Skip to main content

Header Social Network

SIGA NOSSAS REDES!
Home

Header Right Logoes

INSPIRADO POR:

PODEROSAS

PODEROSAS

image_icon_white: 
image_icon_pink: 
image_icon_green: 
image_icon_blue: 

Vamos repensar nosso guarda-roupa: conheça o Projeto Roupa Livre

As preocupações com o meio ambiente são um dos pontos principais de debates nos últimos anos. As mudanças climáticas, finitude dos recursos e poluição são um alerta para mudarmos nossos hábitos (para ontem!). Muitos, contudo, acreditam que nada podem fazer a respeito disso e esse papel cabe às autoridades e órgãos ambientais. É aí que muitos se enganam! Quem nunca abriu o armário cheio de roupas e disse que não tinha nada para vestir? Pensando no consumo consciente e na necessidade de mudança, o Projeto Roupa Livre ganhou vida. O Só Delas veio contar sobre essa iniciativa!
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Roupa Livre (@roupalivre) em


 

O que é o Projeto Roupa Livre?

 

Não é difícil imaginar sobre o grande montante de roupas que são produzidas diariamente no mundo. E nessa produção em larga escala, temos como resultado uma quantidade exorbitante de peças, seja nas araras das lojas ou dentro do seu armário. Dentro dessa realidade, o Roupa Livre surgiu com a ideia: ser um estúdio criativo que desenvolve soluções para um mundo lotado de roupas. O projeto traz como experiência o ato de repensar sobre o consumo e experimentar uma relação mais consciente com as peças.

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Roupa Livre (@roupalivre) em


A iniciativa surgiu de três mulheres

 

A primeira iniciativa do Roupa Livre surgiu de um encontro de Elisa Dantas, Gabi Mazepa e Mari Pelli. Em um final de semana, o trio começou a rever sobre suas relações com as roupas. Desde a primeira edição, o Roupa Livre se tornou um movimento coletivo, são diversas mãos ajudando nessa mudança. Para a realização do projeto, seja evento, ideia, curso ou iniciativa, há uma parceria com outros planejamentos. Assim, surgem mais alternativas para o consumo consciente e mais apoio para cada um.
 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Roupa Livre (@roupalivre) em


O Roupa Livre não para de crescer

 

Já com três anos, o Roupa Livre conseguiu atingir resultados excelentes. O projeto já realizou 60 ações pelo Brasil, fez com que mais de 10 mil roupas usadas circulassem e atingiu mais de 20 mil pessoas. Além disso, se você está procurando fazer diferente também, pode encontrar ajuda na consultoria do site. Na página do Roupa Livre você encontra o “Mapa da Mina”, com dicas de locais com brechós, costureiras, onde doar ou trocar, por exemplo. Para completar, ainda tem um aplicativo para fazer trocas de roupas! Fica aqui a dica para você dar aquela repaginada no seu armários, tirar o que não usa e dar um novo destino a essas peças.

 

Não deixe de conferir mais sobre o projeto no site e perfil no Instagram!

Sucesso no Youtube por seus covers, Mariana Nolasco lança o primeiro álbum autoral

A paulista Mariana Nolasco, 20 anos, se tornou sensação no seu canal do Youtube com covers cantando versões acústicas de grandes sucessos. Esse ano, ela realizou seu sonho e lançou seu primeiro CD autoral, que leva seu nome: “Mariana Nolasco”. Ele conta com 10 músicas que falam sobre amor. O álbum traz também algumas parcerias com nomes como Rael, Mar Aberto, Duo e seu namorado Pedro Pascual. Conheça um pouco a história da cantora e saiba mais sobre seu novo trabalho!


 

A paixão pela música começou desde a infância e estourou com o canal do Youtube

 

Mariana começou a cantar desde criança, e em 2011 criou seu canal no Youtube sem grandes planos. O que ela não imaginava é que começaria a bombar com suas versões acústicas de sucessos do momento, chegando a milhares de visualizações. Ela faz covers de diferentes ritmos, como rap, reggae e até funk. Além disso, já participaram algumas parcerias, como seu namorado e até mesmo um vídeo com Whindersson Nunes.

 



 

O álbum “Mariana Nolasco” contou com financiamento coletivo e apoio dos fãs

 

Para realizar o sonho de passar para essa nova fase da carreira, com o lançamento do CD, Mariana contou muito com o apoio dos seus fãs, que a ajudaram a conquistar esse desejo. A arrecadação do orçamento necessário foi feita por meio de uma campanha de financiamento, que contou com a colaboração dos apoiadores e atingiu o valor esperado! O álbum têm algumas participações, incluindo Rael, de quem a cantora sempre foi fã e, inclusive, fez grande sucesso com um cover de “Não dá mais/Ela me faz”.

 



 

Parceria internacional com Boyce Avenue e aprovação do Maroon 5

 

Mariana já participou também de um vídeo em parceria com Boyce Avenue, um conjunto americano que também faz versões acústicas de grandes sucessos, o que colaborou para que sua fama aumentasse. Eles gravaram um cover do hit “What Lovers Do”, do Maroon 5, e a cantora ainda recebeu elogio da banda! Ela também participou do Rock em Rio 2017, cantando uma versão de “Não Existe Amor em SP”, música do Criolo, e fez algumas outras apresentações.

 

Planos futuros incluem turnê e covers sendo mantidos

 

Falando sobre os planos futuros, Mariana pretende fazer mais alguns lançamentos e depois sair em turnê! Ela garante que, além das novas músicas, os shows também continuarão a contar com os antigos covers, com os quais ela começou todo seu sucesso.

 



Curtiu a cantora? Confere então seu canal do Youtube e sua conta do Instagram!

Conheça Babi Souza, escritora do "Vamos juntas? O guia de sororidade para todas"

A gente tem muito orgulho de ser mulher. Dos últimos anos para cá, os movimentos femininos tem ganhado ainda mais adeptos e força. Mesmo que com muito direitos já conquistados, o caminho pelo igualdade ainda continua a ser trilhado. Só quem é mulher entende as inseguranças, medos e até traumas por diversas experiências. Pensando nisso, Babi Souza iniciou um movimento e escreveu um livro para que outras enxergassem que não estão sozinhas. Conheça o “Vamos Juntas? O guia de sororidade para todas”.

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Vamos juntas? (@movimentovamosjuntas) em

 

Sororidade é o mantra diário

 

Sororidade é um termo conhecido já pelas garotas, e que deve fazer parte do nosso dia a dia. A palavra tem como significado a irmandade entre as mulheres, com união e companheirismo sempre. Podemos dizer que essa palavra já fazia parte da vida de Babi Souza. A jornalista de 26 anos é fundadora da Bertha Comunicação, uma empresa que tem o foco em impulsionar negócios de mulheres. Em julho de 2015, sua vida teve um grande marco: a criação do movimento “Vamos Juntas?”.

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Vamos juntas? (@movimentovamosjuntas) em

 

Um movimento que virou livro

 

A inspiração do movimento “Vamos Juntas?” vem da experiência de ser mulher. Quantas vezes você já se viu com medo andando na rua sozinha? Essas e outras situações são comuns na rotina de muitas, em uma sociedade que o machismo é institucionalizado. Pensando nisso, o “Vamos Juntas?” quer difundir a ideia de sororidade para que todas se unam nas ruas. O objetivo é criar uma maneira de inibir as violências que a mulher sofre, tanto os assédios como o estupro. Para atingir ainda mais mulheres por aí, Babi escreveu “Vamos juntas? - O guia da sororidade para todas”. O livro é um sucesso, inspirando diversas mulheres e levando a jornalista para fazer palestras sobre empoderamento.

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Vamos juntas? (@movimentovamosjuntas) em

 

“Um movimento sobre irmos juntas, um movimento sobre estarmos juntas.”

 

Essa é a frase de capa da página do Facebook do “Vamos juntas?”. Atualmente, são quase meio milhão de curtidas, com adeptas de todo o Brasil. São mulheres que foram apresentadas a sororidade e estão aplicando em seu dia a dia, não só de fazer companhia para a outra na rua escura à noite, mas também de se unir em diversas causas. Dados apontam que 86% das mulheres já sofreram algum tipo de assédio sexual. Por isso a importância de juntar forças para mudar a realidade e dar um espaço para cada uma dividir sua história. Em uma entrevista, Babi contou que recebe cerca de 100 relatos por dia na página. O movimento é uma porta aberta para todas, você não está sozinha nessa luta.

 

Não deixe de conferir mais sobre o “Vamos juntas?” no site!

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Babi Souza (@mundodababi) em

"O Ano Em Que Disse Sim", o livro inspirador de Shonda Rhimes que toda menina deveria ler

A produtora e roteirista Shonda Rhimes é conhecida pelo sucesso de suas séries Greys Anatomy, Scandal, How to Get Away with Murder e Private Practice. É muito provável que você já tenha assistido alguma delas (se não, já pode dar uma chance!) ou pelo menos já ouviu falar sobre. Inspirada por uma afirmação feita pela sua irmã, Shonda resolveu passar um ano inteiro dizendo “sim” para todas as oportunidades que surgissem em sua vida. Já pensou que incrível? O melhor é que além de se jogar nessa aventura, ela ainda contou com detalhes como foi essa experiência em um livro chamado “O Ano Em Que Disse Sim”, que promete contar “como dançar, ficar ao sol e ser sua própria pessoa”. Vem saber mais sobre ele!


 

Shonda se propôs um desafio: dizer sim para todas as oportunidades durante um ano

 

“Você nunca diz sim para nada” - essa foi a frase que Shonda ouviu de sua irmã, durante um dia de Ação de Graças, uma data muito celebrada nos Estados Unidos. Isso fez com que ela refletisse sobre suas escolhas e atitudes, e a partir dessa provocação ela propôs um desafio para si mesma: dizer sim para todas as oportunidades, durante um ano de sua vida. Por ser muito tímida, Shonda acabava recusando muitas entrevistas e eventos. Apesar de continuar sendo uma tarefa difícil, ela passou a se abrir para esses acontecimentos que ela narra de forma muito engraçada.

 

Em “O Ano Em Que Disse Sim”, Shonda abre sua vida para os leitores

 

Em seu livro, Shonda conversa com os leitores e abre partes da sua vida que nunca antes tinham sido reveladas dessa forma. Para quem já conhece e é fã, é muito interessante poder conhecê-la mais de perto, principalmente por ela ser normalmente uma pessoa mais reservada. E quem ainda não é fã, vai passar a ser! O livro traz um pouco de autobiografia misturada com pitadas de autoajuda, mas a melhor forma de resumi-lo é como uma conversa entre amigas. Você se identifica com o jeito desajeitado dela, que mostra como apesar de ser uma mulher de enorme sucesso, conquistar tudo isso não foi tão fácil quanto pode parecer. O seu “sim” durante esse ano também inclui cuidar melhor da sua saúde e amor-próprio, e perceber como isso pode melhorar sua vida de diversas formas.

 

O futuro de Shonda Rhimes

 

Dona da produtora Shondaland, ela sempre busca representar a diversidade em suas séries e produções. Atores de diferentes etnias nos papéis principais, mulheres em posições de poder e personagens de diferentes orientações sexuais estão sempre presentes. Segundo ela, o motivo de fazer isso é nada mais que representar gente de verdade, e o mundo como ele é. Recentemente, Shonda assinou o contrato de uma parceria com o Netflix, com quem vai desenvolver 8 novos projetos, entre séries e filmes. Mal podemos esperar! Mas quem é fã de longa data também não precisa se desesperar: ela já deixou bem claro que não vai abandonar as séries que já existem.

 

Se você ficou com vontade de ler o livro, pode apostar nessa. Além de fazer admirar ainda mais a Shonda, ele também vai te inspirar a passar a dizer mais “sins” na sua vida. E a passar a acreditar no poder disso!

Mudar de profissão no meio do caminho: por que isso não é tão absurdo

Escolher uma profissão já é um processo difícil, no qual precisamos tomar uma decisão importante, na maioria das vezes quando ainda somos muito novas. Trocar de profissão no meio do caminho, então, pode ser ainda mais complicado. No entanto, o que antes era visto com grande tabu, hoje em dia tem se tornado cada vez mais comum. Veja nossa entrevista com a Camila Oliveira, jornalista formada, que saiu do seu emprego como editora de dois veículos online para investir no trabalho como ceramista. Dá para imaginar? Ela deu algumas dicas para quem está passando por esse momento!

 

Desde pequena sempre teve paixão por moda e beleza

 

Camila conta sempre ter sido apaixonada por moda e beleza, e ainda na faculdade começou a trabalhar na área. “Primeiro, moda era o foco, mas foi a beleza que me tomou, fiquei totalmente envolvida e amando saber as novidades, entender os ingredientes dos produtos, cobrir eventos, participar de imersões”, conta ela.

 

O processo de autoconhecimento

 

Alguns anos depois, ela começou o que chama de processo de autoconhecimento, o que transformou sua forma de olhar e sentir o mundo. “Yoga, meditação, terapia e conversas infinitas com as minhas amigas que estavam no mesmo barco que eu foram essenciais para esse resgate de algo mais profundo. Foi um mergulho interno mesmo”, relembra.  

 

Esse processo fez com que Camila abrisse seu olhar e passasse a enxergar a vida cheia de possibilidades, e que nada precisava ser tão definitivo e marcado como ela pensava. “Mas, claro, falando isso como uma pessoa branca privilegiada, que teve acessos”, ela destaca. Nesse momento ela passou a se permitir pensar em novas formas de se expressar profissionalmente, até que chegou à cerâmica.
 

A descoberta da cerâmica

 

“Desde pequena, eu tenho fascínio por antiguidades, coisinhas, artesanato, garimpos de feiras e brechós e foi aí meu primeiro contato com as peças de utilitário”, lembra Camila. Ela conta que isso aumentou principalmente quando começou a morar sozinha e montou um apartamento todo do seu jeito.

 

“Há algum tempo, eu via um movimento de mais pessoas se envolvendo com cerâmica, especialmente uma galera nova, mas como eu nunca tinha feito algo tão manual assim, achei que não era pra mim”, diz ela. Até que resolveu fazer uma aula experimental, em agosto de 2017, e depois disso não largou mais a argila.
 

O momento de decisão

 

“Fiz aula durante seis meses e só pensava em cerâmica, processos, esmaltes, materiais, design”, conta. Paralelamente, continuava seu trabalho como editora de dois veículos online. Em janeiro de 2018, depois de cinco anos na mesma empresa, ela viu que era a hora de se transformar mais uma vez e se abrir pra esse algo novo. Meses depois, ela encontrou outro ateliê, no qual tem a oportunidade de ser aprendiz e participar de todos as etapas da argila até chegar à cerâmica. “Também montei um espaço de criação em casa, que me permite fazer tudo devagar, no tempo do barro, com a minha cachorra por perto, ouvindo as músicas que eu amo, cercada de plantinhas e das minhas coisinhas”, explica ela. Hoje, Camila vende peças por encomenda, mas não é sua total fonte de renda.

 

Sobre o julgamento das pessoas

 

“Não acho que eu tenha sofrido”, afirma. Pelo contrário, conta que seus amigos e pessoas próximas a incentivaram muito e acreditaram no seu potencial, algumas vezes mais do que ela mesma. “Além disso, tenho o privilégio de ter uma mãe incrível, que faz o mesmo por mim.”

 

Dicas para quem está passando por isso

 

Toda mudança é complexa, mexe com o ego, com as memórias e no bolso. Isso pode parecer motivo para travar e não se permitir experimentar novas opções. “Eu acho que o importante é sempre estar com o coração e a mente conectados para escolher o melhor caminho”, recomenda Camila. No caso de mudar de profissão, a questão financeira sempre vai pesar, então ela indica também jogo de cintura para lidar com a nova situação. “E muita terapia”, completa.

Projeto Gaveta: dupla cria trabalho de moda consciente

Repensar sobre o uso de produtos e materiais tem sido pauta de muitos círculos de conversa, principalmente por conta da preocupação com o meio ambiente. A moda consciente é uma das correntes que surgiu desses bate papos. Desde então, por todo o mundo, diversos projetos têm como foco mudar e melhorar o uso de peças de roupa. Inspiradas por essas ideias, a dupla Giovanna Nader e Raquel Vitti Lino criou o “Projeto Gaveta”. Conheça mais sobre essa iniciativa inspiradora e faça sua parte.


Tudo começou com o clothing swap

 

A prática do clothing swap está ganhando mais força e cada vez mais adeptos em países europeus, Austrália e nos Estados Unidos. O conceito faz referência à ação de trocar roupas. Ou seja, nada de brechós ou vender, você simplesmente separa as roupas que não usa mais, em bom estado, e a usa como ‘moeda de compra’ com outra pessoa, ganhando uma nova peça e dando um destino para sua antiga. Além de ser uma prática sustentável, seu armário consegue passar por uma renovação de looks, e isso tudo sem gastar suas economias.

 

 

Projeto Gaveta é uma novidade no Brasil

 

Inspiradas pela prática do clothing swap, Giovana e Raquel tiveram a iniciativa de fazer um projeto no Brasil. Assim nasceu o Projeto Gaveta, com o propósito inicial e fundamental de difundir o clothing swap. A ideia é criar uma rede com diversos participantes com a possibilidade de trocar entre si aquelas roupas que não usam mais e ficavam no fundo do armário.

 

Com o caminhar do projeto, a dupla viu mais uma necessidade: ter um espaço maior para incentivar a moda consciente. Então, elas ampliaram e transformaram o projeto em um movimento. Atualmente, o objetivo é conscientizar as pessoas juntamente ao apoio de ter uma moda com marcas pessoais de cada artista. O resultado? Alcançar um conjunto com diferentes estilos, originalidade e autenticidade.

 

 

 

O projeto foi para as ruas
 

Nascido em 2013, o Projeto Gaveta já coleciona diversas conquistas. Até agora já aconteceram quatro edições, nas quais mais de 22 mil peças foram trocadas entre 600 participantes. Entretanto, um ponto percebido foram sobre as peças não selecionadas. O fluxo normal era a doação dessas para instituições de caridade e pessoas que precisam. A falta de contato com quem recebia as roupas fez surgir uma nova ideia.

 

O Gaveta na Rua surgiu em 2016 que, com parcerias importantes, deu origem a uma loja com diversas araras e cabines para moradores de ruas e quem mais necessita. Aconteceu no Minhocão, em São Paulo. A dupla tinha como objetivo dar o poder de escolha para essas pessoas, e não só receberem as doações. Dessa maneira, a autoestima delas consegue ser resgatada nesse momento de seleção. É olhar para quem precisa e dar um pouco de carinho. Faz a diferença, né? Além disso, o evento deu origem a um mini documentário do Coletivo Tripé.

Quem é Madama Brona? Um raio-x da astróloga que conquistou todas nós no Instagram

Signo, ascendente, lua, vênus… Se você se interessa pelo assunto é muito provável que já tenha ouvido falar de Madama Brona. A influencer e astróloga é um dos grandes sucessos do Instagram na atualidade. O assunto que está cada vez mais em alta entre os jovens pode chegar a ficar um pouco desgastado. Mas é aí que está o diferencial da gaúcha, pois ela consegue abordar o tema de forma original com uma combinação genial: astrologia e memes! Não é a toa que ela já conquistou mais de 90 mil seguidores nas redes. Ficou curiosa? Venha descobrir mais sobre ela!


 

O interesse pela astrologia começou como um hobby

 

Apesar de estudar astrologia há 7 anos, isso era apenas um hobby na vida de Bruna Palomo, ou Madame Brona, como prefere ser chamada. Nascida em Porto Alegre, ela estudou Direito na Universidade de Passo Fundo e atuou na área de Direitos Humanos. Em 2017, se mudou para São Paulo e fez um curso de astrologia. O que ela não imaginava era que o que começou como hobby passaria a ser sua principal ocupação. Hoje, além do sucesso no seu Instagram, no qual faz posts sobre os astros e posta previsões no seu stories, a influencer também leva os signos para outros meios. Ela participa de colunas e programas mensais, além de trabalhar como taróloga e fazer análise de mapa astral.

 

Combinação perfeita: signos e memes

 

Com um estilo nada convencional, uma linguagem leve e característica das redes sociais, Madame Brona fala sobre astrologia, mas também sobre espiritualidade e cultura. Ela torna a linguagem do horóscopo mais descontraída e interessante. Além disso, a rainha dos memes usa esse recurso para complementar cada previsão, caracterizando de forma engraçada o estado de espírito de cada signo. Afinal, o melhor jeito de entender as consequências do mercúrio retrógrado é o textão vir acompanhado de um meme que pode traduzir tudo em uma imagem, né?

 

 

Um novo olhar sobre a astrologia

 

Ao contrário do que acontecia nos horóscopos tradicionais, as análises astrológicas de hoje se preocupam menos com previsões específicas do futuro e focam em realizar análises mais profundas. Em vez de dizer se você vai receber uma notícia ruim ou se o crush vai mandar mensagem, a análise dos céus passa a ser usada como um meio de buscar o autoconhecimento.

 

Ficou interessada em conhecer mais sobre a Madama? Siga o trabalho dela no Instagram e fica de olho nas próximas previsões!


Medium / Instagram

 

Moda pé no chão: Ana Soares, do "Hoje Vou Assim Off", ensina a consumir moda com mais consciência

A Ana Soares é carioca, consultora de estilo e escreve sobre moda acessível desde 2008, quando criou o “Hoje Vou Assim Off”, uma versão garimpeira inspirada em outro blog da mesma época, o “Hoje Vou Assim”, da jornalista Cris Guerra. Tudo começou com uma brincadeira, mas, Ana sempre teve preocupações relacionadas ao consumo consciente, um tema em alta nos dias de hoje em que discutimos sobre sustentabilidade. Dessa forma, o site cresceu, desdobrou-se em cursos, palestras, podcasts e eventos, e continua crescendo com a ideia de que é possível ser feliz (e estilosa) com o que se tem no armário, sem gastar muito!


 

 

Blog, workshop, palestras: Ana trabalhando a mil!

 

Se você começou a acompanhar a Ana Soares agora, não se assuste com o tanto de coisas que ela faz ao mesmo tempo. A consultora está sempre com a cabeça em um novo projeto. Além do conteúdo do blog com postagens sobre dicas de como reaproveitar roupas do seu armário fazendo novas combinações, truques de styling e garimpos de moda, Ana também roda o Brasil promovendo palestras sobre armário-cápsula, consumo consciente, empreendedorismo, entre outros temas.

 

Além disso, ela também criou o workshop “Conheça suas Cores”, seu principal projeto atualmente, para ajudar mulheres que ainda não encontraram seu estilo pessoal e ainda se perdem ao fazer compras, o que muitas vezes acaba resultando em um armário cheio de roupas com pouco ou nenhum uso, muito dinheiro desperdiçado e a sensação de nunca ter o que vestir. E aguardem, porque em breve virá um curso online…
 


Moda pé no chão: o podcast sobre moda consciente

 

As plataformas de conteúdo se inovam a cada dia e, com tantas ideias boas para compartilhar, Ana Soares não poderia ficar de fora do podcast. A publicação em áudio foi uma forma que ela encontrou de falar sobre sustentabilidade acessível a todos, sempre incentivando práticas que podem nos levar a consumir com mais consciência e sem hipocrisia.

 

No “Moda Pé no Chão” você encontra dicas sobre como escolher tecidos e a importância do reuso, moda plus size, banalização dos 100 reais (que pagamos em qualquer peça de roupa), guarda-roupa e proporção, como comprar em brechós e armário-cápsula. E fique ligada, porque ela está sempre atualizando o podcast! O “Moda Pé no Chão” também virou um grupo bombado no Facebook, onde as leitoras e a consultora de estilo conversam sobre moda da vida real.

 

Girl power: conheça 5 mulheres plus size que falam sobre autoaceitação

A aceitação é um poder incrível que todas nós temos dentro do coração, mas é preciso estimular esse sentimento para que ele seja expressado na autoestima. É um caminho longo, de muitas transformações, mas totalmente possível. Mas como começar esse processo? Ter referências de mulheres com as quais você se identifica sempre pode ajudar. Que tal trocar padrões da sua timeline por mulheres gordas ocupando diversos espaços? Fizemos uma lista com 5 maravilhosas que você precisa conhecer e ouvir o que elas têm a dizer. ;)

 

Mariana Rodrigues

 

A Mariana é jornalista, gorda e apaixonada por moda. Foi assim que criou o blog “Aquela Mari”, onde ela escreve sobre moda plus size, dá dicas de como achar tamanhos maiores em lojas que ainda não mergulharam tanto no universo acima do 46 e ainda traz novas marcas para as leitoras conhecerem. Além disso, a Mari posta diversas reflexões sobre seu processo de aceitação e como ela faz para amar seu corpo gordo cada dia mais. No Instagram dela também tem muito look do dia inspirador!

 

 

Alexandra Gurgel

 

Você já deve conhecer a Alexandra (ou Xanda, como é chamada pelo seguidores) por conta da maratona de body positive que bombou no canal dela no Youtube, o “Alexandrismos”. Mas, quem não conhece, tá esperando o que? Amor-próprio é o assunto preferido da youtuber e no canal ela discute sobre diversos temas que abrangem a vivência de uma mulher gorda, de autoestima a relacionamentos.

 

 

Raissa Galvão

 

A Ray, como vocês podem ver, é a rainha dos looks baphônicos. Ela fez faculdade de moda e sempre se incomodou com o fato de pouquíssimas marcas disponibilizarem tamanhos grandes. Assim, começou a customizar algumas peças do jeitinho que ela gostaria de vestir. No Instagram ela desconstrói padrões e prova que não é preciso ser magra para ser estilosa.

 
 

 

Bia Gremion

 

A Bia é modelo plus size desde os 19 anos e já desfilou na semana de moda de São Paulo, o SPFW. Ela arrasa no Instagram com visuais incríveis, faz diversos trabalhos como modelo e inspira mais de 27 mil seguidoras no Instagram com seus conselhos.

 

 

Preta Rara

 

Joyce Fernandes, mais conhecida na internet como Preta Rara, é cantora de rap e suas músicas contam com temas que enaltecem as mulheres, especialmente as mulheres negras, e recentemente entrou para o universo do Youtube também. Joyce é, sem dúvidas, uma mulher inspiradora em toda sua arte.

 

Tatuagens bem delicadas: 7 tatuadoras brasileiras para seguir no Instagram

Fazer tatuagem é uma decisão que precisa ser tomada com muita responsabilidade, já que ela será permanente em sua pele. Além dos cuidados básicos, como escolher um bom profissional que trabalhe com materiais de confiança e que tenha um bom traço, é preciso pensar bem no desenho que você quer fazer.

 

Um estilo de desenho que tem se destacado hoje em dia é o minimalista, onde os desenhos são mais delicados, pequenos, com linhas cruas e traços finos. Se você gosta desse tipo de tattoo, separamos uma listinha com tatuadoras que, com toda a certeza, vão te encantar!

 

Michaella Schorr

 

Com traços finos e desenhos que esbanjam delicadeza, o trabalho da paulista Michaella Schorr pode ser uma opção se você curtir desenhos mais cleans.

 
 

 

Carina Caiê

 

Se você gosta de tatuagens com estilos mais florais e com bastante sombreados, vale a pena conferir o trabalho da artista Carina Caiê. Seu estúdio fica em Florianópolis e você pode fazer um orçamento com ela via instagram. 

 

 

Luiza Fontes

 

Para as meninas que desejam tatuagens com traços mais fortes e cores mais vibrantes, a dica é dar uma olhada no trabalho da tatuadora carioca Luiza Fortes. Além disso, desenho realista também é uma característica marcante dessa artista.

 

 

 

Gabriela Droguett

 

Se o seu foco é tatuar frases ao longo do corpo, a dica é que você confira o trabalho de Gabriela Droguett. A artista é de Salvador e uma de suas especialidades são os letterings.

 

 

 

Fernanda Prado

 

Quando o assunto é coloração preta e cinza e desenhos minimalistas, a paulista Fernanda Prado é uma especialista. Além disso, ela mistura desenhos minimalistas com desenhos geométricos.

 

 

 

Ivy Saruzi

 

Seu trabalho possui linhas sutis e desenhos super femininos! Que tal prestigiar o trabalho de Ivy? Seu estúdio fica em Porto Alegre - RS.

 
 

 

BellaTatua

 

Linhas super finas e geométricas, o trabalho de Isabella Galvão é perfeito para quem curte desenhos autorais e  com um ar mais estético.

 

 

Pages

Latest News

  • Se eu tiver uma relação sexual sem camisinha no intervalo da pílula, corro o risco de...
    Apesar de ser um método popular, a pílula anticoncepcional ainda gera muitas dúvidas....
  • Não curti minha primeira vez. O que deu errado?
    A primeira vez pode ser uma experiência maravilhosa para umas e nem tão boas para outras...
  • Síndrome de ovários policísticos pode causar infertilidade?
    A síndrome de ovários policísticos é um distúrbio hormonal que afeta o ciclo menstrual da...
  • Menstruar é saudável! Entenda por que este processo é importante para o seu corpo
    O período do sangramento pode ser um processo difícil. Ter que lidar com todas as...
  • Dor de cabeça na TPM é comum?
    Pior que a TPM só os efeitos que ela traz! Ninguém merece ter que esperar a menstruação...
  • A make certa! 5 dicas infalíveis para não errar mais na escolha da base
    Quem nunca ficou mais bronzeada ao comprar uma base no tom acima do seu? O lema rosto...
  • O anticoncepcional pode regular uma menstruação desregulada?
    Para começar a tomar o anticoncepcional é essencial ir ao ginecologista, fazer os exames...
  • Mulheres com imunidade baixa estão mais suscetíveis a infecções vaginais. Veja dicas para...
    A imunidade é um mecanismo de defesa do nosso corpo, logo, quando ela não está em...
  • Tenho uma amiga ciumenta. Como lidar?
    Você já ouviu de uma amiga coisas do tipo: “você me abandonou”, “vai lá com a sua nova...
  • O fluxo pode aumentar depois de fazer o exame preventivo?
    Conhecido também como Papanicolau, o preventivo é o exame que ajuda a prevenir o câncer...
  • É verdade que absorvente interno causa cólica? Tiramos essa dúvida com uma ginecologista!
    A cólica é um dos sintomas mais incômodos para as mulheres, embora ela faça parte de um...