica FemCare - CRM: 93879/SP

Quando começar a tomar pílula anticoncepcional pela primeira vez?

As pílulas anticoncepcionais são muito eficazes na prevenção da gravidez e, em alguns casos, podem ajudar a tratar problemas de acne, oleosidade excessiva da pele e algumas doenças. A pílula combinada contém hormônio estrogênio e progesterona, enquanto a minipílula possui apenas o hormônio progesterona, por isso, ela é indicada para mulheres que possuem contraindicação ao estrogênio. Converse com seu ginecologista para saber qual é o método contraceptivo mais adequado para você.

 

Existe uma idade certa para o início?

 

De acordo com a ginecologista Flávia Fairbanks, não existe uma idade ideal para começar a usar a pílula: “A partir de alguns ciclos após a menarca, já se pode fazer o uso, desde que haja clara indicação para tal”, comenta.  

 

Para a médica, os cuidados no início envolvem tentar empregar uma dosagem de hormônio mais baixa, verificar possíveis contraindicações e avaliar a real necessidade do contraceptivo e da frequência de relações sexuais.

 

Como escolher o anticoncepcional?

 

Hoje em dia temos conhecimento de diversos tipos de pílulas indicadas de acordo com a necessidade de cada mulher. A escolha do anticoncepcional, no entanto, deve ser feita junto ao seu ginecologista, pois ele avaliará seu histórico de saúde, familiar, estilo de vida e indicar o mais adequado para o seu caso.

 

Preciso parar a pílula de tempos em tempos para o organismo descansar?

 

Há quem diga que é necessário parar o uso da pílula durante alguns meses para o organismo “descansar” e depois voltar. No entanto, não há evidências de que seja necessário interromper o contraceptivo: “Além de não trazerem benefícios, essas pausas para descanso do organismo aumentam as chances de ocorrência de uma gestação indesejada, pela ausência de método anticoncepcional eficaz, e de irregularidade menstrual”, afirma o ginecologista Gustavo de Paula Pereira.

 

Caso a mulher apresente algum efeito colateral ou indesejado relacionado ao uso do anticoncepcional, o médico recomenda procurar seu ginecologista para que ele avalie a melhor maneira de abordar esses sintomas.

 

Pílula anticoncepcional pode me fazer engordar?

 

Muitas mulheres têm receio de usar pílula anticoncepcional por acreditar que vai engordar. Mas será que isso é verdade? Segundo a ginecologista Carolina Ambrogini, as pílulas hoje em dia têm bem menos hormônios comparadas aos anticoncepcionais orais mais antigos. Contudo, ainda existe o mito de que a pílula engorda. “A maioria das mulheres não têm alteração de peso (após o uso da pílula). Outras, com tendência a reter líquidos, podem sentir mais edema (acúmulo de líquidos que levam ao inchaço). O aumento de gordura, porém, dificilmente irá ocorrer por conta da pílula”, explica a médica.

 

Dra. Flávia Fairbanks - Ginecologista do Hospital das Clínicas da USP e da Clínica FemCare
CRM: 93879/SP
 

Dr. Gustavo de Paula Pereira - Ginecologista
CRM: 119970 - SP

 

Dra. Carolina Ambrogini - Ginecologista
CRM: 102706-SP

5 dicas para sua primeira consulta com um ginecologista

Vai ao ginecologista pela primeira vez? Então é importante você saber o que esperar dessa consulta. O que você pode perguntar ao médico, quais exames precisará fazer, entre outras dúvidas. Por isso, separamos algumas dicas que podem te ajudar nesse momento e fazer com que sua primeira consulta seja tranquila e sem neuroses. Afinal, após a primeira menstruação suas visitas ao ginecologista serão fundamentais.


 

‘Quando devo marcar minha consulta com o ginecologista?’

 

A primeira consulta normalmente é logo após a primeira menstruação. Mas não é uma regra, pois muitas mães levam a filha ao ginecologista antes mesmo da menarca, para que ela possa ter informações sobre como é menstruar, mudanças no corpo, puberdade, entre outras dicas importantes para o desenvolvimento da menina na adolescência.

 

‘Minha mãe deve entrar ou não?’ Você é quem escolhe!

 

Quando se é jovem é comum a mãe querer entrar com a a gente em qualquer consulta médica. Porém, na consulta ginecológica, você tem todo direito de entrar sozinha, se isso deixar você mais à vontade. A médica não vai exigir que sua mãe entre com você. Mas, se você estiver tensa - por ser a primeira vez - e preferir a companhia da sua mãe ou responsável, não tem problema, vocês podem entrar juntas.

 

É importante que você saiba que o seu papo com o médico durante a consulta é sigiloso, logo, se você entrar sozinha, o médico não contará à sua mãe o que vocês conversaram.

 

 

‘O que o médico vai me perguntar?’


Não dá para saber exatamente o que o ginecologista irá perguntar. Mas, em visão geral, ele irá perguntar um pouco sobre seu histórico de saúde, quando foi sua última menstruação, se você já começou a se relacionar sexualmente, se você tem hábitos de higiene íntima, entre outras informações importantes para que ele consiga entender como funciona seu ciclo menstrual.

 

 

 

 

‘O que eu devo dizer ao ginecologista?’

 

Simplesmente todas as dúvidas que você tiver sobre saúde íntima, ciclo menstrual, sexo, como colocar camisinha, primeira vez, podem ser feitas a esse especialista. Ele está ali para te ajudar a compreender tudo isso mesmo. Ah! Se você tem percebido um corrimento estranho na sua calcinha também é bom relatar isso ao médico, pois ele pode diagnosticar uma possível infecção entre tantas que são comuns na saúde feminina.

 

‘Vou precisar fazer algum exame?’

 

Na primeira consulta pode ser que o ginecologista faça apenas uma examinação das mamas (para identificar possíveis carocinhos), no abdômen e na parte externa da vagina. Quando a menina é sexualmente ativa também é necessário fazer o exame preventivo, que ajuda na prevenção do câncer no colo do útero e na identificação de doenças sexualmente transmissíveis.

Meu primeiro dia dos namorados namorando: confira dicas de programas para sair do óbvio nesta data

Depois de algum tempo se conhecendo, provavelmente você e seu boy já sabem qual é o estilo de programa preferido do casal. Então, que tal fugir das comemorações tradicionais no primeiro Dia dos Namorados de vocês? Evitar filas, lugares cheios e fazer uma comemoração que tenha realmente a cara do casal! Separamos algumas ideias para sair do óbvio e dividimos de acordo com alguns perfis de casais. Dá uma olhada nessa lista e veja qual combina mais com você e seu mozão!


Casal divertido - parque de diversões

 

Se você é do tipo que gosta de fugir de comemorações convencionais, nossa sugestão para tornar o seu primeiro Dia dos Namorados especial é investir na diversão, sem perder o romantismo. E o que pode ser mais romântico e divertido (ao mesmo tempo) do que um parque de diversões? Sim, isso mesmo, daqueles com roda gigante para curtir a dois, samba, xícara, kabum e pipoca. O passeio é muito gostoso e, se vocês gostam de diversão, é um prato cheio para sorrir. Depois, quem sabe vocês não emendam a noite em um jantar?

 

Casal good vibes - fim de semana acampando

 

Pode ser em uma praia, um camping ou um lugar com cachoeira. O casal good vibes gosta de estar conectado com a natureza. Então, por que não um fim de semana acampando? Banho de mar, cachoeira, fogueira, música boa e um lindo céu para admirar. Tem clima mais gostoso que esse? É o programa perfeito para vocês! Mas, não esqueça, por mais que seja durante dois ou menos dias do fim de semana, tudo precisa ser bem organizado. Comece buscando lugares legais seguros para acampar, providencie a barraca e procure saber se há lugares perto para comer. Caso contrário, vocês precisarão levar mais alguns utensílios de viagem para cozinhar.  

 

Casal super romântico - jantar olhando as estrelas

 

Os românticos costumam apostar em programas mais clássicos. Mas, como essa data causa uma certa lotação e filas gigantes nos restaurantes, a ideia é levar essa programação para dentro de casa. Se os dois (ou um dos dois) gosta de cozinhar, que tal improvisar um jantar diferente? Se habilidade com as panelas não for o forte de nenhum dos dois, vocês também podem pedir comida e, em vez de comer no sofá, criar um ambiente especial para a comemoração. Um terraço, quintal ou varanda com vista para as estrelas cai superbem!

 

Casal radical - piquenique em uma trilha incrível

 

Se vocês têm total espírito aventureiro e adoram desbravar territórios, uma forma de comemorar o Dia dos Namorados, sem perder o estilo do casal, é unir o clima romântico da data com a aventura. Que tal pesquisar uma trilha que vocês ainda não conhecem e fazer um piquenique com um visual incrível? Mas, é claro, muito importante pensar no grau de dificuldade dessa trilha, afinal, vocês precisarão levar alguns lanches e bebidas para o piquenique romântico.

Como é a primeira menstruação? A gente te conta tudo!

A primeira menstruação é um processo que marca uma grande mudança na vida da mulher. Em termos mais claros, é quando ela sai da infância e entra na vida adulta. Quando estamos perto de menstruar, nosso corpo passa por alguns sintomas tanto físicos quanto psicológicos. Se você ainda não menstruou, mas quer saber tudo sobre esse momento super importante do universo feminino, separamos algumas dicas sobre o que acontece e como lidar com a primeira menstruação.


 

Em que idade chega a primeira menstruação?

 

Não existe uma resposta exata para essa pergunta, pois isso muda muito de uma mulher para outra. Algumas menstruam super cedo na faixa dos 8-9 anos de idade. Já outras apenas desenvolvem a partir dos 15-16 anos. Entretanto, podemos dizer que a média fica entre os 10 a 12 anos. Então, caso suas amigas já estejam menstruando e você ainda não, nada de pânico! Lembre-se que cada organismo possui seu tempo e amadurece de maneira diferente, ok ?

 

Principais sintomas da menstruação

 

Existem algumas formas simples de saber que a sua menstruação está a caminho, até porque nosso corpo começa a dar sinais disso. Nesse período temos o crescimento dos seios, que podem levar até quatro anos para seu desenvolvimento completo. E na metade desse tempo, com dois anos de crescimento, é mais ou menos o tempo em que a menstruação costuma chegar.

 

O crescimento dos pelos pubianos também começa nessa fase, que se inicia logo após o crescimento dos seios.  Por fim, começam as secreções vaginais que mostram que você está cada vez mais próxima de entrar no período menstrual. É interessante que assim que qualquer um desses sintomas seja notado, você consulte sua ginecologista e converse sobre o assunto com ela. Tirar todas as suas dúvidas sobre o período menstrual com um profissional da área é extremamente importante.

 

A primeira menstruação

 

Geralmente, a menarca, que é a primeira menstruação, possui uma coloração mais escura, puxando para os tons de marrom. Isso acontece por conta da grande alteração de hormônios do nosso corpo e a sua cor tende a se normalizar com o tempo, ficando mais para um vermelho vivo. É comum que seu ciclo menstrual também seja um pouco irregular nos primeiros anos tornando-se cada vez mais regular com o passar do tempo. A menstruação costuma durar entre três a sete dias. Se sua menstruação sair muito dessa média, converse com seu médico para avaliar seu quadro.


 

Como estar preparada para esse momento?

 

Não há muito o que fazer, pois a menstruação é um processo natural na vida de qualquer mulher e seu próprio corpo já se prepara para isso sem grandes esforços. Mas se você quer estar mais atenta a esse momento, além de prestar atenção aos sinais corporais que indicam que esse período se aproxima, é interessante que você se antecipe e já comece a andar com alguns absorventes na bolsa para não se pega desprevenida. Levar uma calcinha extra pode ser uma boa ideia caso uma emergência aconteça.

Um amigo está afim de mim. E agora?

PRODUTO
Relacionado

Muitas vezes, ter uma relação muito estreita com um amigo pode acabar fazendo com que os sentimentos entre vocês se confundam. E aí, quando você menos espera, ele demonstra ter sentimentos além da amizade por você. E agora, o que fazer? Por ser uma situação delicada, em que os dois podem acabar se magoando, uma coisa é certa: você vai precisar de jogo de cintura. Separamos algumas dicas para te ajudar.

 

Como ter certeza de que ele está a fim de mim?

 

Algumas características são bem específicas. Note a forma com que ele anda te tratando ultimamente, observe se é diferente da maneira que ele trata as outras pessoas do grupo de amigos. Além disso, preste atenção nos momentos em que vocês estão sozinhos, talvez eles possam ser um indicador de que, para ele, as coisas possam estar ficando mais sérias entre vocês.  

 

Entenda quais são os seus sentimentos pelo o seu amigo

 

Primeiramente, precisamos ser sinceras com nós mesmas. Caso seu melhor amigo tenha se declarado para você, o primeiro a se fazer é pensar se vocês poderiam, de fato, ter algo além de uma simples amizade. Se a resposta for sim, ótimo, vale a pena tentar. Se a resposta for não, então é preciso ter um pouco mais de cuidado. Dependendo do grau de amizade de vocês os sentimentos podem estar um pouco confusos, por conta disso o melhor a se fazer é sentar e conversar de maneira sincera sobre seus verdadeiros sentimentos.  

 

Nem sempre o silêncio é uma boa opção  

 

Quando passamos por uma situação constrangedora com determinada pessoa, geralmente escolhemos manter o silêncio sobre o assunto. Porém, muitas vezes isso pode acabar piorando as coisas entre vocês. Então, caso você não saiba responder na hora, o ideal é que você peça um tempo para pensar, organizar os pensamentos e, a partir disso, decidir o próximo passo. Ou seja, nada de ignorar seu amigo nesse momento delicado, ok?

 

Coloque-se no lugar da pessoa

 

Independente de qual sentimento você sinta pelo seu amigo, tente se colocar no lugar dele ao responder essa declaração de amor. O ideal é que você exponha de maneira delicada seus sentimentos mostrando que mesmo que você não goste dele de maneira amorosa, ainda assim ele é uma pessoa muito importante para você e sempre será.   

 

A amizade deve continuar  

 

Mesmo que no início as coisas pareçam um pouco esquisitas entre vocês, não deixe essa amizade morrer! Caso o clima fique um pouco desconfortável, converse com ele sobre o assunto, no tempo dele, e tente fazer com que a sintonia volte ao normal. É importante ressaltar que você não deve se sentir culpada por não corresponder os sentimentos dele.   

 

Dê tempo ao tempo

 

Caso a conversa não tenha sido boa, o melhor a fazer é dar tempo ao tempo. Você precisa ser compreensiva de que os sentimentos dele por você eram bastante profundos, então, como qualquer decepção amorosa, eles podem demorar a serem curados. Por isso, converse, mas também respeite o espaço da pessoa.

PRODUTOS
Relacionado

5 coisas que você precisa saber antes da primeira vez

A primeira transa envolve muitos mitos e medos. Alguns podem romantizar muito a situação, já outros deles podem fazer com que a primeira transa seja associada a algo ruim. Para te deixar mais calma, preparamos uma lista com cinco conselhos para te ajudar antes de você iniciar sua vida sexual. Eles vão te tranquilizar, alertar e deixar mais confiante para esse momento especial.

 

Sua primeira transa pode não ser iguais às dos filmes de romance

 

Quando assistimos uma novela ou filme, as cenas de sexo são sempre perfeitas. Porém, a realidade pode ser um pouquinho diferente. Isso não quer dizer que a sua primeira vez vá ser ruim, calma! É que no momento da transa normalmente ficamos tão ansiosas que acabamos não relaxando da maneira que deveríamos. Esse momento é um mix de sensações e com isso muitos medos insistem em aparecer na cabeça. Por isso, tente relaxar, porque as próximas vezes serão mais prazerosas porque você estará mais à vontade.  

 

A primeira vez dói?

 

Muitas meninas afirmam que transar pela primeira vez é um ato que pode gerar um pouquinho de dor, por conta do rompimento do hímen. Porém, essa afirmativa é totalmente falsa. A dor que sentimos é proveniente da ansiedade que sentimos, ela faz com que nossos músculos fiquem contraídos e tensionados. É justamente por isso que a maioria das meninas pode sentir esse dolorido. Além disso, vale ressaltar que nosso organismo é preparado para o sexo e, com isso, no momento da primeira penetração o corpo da mulher libera substâncias analgésicas que facilitam a penetração. Viu? Não precisa encarar o sexo como um bicho de sete cabeças.  

 

Driblando o nervosismo

 

Já sabemos que o nervosismo é o grande vilão das primeiras relações sexuais. Ok, mas como fazemos para amenizar a ansiedade? Simples, para que consigamos tratar com mais naturalidade o momento da primeira vez, temos que nos informar sobre o assunto. Por isso, leia sobre sexo, converse abertamente com sua ginecologista sobre o assunto, tire dúvidas. Assim as coisas vão ser bem mais fáceis.  

 

Naturalidade em primeiro lugar

 

Quando pensamos demais em um determinado assunto, acabamos idealizando ele de maneira extremamente perfeita e certos desejos acabam se tornando quase que em uma obrigação. Então, para você não ficar desapontada, é importante entender que a primeira vez pode ser um pouco desajeitada e que o melhor a ser feito é deixar com que as coisas aconteçam de forma natural, sem planejamentos e com proteção. Já vão ser tantas emoções passando pela sua cabeça que você não precisa se cobrar para ser perfeita, né? Confiar no seu parceiro também é importante, mas, o que é mais importante ainda é que você esteja se sentindo bem consiga mesma nesse momento!  

 

Camisinha sempre!  

 

Mesmo que essa seja a última dica, ela está longe de ser a menos importante. Independente do lugar e da maneira que aconteça, o importante é que você sempre utilize camisinha para prevenir uma gravidez indesejada. Além disso, não é porque você está tendo a sua primeira relação sexual que você está livre de contrair qualquer tipo de DST (Doença Sexualmente Transmissível), por isso, proteção vem sempre em primeiro lugar!

"Meus pais nunca me entendem!”. Como construir uma relação confiável e lidar com crises nesse convívio

A melhor amiga é aquela pessoa que sabe tudo sobre você e até já sabe o que está acontecendo só de trocar olhares. Mas, e se ela não for realmente a expert no assunto? Pode até duvidar ou questionar, porém são seus pais que conhecem você realmente. No entanto, muita gente passa pela fase em que esse convívio pode estar abalado e surge o comentário: “Meus pais nunca me entendem”. E isso não é o fim do mundo. Veja as dicas para construir uma relação confiável e aprender a lidar com algumas dessas crises.

 

Tenha paciência

 

Pode parecer uma missão impossível, mas não é. Tem dias que você está farta de responder às mil perguntas, repetir onde vai ou atender ligação. Mas, não adianta deixar as emoções subirem a cabeça e o estresse dominar. Pode ser cansativo, mas fale com calma quantas vezes for necessário. Lembre que seus pais também possuem outros compromissos, mas a sua segurança e bem-estar é uma prioridade para eles.

 

Não esconda, fale a verdade

 

Falar que vai dormir na casa da amiga, mas, na verdade, vai para balada. Quem nunca ouviu essa história? No entanto, a mentira é um dos maiores complicadores de uma relação. Pode parecer pequena, ou só esconder a verdade de vez em quando, mas não é assim que você vai aproveitar. Perder a confiança dos seus pais só vai fazer diminuir (e muito) sua liberdade. Por isso, sente e converse com eles. Com certeza vocês vão se entender e não vai precisar desmarcar o rolê.

 

Não comece ou continue uma briga

 

Cada um começa a defender uma opinião diferente, os tons de voz vão aumentando e a briga já começou. E, com certeza, esses momentos desgastam qualquer relação. Então, que tal evitá-los? A maioria das brigas acontecem por questões banais ou pelo acúmulo de estresse. Respira amiga, conta até dez, porque gritando ninguém vai se entender (muito menos achar uma solução). Deixe a poeira baixar e sentem para conversar!

 

Peça e dê conselhos

 

Os pais são aquelas pessoas que você sente um amor indescritível. E eles por você. Assim como seus amigos, aproxime eles da sua vida pessoal. Trocar experiências, pedir conselhos e também dar alguns. Seus pais já passaram por essa fase e tem muita história para contar. Agora, eles também têm muito a aprender com você. Além de deixá-la viver suas próprias aventuras. Não importa o que aconteça, o colo deles sempre vai estar pronto para receber você

Não tive sangramento na minha primeira vez. Será que realmente deixei de ser virgem?

Durante a primeira relação sexual ocorre a ruptura do hímen, que é a membrana mucosa que fecha o orifício externo da vagina. Como o hímen é bem vascularizado, a tendência é ocorrer algum tipo de sangramento, que é comum e não representa gravidade para a menina. Porém, nem todas passam por essa experiência na primeira vez, o que muitas vezes põe em dúvida para a menina que está iniciando a vida sexual se ela realmente “perdeu” a virgindade. Conversamos com dois ginecologistas para entender por que isso acontece.


 

Se não teve sangramento na primeira relação, a menina ainda é virgem?

 

O termo “virgem” indica que a mulher nunca teve uma relação sexual. O fato de sangrar ou não sangrar é algo que foge ao conceito de virgindade. “A maioria das mulheres têm algum sangramento, mas se a menina teve uma relação sexual com penetração, mesmo que não tenha sangrado, do ponto de vista semântico da palavra ‘virgem’, ela não é mais!”, esclarece o ginecologista Alessandro Scapinelli.

 

Para a ginecologista Bárbara Murayama, a iniciação sexual não deve ser resumida a hímen e sangramento: “São tabus que precisam ser superados para que as mulheres atinjam uma sexualidade de melhor qualidade”, diz.

 

Hímen complacente

 

O hímen é uma película localizada na entrada da vagina. De acordo com o Dr. Alessandro Scapinelli, a explicação para o sangramento acontecer ou não está no tipo de hímen. “Algumas mulheres têm hímen mais complacente, ou seja, mais grosso e elástico. Nessa situação o pênis pode penetrar a vagina sem que ocorra ruptura desta membrana mucosa, e, portanto, sem que haja sangramento”, finaliza. Portanto, pode tirar essa preocupação da sua cabeça. Contudo, caso ainda haja dúvidas sobre isso, é sempre importante consultar seu ginecologista para esclarecimentos de todas elas.


 

Dr. Alessandro Scapinelli - Ginecologista, membro da SOGESP (Associação de Obstetrícia e Ginecologia do Estado de São Paulo) e FEBRASGO (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia) - CRM:112810-SP

 

Dra. Bárbara Murayama - Ginecologista

CRM: 112527

Pages

Latest News

  • Esportes que são a cara do verão! Prepare-se para novas experiências nessa temporada
    Dias ensolarados, altas temperaturas e horário de verão. Para completar, ainda temos os...
  • A água salgada "corta" a menstruação quando entramos no mar?
    A relação entre menstruação e praia gera dúvidas em muitas mulheres. É claro que não há...
  • Estou com um corrimento marrom: o que pode ser e como devo tratar?
    Secreção vaginal ou corrimento? Eis a questão que deixa muitas meninas com dúvidas. Para...
  • Posso engravidar se eu tomar o anticoncepcional atrasado?
    Eita! Passou a hora de tomar a pílula anticoncepcional e você nem percebeu. “Se eu tiver...
  • Transpiração na região íntima: como conter o desconforto?
    Sim. Transpiração na vagina é algo completamente natural e todas têm! O suor na região...
  • Desvendamos 5 mitos sobre menstruação no verão!
    Quer aproveitar o verão ao máximo, mas está preocupada com os dias de menstruação? Pode...
  • Posso entrar na água de absorvente interno? Consultamos uma ginecologista para saber!
    Você não precisa deixar de aproveitar seu dia de sol porque está menstruada. A solução da...
  • Com que frequência você troca o sutiã? Veja cuidados importantes durante o verão para...
    Para muitas meninas, o sutiã é uma peça de uso diário. Por mais discreto que seja, ele é...
  • SEMPRE LIVRE® Adapt Plus se adapta ao seu corpo e te deixa mais segura e confortável na...
    Já se foi o tempo em que a menstruação era vista como algo negativo na vida das mulheres...
  • 5 frases de mulheres extraordinárias para inspirar um pouco o seu dia
    Empoderamento feminino, autoestima, sororidade... Esses são alguns dos termos mais...
  • Pílula combinada: saiba mais sobre seus benefícios e quem deve usá-la
    Blim, blim! É 9 horas da noite e toca o alarme: “Hora de tomar a pílula”, pensa a menina...