Skip to main content

Header Social Network

SIGA NOSSAS REDES!
Home

Header Right Logoes

INSPIRADO POR:

PRIMEIRA VEZ

PRIMEIRA VEZ

image_icon_white: 
image_icon_pink: 
image_icon_green: 
image_icon_blue: 

Como contar para a minha mãe sobre a minha primeira vez?

Você e seu date estavam no calor do momento, a vontade ia subindo e subindo e quando você viu, pronto! Vocês transaram. E agora você está simplesmente apavorada de ter que falar para sua mãe! Para diminuir essa tensão, nós juntamos algumas dicas para te ajudar nesse momento. Tente segui-las porque é muito importante sua mãe saber o que está acontecendo com o seu corpo. Depois de perder a virgindade, a mulher deve começar a se preocupar ainda mais com a saúde da vagina, por isso que ir a um ginecologista é essencial. E sua mãe, por ter mais experiência no assunto, vai ser a pessoa certa para te ajudar nesse processo. Deixe o nervosismo de lado e confira nossas dicas de como contar para ela.

 

Dê tempo para si mesma

 

Se não está se sentindo confortável para falar agora, não tem problema. Espere um pouco até que você possa processar tudo o que aconteceu antes de abordar o assunto. Às vezes é até melhor deixar que as coisas esfriem um pouco. Só não deixe isso acontecer se você estiver sentindo algum desconforto ou incômodo na região íntima. Essas dores podem significar alguma doença que precisa urgentemente ser analisada. Nesses casos, fale assim que possível.

 

Pense no que vai falar

 

Aproveite esse tempo para descobrir a forma certa de falar com a sua mãe. Se ela é mais tranquila e sempre conversou com você sobre relacionamentos, você pode falar de forma mais despojada. Se for mais rígida e vocês nunca nem tocaram no assunto, pense que você precisará falar para ela todos os detalhes. Também inclua no seu discurso que você quer ir a um ginecologista para ver como anda sua saúde e para conversar com ele sobre métodos anticontraceptivos. Assim, ela verá que você tem responsabilidade e que, assim como ela, se preocupa com sua própria saúde.

 

Encontre o momento ideal para isso

 

Se vocês gostam de lanchar juntas, em algum lugar específico, ou fazer alguma atividade juntas, como cozinhar, proponha que vocês façam isso e lá, inicie a conversa. A dica aqui é que vocês possam sentar juntas e ter o tempo que for para conversar. Pode ser uma conversa tranquila ou não. Por isso, esteja preparada escolhendo o lugar e o horário que isso vai acontecer.

 

Tranquilize sua mãe durante a conversa

 

Transar requer muita responsabilidade, então ela vai querer saber muitos detalhes, mas o mais importante é um: a camisinha. Deixe ela tranquila já de cara e comece falando que vocês se protegeram. Sempre vai existir o risco de uma gravidez não planejada ou de contrair alguma doença sexualmente transmissível, por isso é bom aliviar sua mãe falando logo sobre isso. Mas, se por algum motivo vocês acabaram não usando, assuma que foi uma falha de vocês e que, justamente por isso, quer ir ao ginecologista para saber se está tudo certo com você.

 

Explique o que aconteceu

 

Explique como aconteceu, onde foi e com quem foi. Não é preciso entrar na questão da intimidade entre você e o boy, mas algumas informações são importantes para ela te ajudar da melhor forma. Se você teve uma experiência boa, ela provavelmente vai ficar feliz por você. Se sua experiência foi negativa, ela pode te dar dicas e explicar melhor como funciona o sexo - o que pode ser bem constrangedor, mas necessário.

 

O mais importante é que vocês tenham uma comunicação efetiva e consigam falar uma com a outra. Depois disso, vá com ela ao ginecologista para saber como será seus cuidados e com o sexo daqui para frente.

Morar fora: já pensou nessa ideia? Veja o que levar em conta nesse momento e dicas para cada questão

Morar fora significa dobrar quase tudo na vida. Vão ser dois tipos de moeda na gaveta, duas línguas para ser fluente e principalmente dois lares. Mudar-se é um sonho que muitos têm desde cedo. Aventureiros, eles querem descobrir o que o mundo tem para oferecer e as histórias que ele tem para contar. Mas, para embarcar nessa aventura, existem muitas questões que devem ser analisadas com toda a calma possível. Se você já pensou em mudar para fora, reunimos, para você, dicas para fazer com que esse sonho se torne finalmente realidade!

 

O desapego com família e amigos

 

A animação da mudança pode acabar ofuscando algumas questões. A quilômetros de distância das pessoas queridas, sua vida vai mudar de ponta a cabeça! Se você é muito apegada a elas, é bom levar em conta que nada mais vai ser simples. As frequentes visitas de final de semana vão se tornar uma visita no verão. Você precisará escolher entre passar seu aniversário, a páscoa ou o Natal com a família. E terá também que conciliar entre visitar os amigos ou os familiares.

 

Mas não deixe que isso te desanime. Saudades todos sempre têm e ninguém é bom com despedidas. Conforme o tempo for passando, tudo vai ficar mais fácil. Amigos novos vão aparecer e os velhos sempre terão um lugar especial no seu coração! Se temos uma dica é se familiarizar imediatamente com aplicativos e serviços de chamada de vídeo. O contato com certeza não é o mesmo, mas ajuda um pouco em mandar a saudade pra longe.

 

As características do país destino

 

O mundo é todo seu! A hora de escolher o local de destino pode ser muito divertido, ainda mais porque há uma gama enorme de opções. Mas na hora de escolher, não esqueça de levar em conta as características principais dos países. Procure informações sobre o clima, a cultura, o custo de vida e os hábitos do lugar. Se possível, fale com pessoas locais ou amigos que já visitaram ou moraram no país.

 

Dica: pense na sua vida de hoje e o que você mais gosta na cidade que vive, então faça uma lista com todos os locais similares. Depois, vá eliminando pensando em outros fatores, como a qualidade de vida.

 

A documentação faz toda a diferença

 

Estudando a fundo o destino de sua escolha, você entende também como funcionam os possíveis vistos do local. Antes de ir, você precisa decidir se vai morar fora para estudar em alguma universidade ou curso ou se vai fazer a mudança em definitivo. Para cada caso, há um visto diferente.

 

O visto é sua porta de entrada no mundo da documentação. Por mais que estejam fisicamente no país, os imigrantes ilegais, sem visto algum, não têm os direitos plenos de um cidadão que segue todas as regulações nesse sentido. Se voltarem para o país de origem, ele não podem mais voltar para o que tinham mudado.

 

Por isso que a documentação faz toda diferença. A dica aqui é, enquanto estiver se planejando, procure um advogado que entenda bem a legislação do seu país de destino. Ele vai te ajudar com tudo isso e o processo será bem mais simples.

 

Planilhas de planejamento financeiro que não acabam mais!

 

O planejamento também precisa ser financeiro. Considere se lá há possibilidade de mercado e oportunidade de emprego. Planeje também como mandar seu dinheiro para o outro país e procure casas de câmbio confiáveis. Por isso recomendamos que você junte um pouquinho de dinheiro para se garantir por lá, antes de começar um outro emprego. Uma outra dica é não deixar nenhuma dívida no país anterior, isso só vai gerar problemas futuros.

 

Um lar para chamar de seu

 

Não há nada mais confortável do que chegar em um lugar e seu celular conectar automaticamente ao Wi-fi. Antes de sair mundo afora, leve em conta o mercado imobiliário. Decida entre comprar um apartamento, pagar aluguel ou morar com mais uma pessoa. Estude todas as possibilidade de acordo com o seu planejamento financeiro, analisando também o bairro e o custo de vida do lugar. A dica é, se possível, visitar o seu lar em potencial antes de envolver dinheiro.

 

Hora de fazer as malas!

 

Arrumar as malas vai muito além de apenas colocar roupas na bolsa. Você vai precisar levar em conta que vai ter de definir o que vai e o que fica. Vender os móveis, apartamento, carro e tudo que for fisicamente impossível de levar consigo pode demorar e esteja preparada para desapegar de objetos que trazem muitas emoções de volta! Depois disso, você já pode fazer sua mala. Procure deixá-la leve e coloque apenas o necessário.

 

Dica: veja quantas malas você pode levar no vôo e quanto elas devem pesar!

5 coisas que toda menina faz antes do primeiro encontro

Ai, que nervosismo! O crush que você sempre sonhou te chamou para sair. “E agora? Que roupa usar? Maquiagem? O que falar? O que fazer? Qual o meu nome?” Miga, não pira! Vai dar tudo certo. Para te ajudar, o Só Delas reuniu 5 coisas que toda menina faz para se preparar para o primeiro encontro. Pode pegar o caderninho e começar as anotações!



1. Começando os preparativos

 

Antes de qualquer coisa, inicie seu ritual beeem antes do horário combinado! Dependendo da sua velocidade, esse processo pode ser demorado. Então vamos lá! Primeiro de tudo, tomar um banho bem quentinho para acalmar os nervos sempre faz bem. Escove os dentes e depois você já pode começar os preparativos que vem a seguir. Para isso, ligue uma música bem alta que te anime para mudar a atmosfera do ambiente.


 

2. Assistir a tutorias de maquiagem

 

Olho esfumaçado ou natural? A maquiagem que você usar para o encontro vai sempre depender do que vocês planejaram. Vão para um restaurante ou vai ser um piquenique no parque? De toda forma, assistir a tutoriais de maquiagem vai te ajudar a conseguir a maquiagem perfeita. Não queremos nenhum close errado por aqui! Uma garantia a mais é tirar uma selfie e mandar para o grupo das amigas. Elas podem perceber alguma coisa que você ainda não tinha notado e dar alguns toques.


 

3. Arrumar o cabelo

 

Vira para um lado, vira para o outro, prende, faz trança... O que fazer com o cabelo? Antes de qualquer encontro, bate aquela dúvida de como arrumá-lo. Se estiver afim de um penteado bem romantiquinho, assim como com a maquiagem, assistir a tutoriais também é uma ótima pedida. Fazer chapinha ou deixar cacheadinho com a babyliss também ajudam a fugir do cabelo do dia a dia e dar aquele ar de arrumada. Mas também não tem problema nenhum em deixar tudo natural, como você está acostumada! O mais importante é procurar se sentir confortável e confiante!

 

4. Experimentar váaarias combinações de roupas

 

Quem nunca revirou o armário inteiro à procura da roupa ideal? Se isso já aconteceu com você, se prepare porque para o primeiro encontro pode ser ainda mais difícil. Mas não se desanime, esse processo é muito bom para ter certeza de que o seu look está perfeito! Pense em qual roupa te faz se sentir mais confortável e, ao mesmo tempo, linda! Sim, conforto e beleza combinam muito. Você não vai querer passar o date todo incomodada com alguma escolha que você fez.


 

5. Preparar a bolsa

 

Uma das últimas etapas nesse processo é arrumar a sua bolsa. Ali é seu santuário, o lugar em que você vai guardar o seu kit emergência. Além da carteira e do celular, certifique-se de colocar ali dentro o batom que você usou, um remédio para dor de cabeça, band-aids e um protetor diário de calcinha para evitar situações inoportunas e você se sentir sequinha, ainda mais fresca e confiante durante o seu encontro. Qualquer eventualidade, você tem esse kit de perto para sua salvação!

Não curti minha primeira vez. O que deu errado?

A primeira vez pode ser uma experiência maravilhosa para umas e nem tão boas para outras. Existem muitas questões por trás da primeira transa para se pensar e compreender. Maturidade é a palavra-chave aqui! Se você não curtiu sua primeira vez, use a maturidade para entender o que aconteceu e quais comportamentos mudar daqui para frente. Não se torture e nem ache que foi tudo culpa sua. As experiências são diferentes para cada mulher e, nesse assunto, não existem regras. O Só Delas reuniu, então, 5 fatores que podem ter dado errado para você!

 

Pensar muito no que pode acontecer

 

Com toda certeza, é importante pensar em tudo que pode acontecer na hora H. Mas nada em excesso faz bem! Em inglês, “overthinking” é quando alguém pensa tanto em uma questão que ela passa a deixar de fazer sentido e começa a ser angustiante. Não deixe que isso aconteça, porque o nervosismo pode atacar!

Existe uma diferença entre sentir um frio na barriga e estar nervosa. Se, na primeira vez, você foi tomada pelo nervosismo, é muito provável que tenha sido ruim porque sua musculatura se contraiu e impediu ou dificultou a penetração.



 

Ceder às pressões

 

Você pode ter simplesmente caído na pressão. Amigas, namorados, familiares e até mesmo a sociedade podem fazer uma enorme pressão para que meninas percam a virgindade. Não deixe que isso te afete. Todas essas questões podem ser muito prejudiciais à primeira vez porque a menina fica mais preocupada de acabar logo com a experiência do que aproveitar de fato. Se isso aconteceu com você, tenha calma nas próximas vezes e dê tempo ao seu corpo e às vontades dele.
 

Seu parceiro não foi compreensivo

 

Transar é saudável e pode ser muito prazeroso. Mas tem que ser bom para os dois, ao mesmo tempo. Se seu parceiro não deixou que você tomasse seu tempo para se preparar ou para se acostumar com a situação, o problema pode ter sido ele. Você precisa falar tudo que não te faça confortável com a situação e ele precisa ouvir e mudar o comportamento imediatamente. Aqui seguimos o lema do grupo Os Morenos: “pediu para parar, parou!”



 

Pular as preliminares

 

A lubrificação vaginal acontece conforme o aumento do prazer sexual, reduzindo o atrito e facilitando a penetração. Camisinhas e lubrificantes também possuem substâncias que ajudam para esses momentos. Mas o fluido produzido naturalmente pelo corpo feminino é o melhor deles. Afinal, é natural! Para que a mulher consiga ter a lubrificação ideal para a transa, as preliminares não podem ser puladas. Ir direto ao ponto pode ter prejudicado esse momento!

 

Não se sentir confortável

 

O conforto pode interferir muito na primeira vez. O lugar, o parceiro e, até mesmo, a roupa que você está usando podem te deixar desconfortável. Se qualquer um desses fatores te incomoda, fale! Priorize tudo que você estiver sentindo porque na hora você vai estar incomodada com as pequenas coisas. Esse é um erro bem comum e pode ser evitado com a comunicação. Não se sinta acanhada e tímida de falar.

 

Se você passou por alguma dessas situações, procure, para daqui para frente, corrigi-las. Sobretudo, se sinta confortável com a situação e relaxe. Sexo é saudável e deve ser praticado com maturidade. Nunca se esqueça de se consultar com um ginecologista. Você precisa tomar cuidado com as doenças sexualmente transmissíveis e a gestação indesejada!


Tenho uma amiga ciumenta. Como lidar?

Você já ouviu de uma amiga coisas do tipo: “você me abandonou”, “vai lá com a sua nova melhor amiga” e “não gosta mais de mim?”, são frases comuns vindas de amigas ciumentas. O ciúme é um sentimento normal de se ter. Normalmente ele espelha algum momento ruim que a pessoa está passando. Mas há um certo limite que não pode ser ultrapassado. Ciúme pode ser bom quando é moderado. Quando os comentários de uma amiga ciumenta passam a ser rotineiros e começam a te incomodar, é preciso de intervenção.




Por que ela tem ciúmes?

 

O ciúme, na maior parte das vezes, acontece por alguma insegurança que sua amiga sente interiormente. Pode ser que ela esteja passando por uma fase bem negativa ou esteja com problemas de baixa autoestima. Quando ela não está confortável com o fato de você estar fazendo outros novos amigos, por exemplo, é por conta de um medo dela de perder a sua amizade.

 

Há quem acredite que ter uma amiga extremamente ciumenta faz parte da amizade. Mas, muito pelo contrário, o ciúme não é fofo. É um sentimento que precisa de conversa para ser entendido e eliminado. Muitas vezes, ele representa algo maior do que aparenta ser.

 

Como lidar com uma amiga ciumenta?

 

O que você pode fazer para que ela pare com esses comportamentos? Confira aqui 5 dicas para colocar urgentemente em prática!

 

1. Converse com sinceridade e leveza

 

Aqui sublinhamos sinceridade e leveza! Pode ser difícil, mas procure falar com muita calma e com atenção nas palavras para não deixar sua amiga ainda mais chateada. O objetivo não é perder a amizade dela e, sim, trabalhar para que vocês consigam construir uma amizade mais e mais saudável. Explique que não vai ser a presença de outras pessoas que vai tirá-la da sua vida.

 

2. Se preferir, escreva uma cartinha

 

Se você tem medo de usar as palavras erradas ou não saber falar na hora, recorrer à tradicional cartinha pode dar certo! É uma ótima dica para você conseguir pensar em tudo que quer falar e deixar tudo anotadinho. E não tem problema em errar, é só corrigir depois!

 

3. Não alimente o ciúmes

 

Não dê motivos para que ela se sinta isolada ou deixada de lado. Ninguém gosta de ser trocada. Se você vai ao cinema com um outro grupo de amigas, por exemplo, marque com ela em um dia diferente uma outra programação. Também tenha empatia para se colocar na posição dela e não fazer nada que você não gostaria que fizessem com você.

 

3. Estabeleça limites

 

Para tudo existem limites. É importante falar para ela também as atitudes que você não tolera de jeito nenhum. Diga que fica chateada com essas atitudes específicas e que realmente não gosta. Ainda mais quando esse comportamento dela começa a te agredir de alguma forma, como por exemplo, colocando em dúvida a sua fidelidade como amiga.

 

4. Procure ajuda profissional se for preciso

 

Levante a autoestima da sua amiga, tente fazer com que ela se sinta especial. Converse muito com ela para entender o que ela está sentindo e, se for o caso, procure com ela ajuda de um profissional. O cuidado com a saúde mental é tão importante quanto a saúde física.

 

Não deixe que a amizade se torne tóxica

 

Se mesmo depois de todas as dicas, ela continuar com posturas que te incomodam, talvez seja melhor afastar a amizade. A sua saúde mental também é tão importante quanto a dela, por mais egoísta que isso pareça. Não deixe que a amizade de vocês seja tóxica para você.

Garotas de atitude! Cada vez mais elas estão dando o primeiro passo para um relacionamento

Muitas meninas ainda deixam de tomar a primeira atitude em um relacionamento por terem medo de serem julgadas e ouvirem comentários ruins de seus amigos e familiares. No entanto, ao deixar de fazer o que tem vontade e ficar esperando a atitude de uma outra pessoa, você pode estar deixando passar muito coisa boa. Mas esse cenário vem mudando e, cada vez mais, elas estão dando o primeiro passo nas relações. Veja a história de algumas meninas que tomaram a primeira atitude e estão muito felizes por isso!

 

“Relacionamento para mim não importa quem toma a frente”

 

Natália Fernandes, de 23 anos, está em um relacionamento com Lucas há 3 anos. Eles estudaram juntos na época do colégio e tinham amigos em comum, mas nunca foram muito próximos. Depois de se formarem, os dois entraram para a mesma faculdade de engenharia, na qual acabaram tendo horários parecidos, e foi aí que a troca de olhares começou. Lucas sempre dava indícios de que estava afim, mas nunca falava nada. “A gente sempre se encontrava, se olhava, e nada acontecia, sabe?”, lembra Natália. Um dia, quando estava conversando com as amigas, contando que estava afim dele, Natália tomou uma decisão: resolveu mandar uma mensagem para Lucas o convidando para sair. “E aí, a gente vai sair quando?” foi a mensagem enviada por ela. “Ele ficou bem surpreso, mas muito animado”, conta.

 

Eles começaram então a se ver, e chegou o momento de oficializar o relacionamento. Natália conta que no começo falou que não queria saber de namorar, por isso quando mudou de ideia decidiu dar o primeiro passo mais uma vez. “Acho que ele era muito inseguro na época, para mim foi natural, eu senti que estava na hora, tinha que ser e não foi nada de errado. Nunca cobrei dele uma posição para agir porque relacionamento para mim não importa quem toma a frente”, conta ela. Ela teve que lidar, no entanto, com alguns comentários negativos.  “Aquele clichê que a gente conhece infelizmente de que se você toma uma atitude você é atirada, você está dando em cima, não está se dando valor, e que para mim não faz nenhum sentido”, diz ela.
 


Arquivo Pessoal


“As mulheres podem sim tomar a atitude”

 

Carolinne Rigotti, de 25 anos, conta que na sua adolescência ainda existia muito o estereótipo de que o homem deveria tomar a atitude. “Conforme fui crescendo, fui percebendo que também tenho que expor minhas vontades e tomar atitude quando sinto essa vontade”, conta. Até que ela se sentiu atraída pelo seu atual namorado e viu que era recíproco, então foram se aproximando, conversando e o papo foi fluindo. “Com isso, sugeri que fôssemos para um lugar mais reservado pra conversarmos melhor e não perdi tempo”, conta ela, rindo. Encontros depois, ele começou a dizer que era ela quem iria pedi-lo em namoro quando estivesse pronta, e foi o que aconteceu. “Quando vi que estava sentindo algo especial e percebi que era recíproco, o pedi em namoro e estamos juntos até hoje!”

 

Ela lembra que sempre foi tímida, por isso foi um pouco estranho. “Aos poucos fui tendo a noção de que, se eu tenho vontade de fazer algo, não preciso ficar esperando a atitude de outra pessoa, eu tenho que agir também”, afirma. Os comentários ouvidos por ela, diferente de Natália, não foram nada negativos. Pelo contrário, as pessoas a elogiaram. “Acho que isso ajuda também a todas as mulheres verem que elas podem sim tomar a atitude, que isso não pode mais ser considerado um tabu”, diz ela.



Arquivo Pessoal


“Se eu estou com vontade, quero fazer acontecer”

 

Carolina Boscá, de 21 anos, por sua vez, já havia tomado atitude em outros relacionamentos. “Eu não tenho paciência, então acho que é por causa disso que comecei a tomar atitude. E também porque se eu estou com vontade quero fazer acontecer”, explica ela. Carolina conta que seu interesse por seu namorado, Daniel, surgiu durante uma festa em que estavam conversando e ela começou a achar interessante o que ele dizia. “Comecei a vê-lo com um olhar diferente”, conta. Depois, em uma outra festa, ele a convidou para dançar uma música sertaneja, mas Carolina estava se relacionando com outra pessoa, por isso não se sentiu confortável. Como o menino insistia que a dança não era nada demais, ela precisou deixar claro o que estava sentindo. “Segurei a mão dele e falei “eu quero te beijar”. Ele ficou em choque!”, relembra. Ela descobriu que ele sentia o mesmo, e tempos depois, após o fim do seu relacionamento, eles começaram a sair, e estão juntos até hoje.

 

“Depois, quando conversamos sobre isso ele me falou que ficou chocado com essa situação. Pelo menos naquela época em que ele nunca pensou que iria fazer isso”, lembra. Carol conta que nas primeiras vezes em que tomou atitude se sentia nervosa, mas depois passou a se sentir mais confortável. Por ser uma pessoa direta, ela não gosta de “se fazer de difícil”, mas só faz isso em casos que sente abertura da outra pessoa. “Se a pessoa não mostra nenhum interesse não vou fazer”, diz ela, e conta que nunca ouviu comentários negativos. “Na verdade, tenho até uma amiga que fala: queria ser como você.”


Foto: Arquivo pessoal
Arquivo Pessoal

Procurando o primeiro emprego? Veja algumas dicas para montar um currículo de arrasar

Depois de muito tempo só estudando, finalmente chegou a hora de procurar o primeiro emprego. Para conquistar a vaga desejada, é importante fazer um ótimo currículo. Nesse momento, a falta de experiência pode parecer um obstáculo. “Nunca trabalhei, então não tenho nada para colocar nele!” - você pode pensar. Mas não é bem assim! Veja algumas dicas que separamos para você fazer um currículo de arrasar, e começar com pé direito sua vida profissional.

 

Destaque cursos já realizados

 

Além de colocar as informações sobre sua formação acadêmica, vale também destacar no currículo os cursos que você já tenha feito. Podem ser aqueles relacionados à sua área, cursos de idiomas ou temas relacionados à informática, por exemplo. Inclua o que achar que pode ser válido para a vaga que você procura! Nome do curso, principais conteúdos abordados e quando foi realizado são algumas informações que podem ser incluídas.

 

Inclua: objetivo, interesses e qualidades

 

Na hora de montar um currículo, é importante deixar claro quais são os seus objetivos. Você pode citar uma vaga específica ou uma área na qual tem interesse em trabalhar. Além disso, é importante dizer também quais são suas qualidades. No entanto, tente não ser muito genérico, e procure qualidades mais específicas, e que podem ser importantes para o emprego que você está buscando.

 

Vale acrescentar experiências como trabalho voluntário

 

Outras experiências, como trabalhos voluntários, participações em organizações de eventos ou conferências, por exemplo, são muito bem vistas pelas empresas e podem estar também incluídas no seu currículo. Experiências morando fora ou intercâmbio também devem estar presentes!

 

Capriche no visual

 

Além do conteúdo, a estética do currículo é importante. Como ela deve ser, no entanto, vai depender da sua área. Certas vagas pedem um currículo mais sóbrio, apenas com os itens listados em tópicos, sem usar cores ou outros elementos. Já para empregos mais relacionados ao lado visual, currículos mais incrementados podem ser bem vistos.

 

Não esqueça de revisar bem

 

Quando terminar de montar seu currículo, leia bem e confirme se todas as informações estão corretas. Seus contatos de e-mail e telefone principalmente! Não adianta nada fazer um currículo de arrasar, se os recrutadores não vão conseguir entrar em contato com você. Além disso, cuidado para não deixar passar nenhum erro de ortografia! Isso pode ser um fator de eliminação. Se possível, peça para outra pessoa dar uma olhada e conferir se está tudo certo. Agora é só enviar!

Desenvolvimento de mamas: até qual idade isso acontece?

A puberdade é um período marcado pelas mudanças no corpo dos jovens, tanto psicológicas como físicas. Para as meninas, é comum que o desenvolvimento das mamas seja um momento de muita espera, principalmente por ser considerado uma característica marcante. Como cada corpo é diferente do outro, algumas apresentam seios maiores que outras. Por isso, faz surgir uma dúvida comum: até quando acontece o desenvolvimento das mamas? Conversamos com a ginecologista Dra. Carolina Ambrogini para saber a idade certa.

 

Até que idade acontece o desenvolvimento das mamas?

 

O aparecimento das mamas pode ser um momento de ansiedade para muitas meninas. Segundo a médica, o desenvolvimento delas vai depender de cada caso. O broto mamário, por exemplo, pode aparecer aos 9 anos, e vai em diante. E o mesmo acontece com a idade limite para o desenvolvimento da mamas. “Também depende muito, mas em geral até os 14 ou 16 para as que demoraram mais para entrar na puberdade”, esclarece ela.

 

É possível que as mamas cresçam depois desse momento?

 

A profissional explica que esse crescimento de mamas posteriormente vai estar relacionado com o tecido gorduroso. Por isso, também é algo que varia para cada uma. “Se a menina engordar ou emagrecer pode afetar o volume das mamas, os mamilos geralmente não mudam mais”, destaca. Por outro lado, uma dúvida recorrente é se o uso da pílula anticoncepcional pode ser um influenciador no aumento dos seios. Nesses casos, Dra. Carolina afirma que podem acontecer mudanças porque as mamas reagem à quantidade de hormônios, tendo a possibilidade de ficarem mais inchadas e doloridas.

 

Este artigo tem a contribuição do especialista:

Dra. Carolina Ambrogini - Ginecologista
CRM: 102706-SP

Brigas que todo casal tem pelo menos uma vez

Todo casal briga e isso é um fato. Apesar de toda a parte boa, ter discussões e desentendimentos uma vez ou outra durante o relacionamento é normal. Afinal, são duas pessoas diferentes, que muitas vezes irão discordar entre si. Cada casal tem suas questões particulares, mas existem alguns tipos de brigas que são “clássicas” e acontecem com todo mundo, pelo menos uma vez. Leia alguns exemplos que listamos e veja se você se identifica!

 

Quando uma das partes só fica no celular

 

Hoje em dia o celular costuma ocupar grande parte do nosso tempo. Estamos sempre de olho nas redes sociais e mensagens que recebemos praticamente 24 horas por dia. Quando se está em casal, não desapegar do celular pode se tornar um problema! Vocês estão juntos, um dos dois quer atenção e o outro fica toda hora de olho nos grupos de Whatsapp. Ninguém merece, né? É normal que isso aconteça alguma vez e acabe gerando uma briguinha que vai passar. Só não vale insistir nesse comportamento e ficarem brigando o tempo todo!


 

Falta de atenção e cuidado 

 

Todo mundo busca e deseja ter a atenção do seu companheiro no relacionamento. Em alguns momentos, no entanto, um dos dois pode estar muito focado no trabalho ou com muitas atividades na rotina e acaba ficando sem tempo para dar atenção ao outro. É um tipo de briga clássica. Nesse caso, não deixem de conversar e mostrar a insatisfação - mas não precisam chegar a brigar por isso! Porém, apesar da rotina agitada, é importante buscar um momento para se dedicar um ao outro, ter aquele tempinho só de vocês.

 
 

Na hora de decidir o que assistir

 

Vocês resolvem assistir um filminho ou começar uma série nova na Netflix. Fazem a pipoca, já estão preparados para começar, mas chega aquele momento tão difícil: escolher o que assistir. Mesmo que os dois tenham gostos parecidos, sempre vai ter algum dia em que um vai estar afim de uma comédia e o outro quer assistir ação, ou um quer um romance leve enquanto o outro está no mood de suspense mais pesado. É preciso que ambas as partes saibam ceder um pouco nesses momentos! O mesmo vale para escolher o que assistir na televisão, qual música ouvir na rádio, o destino da próxima viagem, etc.

 
 

Família do boy

 

Quando entramos num relacionamento, estamos nos comprometendo com aquela pessoa por quem nos apaixonamos. No entanto, junto com ela vêm também todos aqueles que fazem parte da sua vida, os amigos, mas, principalmente, a família. E é normal rolarem diferenças de pensamento, mas é preciso saber lidar com elas. Em alguns casos, no entanto, existem aqueles familiares e principalmente sogros e sogras que gostam mais de se intrometer no relacionamento, e isso pode gerar muitas brigas. Nesses momentos, cabe uma conversa entre casal e cada um conversar com seus pais e mediar a situação!

 

 

Histórico da Internet ou stalkear as redes sociais

 

Falando mais uma vez de Internet e redes sociais, existe outro motivo pelos quais elas podem provocar desentendimentos entre o casal. Quando uma das partes resolve “stalkear” o outro e descobre coisas que preferia não ter visto. Apagar ou não fotos e mensagens antigas é uma opção de cada um. Mas tentem não brigar por fatos que já fazem parte do passado!  

 

Não é o fim do mundo! Veja o que fazer após sua primeira demissão no estágio ou emprego

A primeira demissão é um episódio complicado para qualquer pessoa. Muitas coisas vão passar pela sua cabeça nesse momento… Você pode começar a questionar seu trabalho e se preocupar com o futuro. Mas saiba que isso não é o fim do mundo! Mantenha a calma e aproveite para ver esse momento como uma oportunidade para desenvolver seus talentos e buscar novos caminhos profissionais. Veja algumas dicas do que fazer após a primeira demissão, e saia dessa da melhor forma possível!


 

Procure saber o motivo da demissão

 

Pode ser que a empresa dê um motivo genérico para a sua demissão, como por exemplo a necessidade de um corte de custos. Essa pode ser mesmo a real razão pela qual você foi mandada embora, mas é importante fazer essa pergunta. Ao tentar entender por que isso aconteceu, você mostra interesse em aprender e melhorar! Esse feedback também vai te ajudar a  saber o que precisa mudar e ter a chance de aprimorar isso para as próximas oportunidades.

 

Busque cursos para aumentar seus conhecimentos

 

Não deixe a demissão te deixar para baixo e sem vontade de continuar se desenvolvendo profissionalmente. Aproveite o tempo livre e busque novos cursos e outras atividades que possam agregar conhecimentos e te deixar mais qualificada para procurar um novo emprego. Existem opções online e presenciais, e assistir palestras ou aprender uma nova língua também podem ser boas opções. Vale a pena pedir dicas para colegas da sua área!

 

Conheça os seus direitos

 

É importante conhecer seus direitos nesse momento, e fazer com que sejam respeitados! Eles vão depender se você é contratado ou estagiário. Você pode fazer uma pesquisa ou conversar com alguém que entenda do assunto para poder tirar todas as dúvidas.

 

Faça planos

 

Esse momento não deve ser de desespero! Veja as economias que você tem guardadas e faça um planejamento de como você pode se virar com elas. Além disso, comece a pensar no futuro e procure traçar planos com objetivos reais que podem ser alcançados.

 

Comece a buscar novas oportunidades

 

Agora é a hora de caprichar num currículo novo! Existem alguns sites com modelos semiprontos que podem ser úteis. Mas é fundamental adequar o estilo do currículo à sua profissão. Se você procura por uma empresa mais séria, por exemplo, não exagere nas cores e use um modelo mais sóbrio. Também vale atualizar seus perfis nos sites de vagas de emprego e nas redes sociais. Além disso, não fique tímida em contar para as pessoas que está a procura de um novo trabalho! Peça indicações e apresente seu currículo para quem achar que pode ajudar a encontrar uma nova vaga. Networking é muito importante!

 

Não feche essa porta

 

Ser mandada embora do seu emprego, principalmente pela primeira vez, é um momento difícil. No entanto, não deixe a tristeza tomar conta e fazer com que você acabe reagindo mal. Procure agir com maturidade e continuar mantendo uma boa relação com as pessoas dessa empresa. Nunca se sabe quando uma próxima oportunidade pode surgir!

Pages

Latest News

  • É normal acontecer um sangramento por conta do anticoncepcional?
    Quem faz uso de pílula anticoncepcional já deve ter se surpreendido com algumas...
  • Se seu O.B.® vazou, você pode estar fazendo algo errado... Entenda!
    Um dos diferenciais de O.B.® para os outros absorventes internos é a tecnologia de canais...
  • É normal sentir coceira na vulva durante a menstruação?
    Coceira na vulva (parte externa da vagina) é algo que a maioria das mulheres já sentiu...
  • Higiene íntima precisa ser feita todos os dias?
    Todas as mulheres têm uma virginiana dentro de si mesmas. Sempre querendo organizar tudo...
  • Emma Watson, Oprah Winfrey e mais: 5 palestras com mulheres inspiradoras para você...
    Uma mulher tem suas próprias experiências de vida. Quando compartilhadas, essas...
  • Dá para calcular o período fértil em um ciclo irregular? Sim! Te explicamos como
    O período fértil é o ápice do ciclo menstrual feminino. É a fase do mês em que a mulher...
  • Meu fluxo menstrual diminuiu. O que pode ter acontecido?
    Todas as mulheres são diferentes! Cada uma é especial na sua forma e tem suas...
  • As DSTs só são transmitidas com penetração? Uma ginecologista responde essa dúvida!
    É muito importante buscar conhecimento sobre DSTs, que nada mais são do que doenças que...
  • Como saber se meu ciclo menstrual está desregulado?
    O ciclo menstrual considerado pelos ginecologistas dentro de um padrão normal é aquele...
  • Perfis do Instagram que vão te inspirar a se sentir bem com o seu corpo
    Uma grande parcela das mulheres não se sente bem com o próprio corpo. Muitas têm baixa...
  • Método contraceptivo diafragma: o que é, como funciona e passo a passo para colocá-lo
    Funcionando literalmente como uma barreira, o diafragma é mais um dos métodos...