Skip to main content

Header Social Network

SIGA NOSSAS REDES!
Home

Header Right Logoes

INSPIRADO POR:

PRIMEIRA VEZ

PRIMEIRA VEZ

image_icon_white: 
image_icon_pink: 
image_icon_green: 
image_icon_blue: 

Confira 5 dicas para se sair bem na sua primeira entrevista de estágio!

Conseguiu uma entrevista para seu primeiro estágio? Então relaxa, segura essa ansiedade que já deve estar enchendo sua cabeça de perguntas. Nós vamos dar todas as dicas que você precisa para mandar superbem! Para começar, vamos entender como é o recrutamento? Ele é um processo padrão e bem tranquilo, onde uma pessoa do setor de RH (recursos humanos) ou o próprio dono da empresa / gestor da vaga vai bater um papo para saber mais sobre você, seus interesses, talentos e perspectivas. Dessa forma que eles descobre se o seu perfil é ideal para o que estão buscando.

 

Se você ainda não estagiou e não tem experiência na sua área, não se desespere: como um estudante não costuma ter passagem por muitas empresas ainda no currículo, as qualidades comportamentais acabam, muitas vezes, sendo mais importantes que a experiência. Confira as dicas do Só Delas!
 

1)  Pesquise muuuuito sobre a empresa!

Mesmo que você já tenha dado uma olhadinha rápida no site da empresa, é sempre importante conhecer a fundo o que eles fazem e em que tipo de mercado atuam, quais clientes já atenderam, quais foram os projetos de destaque e por aí vai. Dar uma fuxicadinha nas redes sociais do lugar também é legal para conhecê-los melhor, porque provavelmente é lá que eles devem atualizar com mais frequência. Além disso, também é bom para sentir um pouco qual é o clima e se combina com você. Com essa preparação, vai ficar muito mais fácil para você demonstrar interesse e iniciativa!
 

2) Se prepara para tudo!

Não deixe de levar seu currículo impresso mesmo que o recrutador já o tenha, tá? Vai que ele pergunta se você está com ele? Ou dá um problema na impressora da empresa bem no dia da sua entrevista? Não é bom arriscar nesse sentido. Além disso, o mais importante, sempre: não chegue atrasada! Saia com antecedência, mesmo que você tenha que ficar um tempão sentada na recepção esperando.
 

3) Acerte no look!

Sabe aquele ditado que diz que “a primeira impressão é a que fica”? Ele nunca fez tanto sentido como em uma entrevista. Mesmo que o trabalho não seja tão formal e até possa trabalhar de vestidinho e sandália rasteira, procure dar uma caprichada no look nesse dia. Não precisa ser nada muito executiva para não perder a sua identidade, mas também não é bom usar roupas curtas, decotadas, sapatos abertos e rasteiros e exagerar na maquiagem.  Aliás, depois de pesquisar tudo sobre a empresa, você já vai conseguir sentir como é o estilo, se é muito corporativa, se os funcionários são bem mais velhos ou se rola um despojamento.
 

4) Seja sincera e fale bem

Às vezes a gente se empolga e quer falar tudo que já fez na vida, né? Mas calma lá: respire fundo, seja sincera na hora de explicar suas habilidades e não prolongue muito. É importante mostrar que você é capaz de organizar bem as ideias e se expressar com clareza. E não precisa também “falar difícil”, só manere nas gírias e tenha cuidado com o português.
 

5) Agradeça pela oportunidade

Ao terminar a conversa com o gestor da vaga, não esqueça de agradecer pela oportunidade de ter feito essa entrevista. Independente de você ser a escolhida ou não, é sempre bom mostrar humildade e gratidão no ambiente profissional, porque muitas vezes você pode ser lembrada também pela sua postura e educação.
 

Não é tão difícil assim, vai? É só seguir essas 5 dicas direitinho, não ficar nervosa e mentalizar que você vai arrasar!

Intercâmbio: blogueira Paola Piola conta sobre a 1ª vez que lidou com a independência em outro país

Fazer intercâmbio é o sonho de muitas adolescentes, principalmente depois dos 18 anos, que é aquela idade que você começa a ter mais liberdade. Mas já que é para viajar, porque não aproveitar a oportunidade para estudar no país que sempre sonhou? Paola Piola, blogueira do “Paola doesn't share food”, uniu o útil ao agradável da melhor forma possível: aos 22 anos, ela aproveitou as férias na faculdade para estudar em Nova York. A experiência incrível ela compartilhou com a gente e contou quais foram os maiores desafios de viajar sozinha pela primeira vez e morar longe da família. Confira nosso bate-papo!

 

 

Só Delas: O que te motivou a escolher Nova York para morar por alguns meses?

 

Paola Piola: Eu já tinha visitado a cidade e me apaixonei! Acho que até antes mesmo de conhecer eu já era apaixonada por aquele lugar, então quando pensei em "morar" fora por um tempo, não tive dúvidas! Fora que lá tudo é completo: fácil de se comunicar, dá para se locomover tranquilamente e há muita oferta de tudo. Então, aproveitei os meses de férias na faculdade para fazer alguns cursos de extensão em moda na Fashion Institute of Technology (FIT).

 

SD: Qual era seu maior medo antes de embarcar nessa aventura?

 

PP: Acho que era como eu iria me virar no dia a dia sem a "supervisão de um adulto" hahaha! Sem nenhum amigo por perto. E se eu ficasse doente? Sem dinheiro? Como eu ia cozinhar?

 

SD: Você ficou hospedada em casa de família ou sozinha?

 

PP: Semi-sozinha. Eu fiquei em um apartamento com outras duas meninas americanas. Eu não as conhecia. Fui por indicação da amiga de uma amiga que conhecia uma das moradoras da casa (ufa!). O valor que eu paguei por esse período na casa foi bem mais em conta do que qualquer outra opção, e acabei conquistando amizades que levo até hoje.

 

SD: Qual foi o maior desafio para você?

 

PP: Acho que cozinhar foi a pior parte. Eu nunca tinha morado sozinha. Sabia me virar com macarrão e ovo, no máximo. Como a oferta de coisas à venda nos supermercados lá é muito maior do aqui, eu não fazia ideia do que comprar no dia a dia e queria levar tudo. Lembro que na primeira ida ao mercado eu voltei chorando pela rua porque achei que ia passar fome e tudo que eu tinha comprado era macarrão, molho pronto, tomate e batata. Nem o tipo de carne que eu deveria comprar pra fazer um bife eu sabia. Voltei ainda sem saber cozinhar, mas em compensação até faxina em cozinha e banheiro fiz por conta própria!

 

SD: Você vivenciou algo super inusitado nesse período?


PP: Sim. Nos meus últimos dias lá teve um furacão que inundou o metrô e parou a cidade. Foram 3 dias presa dentro de casa com minhas roommates. Mas até que foi mais tranquilo do que eu pensei. Acho que se eu estivesse em uma casa totalmente sozinha eu teria ficado com mais medo. Minha família aqui estava muito mais preocupada do que eu!

 

SD: De 5 a 10, que nota vc daria pela experiência de fazer um intercâmbio?

 

PP: 11! É maravilhoso, libertador! Na minha época de colégio e início de faculdade, vários amigos fizeram o tal Work Experience, mas eu nunca procurei saber mais sobre o assunto. Acho que ter ido um pouco mais velha, no meu tempo, foi bom pra já estar mais madura, saber mais o que eu queria da vida, ter organizado tudo sozinha, corrido atrás das informações.

5 coisas que ninguém te contou sobre sua primeira menstruação

A primeira menstruação acontece de forma inesperada, já que, na maioria das vezes a gente ainda é nova e não tem conhecimento dos sinais da menarca (primeira menstruação). E quem nunca colou um absorvente ao contrário que atire a primeira pedra! Nessas horas, uma conversa bacana de mãe para filha - ou de irmã para irmã - faz toda diferença, além de evitar dúvidas e confusões com o próprio corpo. Para trazer um pouco de humor para o assunto, o Só Delas selecionou 5 coisas que ninguém te contou sobre a menstruação. Confira!

 

1) Existe um universo de absorventes para escolher!

 

Pode falar, você não esperava que existisse uma infinidade de tipos de absorvente para comprar, né? Fino ou noturno, com abas ou sem, cobertura seca ou suave…

 

 

Mas logo, logo a gente aprende que é tudo bem simples e ficamos experts no assunto! ;)

 

2) A pele começa a mudar e você se depara com espinhas por todo lado!

 

A primeira espinha a gente nunca esquece! No início, a gente tenta esconder o rosto de toda forma com maquiagem, aprende todos os truques caseiros que “acabam” com as inflamações em dois minutos - só que não, né?

 

 

Quando chegamos à adolescência, muitas transformações acontecem em nosso corpo ao mesmo tempo. Esse período é chamado de puberdade e é quando as variações hormonais começam a acontecer, desenvolvendo seios maiores e aparecendo pelos pelo corpo, mas a gente passa por isso de boa e logo entende que a prevenção é a melhor saída. Ou seja, começamos a usar um sabonete antiacne todos os dias e a cuidar da pele para evitar que as espinhas voltem. :D

 

3) A irregularidade dos ciclos menstruais é normal

 

Ser pega de surpresa por uma menstruação atrasada ou antes da hora é normal! Sua mãe ou irmã mais velha provavelmente já passaram por essa situação. Mas não quer dizer que vá ser assim para sempre, tá? Na adolescência é muito comum meninas sofrerem com o período menstrual irregular. Isso porque o ciclo ainda não tem ovulação o suficiente por conta da imaturidade do organismo, que, em geral, leva dois anos para regularizar.

 

 

De toda forma, caso você tenha atrasos constantes, procure seu ginecologista para cuidar do seu caso e tenha sempre um absorvente na bolsa!

 

4) A tão falada tensão pré-menstrual (TPM)

 

Uma sigla tão pequena, mas que significa tanto, né? Quando você poderia imaginar que é normal, uma vez por mês, ter uma vontade louca de comer (doces, principalmente), além de se irritar com facilidade e, do nada, começar a se sentir triste?

 

 

Mas não é motivo para desespero, tá? A partir do momento que você conhece o seu corpo e os sinais que ele dá, começa também a entender o que funciona ou não para você. Então fica na boa e se cuida!

 

5) Secreções vaginais são supernormais!

 

O corrimento era algo que você não sabia que podia rolar e ficou achando que tinha algo errado, né?

 

 

Para você entender, a vagina é um local úmido que produz secreção natural. Por isso, sempre vale a pena ficar de olho e consultar o ginecologista se você perceber algo diferente, beleza? Além disso, você pode usar um protetor diário de calcinha para evitar o contato da secreção com a sua pele. 

 

Apesar de todo mundo lidar com esses momentos meio estranhos, uma hora a gente entende que tudo passa e ficamos experts no assunto, né? :) 

1º dia de aula na faculdade: a blogueira Natalia Salvador contou como encarou o medo e deu dicas de como lidar com essa mudança

com a participação de:
Natalia Salvador
Natalia Salvador é uma das mocinhas por trás do Canal RIFF. Ela tem 21 anos, nasceu em Petrópolis/RJ, mas atualmente mora na Cidade Maravilhosa. Além das coberturas de shows que faz para o blog, ela se aventura na fotografia, na dança e em uns palpites na vida das amigas. .
Uma das maiores mudanças do início da nossa vida adulta é a entrada para a universidade, né? Se nos anos anteriores, o início de um novo período letivo não trazia tantas novidades em termos de colegas de classe e professores, o primeiro dia de aula em um ambiente estranho e – geralmente – sem amigos pré-existentes pode ser capaz de tirar o sono! A blogueira Natalia Salvador contou pra gente como foi se mudar para uma cidade maior e começar a faculdade sem conhecer ninguém! Confira abaixo:

 

O início da aventura foi no susto!

“Eu sou de Petrópolis, no interior do Rio de Janeiro, e estudava em um colégio muito família, onde todo mundo se conhecia. Só que eu resolvi estudar Publicidade numa faculdade no Rio de Janeiro faltando poucos dias para o último vestibular. Nunca me imaginei sozinha em uma cidade grande, mas tive que me aventurar. A verdade é que eu estava morrendo de medo, hahahaha. Sempre tive minha mãe comigo e, do nada, eu estava em uma cidade que não conhecia, rodeada de pessoas novas. Eu estava completamente fora da minha zona de conforto”.

 

 

Rolou um match de amizade logo de cara

“Meu primeiro dia de aula foi um pouco confuso, já que eu tinha me matriculado depois da recepção dos calouros. Dei algumas voltas por centrais, laboratórios e inspetorias, até que finalmente consegui pegar minha grade. Aquilo parecia cena de filme! O prédio principal da Universidade é enorme, antigo, muito bonito e ninguém usa uniforme! Rs!


Naquele dia eu conheci muitas pessoas novas, das mais diferentes possíveis, de diferentes lugares do Rio de Janeiro. Mas uma das pessoas que mais me chamou atenção no primeiro grupinho dentro de sala de aula é hoje minha melhor amiga e uma das melhores pessoas que eu conheci em três anos de faculdade. A nossa sintonia foi imediata. Ela também era de outra cidade”.

 

Além da falta de uniformes, Natalia se impressionou com a liberdade que os alunos têm

“A rotina no colégio é bem diferente, né? A gente precisa pedir para sair até para ir ao banheiro. Mas apesar de na faculdade ser mais livre, eu sempre fui meio nerd e certinha. Então nunca gostei de faltar aula, sair mais cedo ou ficar conversando do lado de fora. Mas acho que só de saber que você tem essa liberdade, já te faz se sentir mais gente grande”.

 

Conselho para quem vai passar pela mesma – grande - mudança

“A minha mudança foi tensa porque eu não me planejei muito. Na verdade, eu nem sabia o que esperar dessa nova experiência porque antes vivia em uma bolha, não sabia o que era me virar sozinha, sem pai e mãe ajudando! De primeira, fiquei assustada com esse mundo enorme da faculdade, com várias turmas diferentes e professores que chegam ao final do semestre sem saber seu nome, sabe? Depois, fui fazendo amizades e gostando da minha vida aqui. :D

 

Minha dica para quem vai se mudar de cidade, ou continuar na mesma, mas está tensa pelo início da faculdade, é: converse com amigos, primos, irmãos... Enfim, pessoas mais velhas que já passaram por esse momento e que possam te dar umas dicas do que esperar, de como lidar com as dificuldades e oferecer aquele ombro amigo para o caso de algo dar errado!”

Medo de ir ao ginecologista? Não precisa! Saiba o que esperar de uma primeira consulta

A primeira ida ao ginecologista gera um certo receio em muitas garotas, mas não há motivos para ter medo! Após a primeira menstruação, que geralmente acontece entre os 12 e 15 anos, é quando o corpo dá os primeiros sinais das mudanças que determinam a passagem da fase menina para mulher. É na primeira consulta que você vai aprender quais são os cuidados que precisará ter daqui para frente. Além dos exames de rotina serem importantes para garantir a saúde uterina e vaginal, a visita ao gineco é uma ótima oportunidade de tirar suas dúvidas e pedir conselhos sobre sexualidade. Quer ver como vai ser fácil? Contamos o passo a passo da consulta para você!

 

Escolhendo o médico

 

O ginecologista é um profissional que vai te acompanhar por muitos anos. Por isso, é muito importante que seja um médico de confiança. Pedir dicas de especialistas para as mulheres da família e amigas é uma ótima forma de ter boas recomendações, mas você também pode encontrar excelentes profissionais na lista do plano de saúde. Além disso, você pode escolher ser atendida por um homem ou uma mulher, caso você não se sinta à vontade para conversar sobre assuntos íntimos com um ou com outro. Isso vai depender de cada pessoa.

 

Bate-papo com o ginecologista 

 

A primeira consulta muitas vezes é apenas uma conversa para saber um pouco mais sobre a paciente: hábitos da rotina, problemas de saúde da infância, ciclo menstrual, se há histórico de doenças como câncer de mama na família, entre outras. É nela também que o médico vai explicar como o ciclo menstrual funciona, os mitos e verdades sobre a primeira relação sexual e a importância de se prevenir contra DST’s (doenças sexualmente transmissíveis). Por isso, tente deixar a vergonha de lado e aproveite para tirar dúvidas e perguntar o que você sempre quis saber, mas nunca teve coragem!

 

Minha mãe precisa entrar comigo na consulta?

 

Essa decisão cabe a você. Se você não vai ficar à vontade com a sua mãe na sala, vale bater um papo com ela antes de entrar. Além disso, pode ficar tranquila: as conversas entre médico e paciente são sigilosas, principalmente se tratando de adolescentes. A segurança de que o ginecologista não vai relatar a consulta aos pais é extremamente importante para construir uma relação de confiança e sinceridade com você. Apenas em casos extremos, se a paciente for diagnosticada com alguma doença que a coloque em risco de vida, por exemplo, o médico conversa com os pais.

 

Hora de examinar seu corpo

 

Os exames no primeiro encontro com o ginecologista são bem simples. Quando a menina ainda é virgem, o médico vai examinar os seios, a área abdominal e a parte externa da região genital. Se a menina já tiver iniciado a vida sexual, o médico também realizará o Papanicolau, exame que auxilia na prevenção do câncer no colo do útero e na identificação de doenças sexualmente transmissíveis, como o HPV. A examinação é feita em uma maca dentro do próprio consultório médico.

 

Agora, se você achar que vai ficar muito constrangida nessa hora, tente lembrar que esses profissionais examinam mulheres todos os dias há alguns anos, então é claro que eles estão acostumados com essa situação e vão fazer de tudo para criar um ambiente confortável para você. A importância do exame é a prevenção e o diagnóstico de doenças o quanto antes.

 

O período de voltar ao ginecologista

 

Agora que você já sabe que ir ao ginecologista é supertranquilo, fique esperta com a data de voltar: o ideal é que toda menina tenha uma consulta a cada seis meses para saber se está tudo bem com a região íntima, principalmente depois de iniciar a vida sexual. Sua própria médica pode indicar o mês ideal para o retorno. Já o exame preventivo deve ser feito uma vez por ano.

 

Agora ficou tranquilo ir ao ginecologista, né? Marque a sua consulta!

Pages

Latest News

  • Esportes que são a cara do verão! Prepare-se para novas experiências nessa temporada
    Dias ensolarados, altas temperaturas e horário de verão. Para completar, ainda temos os...
  • A água salgada "corta" a menstruação quando entramos no mar?
    A relação entre menstruação e praia gera dúvidas em muitas mulheres. É claro que não há...
  • Estou com um corrimento marrom: o que pode ser e como devo tratar?
    Secreção vaginal ou corrimento? Eis a questão que deixa muitas meninas com dúvidas. Para...
  • Posso engravidar se eu tomar o anticoncepcional atrasado?
    Eita! Passou a hora de tomar a pílula anticoncepcional e você nem percebeu. “Se eu tiver...
  • Transpiração na região íntima: como conter o desconforto?
    Sim. Transpiração na vagina é algo completamente natural e todas têm! O suor na região...
  • Desvendamos 5 mitos sobre menstruação no verão!
    Quer aproveitar o verão ao máximo, mas está preocupada com os dias de menstruação? Pode...
  • Posso entrar na água de absorvente interno? Consultamos uma ginecologista para saber!
    Você não precisa deixar de aproveitar seu dia de sol porque está menstruada. A solução da...
  • Com que frequência você troca o sutiã? Veja cuidados importantes durante o verão para...
    Para muitas meninas, o sutiã é uma peça de uso diário. Por mais discreto que seja, ele é...
  • SEMPRE LIVRE® Adapt Plus se adapta ao seu corpo e te deixa mais segura e confortável na...
    Já se foi o tempo em que a menstruação era vista como algo negativo na vida das mulheres...
  • 5 frases de mulheres extraordinárias para inspirar um pouco o seu dia
    Empoderamento feminino, autoestima, sororidade... Esses são alguns dos termos mais...
  • Pílula combinada: saiba mais sobre seus benefícios e quem deve usá-la
    Blim, blim! É 9 horas da noite e toca o alarme: “Hora de tomar a pílula”, pensa a menina...