Skip to main content

Header Social Network

SIGA NOSSAS REDES!
Home
A comunidade das mulheres que se sentem confiantes todos os dias (mesmo naqueles dias)

Header Right Logoes

INSPIRADO POR:

PODEROSAS

PODEROSAS

image_icon_white: 
image_icon_pink: 
image_icon_green: 
image_icon_blue: 

Youtuber ensina na prática como guardar dinheiro. Conheça as dicas do canal 'Me Poupe'!

Guardar dinheiro pode até parecer uma tarefa simples, mas conseguir poupar o bastante para realizar sonhos ligados ao consumo pode acabar sendo um verdadeiro desafio. Para a jornalista Nathalia Arcuri, o sonho era ter um carro. Já muito nova ela começou a colocar essa ideia em prática para um dia poder realizá-la. Hoje ela tem um blog para ensinar como o dinheiro pode render se investido da maneira correta!


 

O início de tudo

 

O histórico de poupar não é de hoje, tudo começou quando Nathalia tinha apenas sete aninhos de idade, dá para acreditar?! Conversando com uma colega de classe, ela descobriu que sua amiga tinha acabado de abrir uma poupança e que estava super empolgada por guardar dinheiro para, quando fizesse 18 anos, conseguir comprar um carro. Achando essa ideia interessante, ela decidiu que sua nova meta seria juntar uma grana e assim, quando a maior idade chegasse, ela já teria seu próprio carro. A caminhada não foi nada fácil, já que a jovem empreendedora não ganhava mesada. Decidida, ela parou de pedir brinquedos em datas comemorativas e passou a pedir dinheiro, assim a quantia foi crescendo rapidamente. Com 14 anos, ela já trabalhava com publicidade e conseguiu aumentar significativamente sua renda e só gastava quando realmente via necessidade.

 

A Caixa forte da família

 

A economia de Nathalia era tão eficiente que depois de certo tempo ela passou até a emprestar dinheiro para seus familiares que, generosamente, devolviam o valor emprestado com juros para incentivar sua conquista. O que ela não esperava era que sua madrinha a ajudaria. Vendo a determinação de sua afilhada, ela comprou o carro de presente para Nath em segredo. #queremosessamadrinha! Agora, se você acha que ela gastou o dinheiro guardado com outra coisa, você está absolutamente enganada. A youtuber pegou a grana que foi poupada e investiu para seu dinheiro render cada vez mais e mais. Isso é que é foco!

 

Da prática para a teoria

 

Mesmo tendo muita vivência quando o assunto é poupar, Nathalia percebeu que só a prática não bastava em sua vida, então ela decidiu fazer cursos e se especializar na área econômica para seguir sua carreira e ajudar as pessoas na hora de organizar suas finanças. Depois de muito estudo ela se tornou educadora financeira e foi vencedora do Prêmio IBCPF de Planejamento Financeiro em 2014.  

 

Me poupe!

 

Hoje, Nath é dona de um blog chamado “Me poupe!” que dá dicas para seus seguidores de como controlar seus gastos. Lá você encontra indicações de promoções, você pode baixar planilhas para organizar seus gastos e também há matérias ensinando a maneira correta de se investir em imóveis. O sucesso do blog foi tão grande que hoje ela tem um canal no Youtube com mais de um milhão de inscritos. Com uma mistura de bom humor e um imenso carisma, Nathalia motiva meninas e mulheres a encararem seus problemas financeiros de uma maneira mais leve e divertida!  Passa lá no canal Me Poupe para conhecer o trabalho dela e aprender como juntar uma graninha também.

Natasha Ribeiro: a repórter está viajando o mundo para documentar histórias de povos esquecidos pela mídia

Ter uma ideia, achar a maneira de realizar e cair na estrada. Parece ser um roteiro de filme, mas realmente aconteceu. Esse foi o início da aventura de Natasha Ribeiro, a repórter de 28 anos que atualmente é correspondente de grandes veículos em Beirute, no Líbano. No entanto, ela resolveu buscar mais. A jovem está viajando por diversos países em busca de histórias. O objetivo é trazer atenção para essas pessoas, muitas vezes esquecidas pela grande mídia, e mostrar a urgência de suas necessidades. Conheça mais sobre o trabalho que ela está desenvolvendo!

 

A oportunidade de começar a aventura

 

Em 2017, quando decidiu se mudar para o Líbano, Natasha estava em busca de começar a contar outras histórias. Foi lá que ela conheceu a Volunteer Vacation, empresa carioca que promove semanas de trabalho voluntário pelo Brasil e mundo. A jovem ficou logo animada ao ver que a ideia poderia ser colocada em prática, ainda mais quando arrumou um parceiro para embarcar junto. Natasha e o fotógrafo Raul Aragão (@raul) se aproximaram no evento e perceberam que poderiam dar início a um trabalho conjunto. “Temos pensamentos de mundo e propósitos de trabalho muito parecidos e alinhados”, comenta ela. Foi assim que a ideia começou a sair do papel.

 

O roteiro de viagem foi ficando mais extenso

 

O encontro no Líbano proporcionou o início do planejamento. Assim, Natasha trouxe a ideia de focar nas histórias de refugiados, com o objetivo de documentar sobre eles. A primeira escolha foi direcionada para a Guerra da Síria, dando início à viagem para a Jordânia e Iraque. “Isso deu super certo, gravei reportagens especiais para a TV e tudo mais”, explica Natasha. E então, vendo que o trabalho estava dando resultado positivo, a dupla resolveu continuar. O próximo tema escolhido foi relacionado aos rohingyas, a minoria étnica mais perseguida do mundo segundo a ONU. “A gente começou a planejar novas viagens com esse propósito de contar histórias que ninguém fala a respeito, e dar voz a essa dar voz a essas pessoas”, ressalta ela.

 

Conhecendo a realidade do outro

 

Com esse novo foco da crise humanitária dos rohingyas em mente para o projeto, o local escolhido foi Bangladesh, mais especificamente para a região de Cox’s Bazar, um dos campos de refugiados com uma das piores crises humanitárias atuais. Natasha conta que, ao entrar em contato com amigos de profissão, ouviu diversos comentários sobre a falta de infraestrutura e acesso ao local. Isto deixou a jovem ainda mais interessada e percebeu a urgência de ir lá para mostrar essas histórias. “A gente quer abrir os olhos do mundo, porque se ninguém for lá contar parece que essas histórias não existem”, diz. Ao chegarem no local deparam-se com a tamanha carência, sem acesso à água potável e esgoto, por exemplo.

 

A ideia de continuar com o projeto já está saindo do papel

 

Após as experiências no Oriente Médio, Natasha percebeu que deseja continuar indo em busca de mais histórias e trazer o destaque que elas precisam. “Só de ir lá e tentar ouvir para entender, a gente já consegue trazer atenção para essas questões, principalmente humanitárias, que é uma coisa que a gente se preocupa muito”, comenta ela. Os próximos destinos são uma surpresa, Natasha explica que ainda está na fase de esquematizar e decidir o que fazer. Ela já comenta que viajar para o interior do Brasil, em especial o Nordeste, faz parte dos planos. Entretanto, o objetivo central não mudou, de dar voz a essas pessoas, seja na TV ou internet.

 

Não deixe de acompanhar a Natasha em suas próximas aventuras pelo Instagram. Com certeza tem muita coisa para vir por aí!

The Wearable Library: Brasileira cria projeto incrível de roupas na África do Sul

Comprar uma roupa é uma tarefa simples, mas você já parou e se perguntou de onde vem cada componente de uma blusa? Ou o quanto de trabalho está envolvido em executar uma simples peça, independente de seu modelo? Por mais que pareça que as roupas nascem dos cabides e das prateleiras das lojas, a realidade é muito diferente. Por trás de cada vestimenta existe uma história de quem a executou. Pensando nessa troca entre produtor e consumidor, a paulista Julia Pinheiro decidiu iniciar um projeto que valoriza a história por trás de cada pedacinho de tecido!


 

Quem é Juliana Pinheiro?

 

A paulistana Julia, nasceu em Moji das Cruzes, na região da grande São Paulo e não imaginava que sua vida tomaria um rumo totalmente diferente do esperado! Recém-formada em Marketing de moda, ela tinha o emprego dos sonhos de qualquer estudante: trabalhava com relações públicas da grife Roberto Cavalli, em Milão. Após conhecer seu futuro marido, que era amigo da menina com quem dividia o quarto, sua vida mudou completamente. Ela se apaixonou pelo boy que é sul-africano e, logo depois, se mudou para Durban, terceira maior cidade do país! 

 

O início do projeto

 

Assim que chegou em Durban, Julia conheceu uma realidade totalmente distinta da que estava acostumada. As diferenças sociais no país eram muito grandes já que mais da metade da população é formada por refugiados de guerra. Arrumar um trabalho na sua área seria uma tarefa difícil, pois a maioria das lojas eram Fast Fashion, aquelas que investem em uma produção rápida e contínua com preços extremamente acessíveis e, geralmente, pagam muito pouco aos seus costureiros. E essa, de fato, não era uma indústria que Julia gostaria de incentivar.
 

Seus primeiros trabalhos foram voltados para a parte de consultoria de empresas sociais. Com o tempo, uma ideia foi surgindo em sua mente. Após seu marido apresentar a ela um tecido africano chamado shweshwe, que possui uma grande variedade de cores, estampas e uma de ótima qualidade, ela teve uma grande ideia!  
 

The Wearable Library
 

Julia criou um projeto social ligado à moda, onde o principal foco era transformar o consumo das roupas. As peças produzidas estavam repletas de histórias, pois cada costureira possui relatos extraordinários cercados de aventuras e de realidades distintas, e a intenção era contá-las através de roupas. Para encontrar suas voluntárias, ela visitou diversos asilos, instituições de reintegração de refugiadas, centros para vítimas de violência doméstica e mulheres que estavam abaixo da linha da miséria. Seus anúncios eram em busca de pessoas que quisessem aprender uma profissão.  Logo, ela percebeu que aquele era o projeto da sua vida!  O nome da empresa veio a partir da noção de que seu negócio seria literalmente uma biblioteca de mulheres com diversas memórias que agora seriam usadas pelos seus clientes.
 

Hoje, Julia já faz grande sucesso com sua marca, que só tem 3 anos no mercado e graças ao Instagram vende para Dubai, Espanha, Califórnia e Brasil, e de quebra, ajuda diversas mulheres cuja as idades variam de 16 a 80 anos. Legal, né? A ideia agora é fazer com que sua marca seja consumida na África do Sul, já que a maioria de seus clientes são de outros países. Com muita determinação e estilo, Júlia provou ao mundo que a moda é mais que consumo, e no final, ela pode ser um jeito de mudar a vida de diversas pessoas!

Greta Gerwig: a quinta mulher diretora a ser indicada em toda a história da premiação do Oscar

O final de 2017 foi um momento decisivo para a história do cinema de Hollywood. Em meio a tantas polêmicas e acusações, as mulheres vem conquistando, cada vez mais, voz em um meio que é ainda muito dominado por homens. Após todos esses acontecimentos importantes saiu a lista de indicados ao Oscar: temos um nome feminino na famosa categoria de melhor direção. Conheça Greta Gerwig, a talentosa diretora que está conquistando o público e crítica com seu novo trabalho.


 

 

É bem provável que você já a conheça

 

Talvez, você já tenha esbarrado os olhos em Greta por algum filme, como em “Sexo sem compromisso”. No entanto, seus trabalhos ficaram mais focados no circuito independente. A paixão por atuação foi inesperada, já que a jovem sonhava em ser dramaturga. Tudo começou em 2006 com seu primeiro trabalho, no filme “LOL”, onde se encontrou como atriz. Além disso, recebeu diversos elogios por seu papel em “Greenberg”, que protagonizou ao lado de Ben Stiller. Greta tem apenas 34 anos, vem de uma família nada ligada ao mundo cinematográfico e já conseguiu conquistar os holofotes em pouco tempo.

 

 

Sua carreira já traz trabalhos como atriz, escritora e diretora

 

Saindo da atuação, Greta começou a se aventurar pelo mundo por trás das câmeras. A atriz estendeu seus trabalhos para roteiro e direção. E assim, começou arrumar seu espaço no cinema, principalmente no movimento cinematográfico nova-iorquino Mumblecore. Podemos destacá-la no aclamado filme pela crítica, “Frances Ha”, no qual Greta adicionou ao seu currículo um trabalho incrível como atriz principal e co-escritora. No entanto, suas aventuras dominando as câmeras são mais recentes.

 



 

“Lady Bird - A Hora de Voar” - você não pode perder

 

Greta é diretora e escritora do novo filme “Lady Bird - A Hora de Voar”, que estreia dia 15 de fevereiro. O drama conta a história de Christine McPherson, uma jovem de personalidade forte que está decidida a fazer faculdade longe de casa. E a ideia é totalmente contrária com a opinião de sua mãe. A trama tem inspirações em detalhes da vida da própria diretora, mas não chega a ser uma biografia.
 

A grande questão é o poder que a produção está conquistando. Além das diversas indicações e prêmios no Critic’s Choice Awards e Golden Globe Awards, Greta está disputando a categoria de “Melhor direção” no Oscar, considerado a maior premiação do cinema. Só a nomeação já pode ser considerada como um grande momento, já que Greta é a quinta mulher a ser indicada nessa categoria em nas 90 edições da premiação. Vale lembrar que apenas Kathryn Bigelow conquistou a estatueta em 2010 com o filme “Guerra ao Terror”. Precisamos (e vamos) prestigiar o trabalho de Greta e já começar a torcida #girlpower.

Babi Cady: viajando pelo mundo por dois anos

A gente vive contando os dias para as férias chegarem e podermos viajar. E a sensação que sempre temos é que quando enfim o grande dia chega, os dias passam super rápidos e logo a viagem acaba. E que tal fazer isso durante dois anos? É preciso (muito) planejamento sim, mas é possível. Por isso, o Só Delas conversou com a Babi Cady, a jovem que está realizando esse sonho. Venha conhecer mais sobre sua história e inspire-se para cair na estrada!


 

Quem não ama viajar?

 

A paixão por viagens já vem de anos na vida de Bárbara, mais conhecida como Babi. Com apenas 20 anos, em 2006, a jovem teve sua primeira experiência de mochilão pela Europa. E então, anos depois, veio a ideia de conhecer mais. Na época, Babi já trabalhava em uma multinacional com o desejo de ser expatriada para a África ou Ásia. “Infelizmente, não consegui o meu objetivo no tempo que eu queria e então decidi sair da minha zona de conforto fazendo um mochilão de volta ao mundo”, conta ela.

 

 

Tem que se planejar sim!

 

O grande empurrão para Babi foi no final de 2014 quando conheceu o site do Projeto Vira Volta, que foi seu grande guia. “Eles tinham todas as informações para uma viagem de longo prazo, como a que eu fiz”, explica. Assim, ela começou a grande lista de organização, como juntar o dinheiro necessário fazendo as contas de quanto tempo precisava trabalhar, ler livros, pesquisar blogs de mulheres que viajaram sozinha, entre outros. “São muitos detalhes que quem está de fora não faz ideia, mas que consome bastante tempo e dedicação”, ressalta. Em 14 de janeiro de 2016 começou a grande aventura.

 

Até agora, a jovem já conheceu 31 países, e ainda não acabou. Dentre eles, destaca alguns que mais a marcaram sendo: México, Turquia, Moçambique, Botswana e Brasil, pois, apesar de ser brasileira, ela teve oportunidade visitar lugares incríveis e que nunca havia conhecido, como regiões do Nordeste. Babi conta que ainda falta visitar alguns continentes como Ásia e Oceania. Ou seja, a sua já grande lista vai crescer ainda mais!

 

 

Mulher pode e deve viajar sozinha

 

Quando uma mulher fala que vai viajar sozinha, diversos comentários já começam a surgir. Babi veio mostrar que é possível quebrar com essa ideia formada. “É uma sensação muito boa, um orgulho enorme ver que eu cheguei em lugares que as pessoas diziam que não era seguro para uma mulher sozinha e, no final, era seguro sim”, relata. A experiência trouxe diversas sensações para a jovem, dentre elas independência e força.

 

Babi abriu seus horizontes e conseguiu sair, completamente, de sua zona de conforto. “É incrível ver que a minha felicidade depende de mim e das minhas escolhas, e que eu tenho autonomia, liberdade e capacidade para viajar pelo mundo traçando a minha rota como eu bem entender”, completa ela. No entanto, é preciso ter cuidado e muita atenção sim. Ela explica a importância de estar atenta aos detalhes e se planejar para evitar situações de risco.. “Evito chegar em novos lugares a noite, por exemplo, e quando não estou me sentindo confortável sigo o meu instinto e mudo os planos”, indica.

 

 

Animou com a ideia? Confira as dicas da Babi

 

Assim como ela, você também pode sair para conhecer esse mundão a fora. A principal dica que a jovem dá é não esperar o momento perfeito, pois ele dificilmente, chegará. “Eu me planejei com bastante antecedência por causa da questão financeira, mas tem gente que decide e rapidamente já está na estrada, siga o seu coração e vá!”, comenta a jovem. Além disso, ela orienta a cortar gastos não essenciais e vender itens que não usa, por exemplo. Para completar, vá em busca de pessoas, como outras mulheres que viajam sozinhas, para saber mais indicações. “Eu estou disponível através do meu instagram a ajudar outras mulheres que estão buscando essa experiência incrível que é viajar sozinha”, diz Babi.

 

E então, já começou a fazer as malas?

 

Carnaval já está chegando! Conheça a Damas de Ferro, primeira banda carioca de fanfarra só com mulheres

Prepare a purpurina, a energia e as fantasias, a época mais animada do ano está chegando. O carnaval está a poucos dias e quem é fã do feriado já está a todo o vapor com as preparações. Pensando nisso, para entrar no clima, é interessante conhecer algumas figuras que integram essa folia das ruas e incentivar seus trabalhos. Já ouviu falar no Damas de Ferro? O grupo é reunido só por integrantes mulheres que formam a primeira banda carioca de fanfarra. Venha conhecer mais sobre elas!

 

Conheça as Damas de Ferro

 

O grupo foi criado em 2014 por três amiga. Tudo começou porque elas dividiam a mesma ideia de divulgar a arte de rua e a música feita por mulheres. “Nosso maior desejo é apoiar e apontar as mais diversas formas de manifestações femininas”, contam. E então, surgiu a primeira banda carioca de fanfarra só com mulheres. O grupo explica que a escolha do nome tem a intenção de remeter aos instrumentos de sopro de metal que usam, como o trompete, sax, tuba e trombone. Atualmente, são 13 mulheres que integram a banda.

 

O carnaval está chegando!

 

A maioria das integrantes participa ativamente do carnaval de rua na cidade do Rio de Janeiro. “Temos até fundadores e regente de bloco”, completam. Uma das metas do grupo é organizar um bloco do Damas de Ferro. Além disso, a banda não trabalha apenas durante a época de folia, elas já estão, por exemplo, elaborando um plano para concretizar a ideia de um evento para reunir coletivos femininos no dia Internacional da Mulher. “O ano de 2017 foi especialmente de muito trabalho e aprendizado”, destacam.

 

Se tem uma coisa que já deu para perceber é que essas meninas vão longe. O Damas de Ferro foi convidado pelo Sesc-SP para participar do Circuito Sesc de Artes, importante evento de espetáculos e intervenções artísticas, e irem até algumas cidades do interior do estado. O grupo também foi até Havana, capital de Cuba, para representar o Brasil e tocar na feira CubaDisco. Além disso, o Damas recebeu o convite para viajar e se apresentar em quatro estados nos Estados Unidos.

 

Como é fazer parte da banda Damas de Ferro?

 

Para elas, é importante fazerem um trabalho como esse, principalmente, em um momento em que as mulheres estão lutando para serem ouvidas e respeitadas. “Sentimos que fazer parte de um grupo exclusivamente feminino é desafiador”, declaram as integrantes. Todas as integrantes da banda só têm a declarar tamanho orgulho em estarem representando a força feminina dentro e fora do país. E ainda, elas contam que esperam e torcem para surgirem cada vez mais bandas de mulheres, assim como o Damas de Ferro.

 

Você pode conferir os trabalhos e acompanhar a banda pela página do Facebook e Instagram!

Modelo Plus Size se forma em Moda e cria marca com manequins acima de 44

Podemos afirmar, sim, que os tempos mudaram. Principalmente, para o universo feminino. Nos últimos anos, as mulheres têm se libertado dos antigos estereótipos e regras de beleza. Nessa transformação, podemos já ver muito mais modelos plus size nas passarelas e opções de roupas para os seus tamanhos. Quem disse que não dá para se vestir bem? Dá sim, e Carol Zacarias está aqui para provar! A jovem criou sua própria marca com numerações de manequins acima de 44. Venha conhecer mais sobre ela!

 

Conheça um pouco mais sobre a Carol!

 

Ana Carolina Zacarias é cearense e tem 27 anos. A gata entrou para o mundo da moda em 2011, quando começou a trabalhar como modelo plus size.  O universo fashionista conquistou seu coração e a fez perceber a falta de opções de roupas estilosas para mulheres gordas na maioria das lojas que vendem tamanhos um pouco maiores. Foi movida por esse pensamento que ela trocou o curso de Letras para estudar Moda. E lá, Carol aprendeu toda a teoria que precisava: cortar, costurar, desenhar, modelar. Para completar, cursou pós-graduação em Negócios da Moda. Assim, a jovem aprendeu o que precisava sobre a parte administrativa e como abrir o próprio negócio.

 
 

A marca Carol Zacarias Plus Size

 

Juntando todos seus conhecimentos e a vontade de inovar, Carol conseguiu dar vida à sua própria marca. Com modelos desenhados por ela, sua pequena empresa atende manequins do tamanho 44 ao 60 - mas ainda aceita encomendas até o 70. Por enquanto, ela trabalha e organiza a loja dentro da sua própria casa, contando com um atendimento personalizado. Cada cômodo comporta uma parte da produção e suas araras de roupas novas. E ainda, ser gestora da sua própria empresa só faz com que Carol queira expandir mais e mais seus horizontes.

 
 
 

Vamos enaltecer a moda Plus Size SIM!

 

Assim como Carol, diversas meninas têm percebido essa mudança e começaram a olhar para si de um jeito diferente. O amor-próprio fez com que elas buscassem novidades para seus manequins e dessem vida a várias marcas. Além disso, as novas fashionistas estão trazendo, cada vez mais novas peças e modelos para o mundo plus size, transformando-o. Você pode acompanhar as novidades da Carol pelo Instagram da sua marca, a página no Facebook e o blog. Lembre-se: aceite e ame seu corpo!

3 youtubers negras que dão um show de empoderamento em seus canais e você precisa conhecer

As mulheres negras já conseguiram conquistar muitos direitos nos últimos anos. No entanto, o caminho ainda é longo para que a igualdade seja atingida. Porém, elas não abaixam a cabeça por isso, continuam na luta e, a cada dia, encontram maneiras para serem ouvidas. Nessa missão, o Youtube foi uma grande ajuda para esse grupo. A plataforma permitiu que diversas delas pudessem criar seus canais e trazer temas (super) importantes para o debate. Você sabe o que é apropriação cultural ou colorismo, por exemplo? Fique tranquila, separamos três dessas youtubers para você escutar e aprender. Vai dar o play!

 

Canal “Afros e Afins” da Nátaly Nery

 

Se você ainda não conhece o canal, corre! A jovem é um dos ícones para discutir assuntos ligados à mulher negra e feminismo, por exemplo. Ela é estudante de Ciências Sociais e sabe trazer questões importantes para debates em seus vídeos. Assim como diz em sua descrição, um dos seus objetivos é incentivar a autonomia de quem a assiste. Além disso, você pode conferir dicas sobre consumo de moda, cabelo e maquiagem.
 



 

Canal “#VAITRAZENDO” da Érica Ribeiro

 

Mais um canal que você não pode deixar de conferir. Em seus vídeos, Érica tem como objetivo trazer à tona a beleza negra, que ficou durante muito tempo em segundo plano. Com isso, a youtuber quer dar forças a essas mulheres e apresentá-las ao empoderamento. Para completar sua ideia, a jovem faz gravações para estéticas, dicas de entretenimento, cultura, entre outros. Isso tudo enaltecendo o poder das negras!
 




 

Canal “DePretas” da Gabi Oliveira

 

São quase 190 mil inscritos no seu canal! Ainda bem que diversas pessoas estão dando ouvidos à Gabi. A youtuber optou por abordar os mais diversos assuntos em seus vídeos. Assim, você pode encontrar desde dicas de maquiagem até explicações sobre as relações étnico-raciais. Com um sorriso no rosto e um vocabulário simples, a jovem consegue dar verdadeiras aulas. Para completar, ela está na lista de mulheres inspiradoras da Think Olga, ONG dedicada ao empoderamento feminino.
 

Globo de Ouro 2018: veja os trabalhos das atrizes premiadas da noite

Neste domingo, foram iniciadas as premiações cinematográficas de 2018. O começo dos eventos é marcado pela entrega do Globo de Ouro, em sua 75º edição, com a lista dos destaques do cinema e TV dos EUA e do mundo. Os prêmios das categorias são considerados como uma grande honra entre os integrantes da indústria. Dentre a lista de vencedores, podemos destacar os trabalhos das mulheres que ganharam os holofotes nesta noite. Desde o drama até a comédia, a atuação dessas atrizes conquistou a crítica. O Só Delas veio comentar sobre algumas dessas divas vitoriosas, confira!


Frances McDormand

 

A atriz de 60 anos recebeu um dos maiores prêmios da noite. Ela é a personagem principal do novo filme “Três Anúncios Para um Crime”, que será lançado no Brasil em 15 de fevereiro. Seu trabalho ganhou o júri de críticos e venceu na categoria de melhor atriz de filme de drama. Frances é conhecida por seu trabalho no renomado filme “Fargo”, dos irmãos Coen.

 



 

Saoirse Ronan


Com apenas 23 anos, a jovem já possui uma carreira consagrada no cinema. Sua atuação nos filmes “Desejo e Reparação” e “Brooklyn” renderam indicações ao BAFTA, Globo de Ouro e Oscar. No entanto, foi agora como personagem principal em  “Lady Bird: É Hora de Voar” que Saoirse venceu na categoria de melhor atriz de comédia ou musical. O filme também estreia em 15 de fevereiro nos cinemas.

 



 

Elisabeth Moss

 

Conhecida por sua interpretação da secretária Peggy Olson em “Mad Men”, a atriz voltou a se destacar em 2017 com “The Handmaid’s Tale”. Ainda na primeira temporada, a série levou o prêmio da noite na categoria melhor drama. E, para completar, Elisabeth conquistou a vitória como melhor atriz em série dramática. Na trama, ela faz o papel da personagem principal Offred, em que tem como única função procriar para manter a nação em crescimento.

 



 

Nicole Kidman e Laura Dern

 

A dupla de atrizes renomadas estão trabalhando juntas em “Big Little Lies”. A nova produção é um sucesso entre fãs e críticos, conseguindo levar o prêmio de Melhor minissérie ou filme para TV. Para completar as honras do trabalho, Nicole Kidman conquistou destaque na categoria de atriz em minissérie ou filme para TV e sua parceira de cena, Laura Dern, levou a vitória em atriz coadjuvante em TV. A série está apenas na primeira temporada, com sete episódios, e é transmitida pelo canal HBO.

 



 

Rachel Brosnahan

 

A jovem de 27 anos está conquistando os holofotes em seu novo trabalho. Ela faz a personagem principal da série “The Marvelous Mrs. Maisel”, dos mesmos criadores do sucesso “Gilmore Girls”. Na noite do Globo de Ouro, Rachel levou o prêmio na categoria de atriz em série cômica ou musical. É só assistir a um episódio da produção que é fácil de concordar com a vitória.

 

Quer aprender a bordar? Separamos 5 vídeos no Youtube que vão te inspirar a começar!

Bordar parece muito antiquado para você? Se a resposta for sim, a gente precisa te contar uma novidade: a técnica dos tempos da sua avó está super na moda e já virou até um clubinho de garotas estilosas que colocam a mão na massa para aprender a costurar. Isso mesmo! Desde que as marcas começaram a resgatar desenhos bordados em peças básicas como jeans ou blusas lisas, muitas garotas antenadas começaram a questionar: ei, peraí, acho que eu consigo fazer isso! E aí, pronto, a costura caiu no gosto e virou hobbie para muita gente. Quer entrar nessa onda? Separamos 5 vídeos no Youtube que vão te inspirar a começar!

 

Muitas dicas no ‘Clube do Bordado’

 

O Clube do Bordado começou em 2013, com o encontro de seis amigas. Uma delas já vendia itens bordados pela internet e, depois de começar a dar aula para uma das meninas, o grupo acabou virando um encontro semanal. De lá para cá, o Clube se tornou o empreendimento dessas garotas e também uma forma de atualizar o bordado livre. Além de ensinar a bordar no canal do Youtube e manter uma loja online, elas também promovem encontrinhos com quem quer aprender pessoalmente ou só aperfeiçoar as técnicas.

 



 

Que tal bordar uma camiseta para começar?

 

A Gabi Donabella faz vários vídeos com tutoriais do it yourself e, entre muitas customizações, o bordado também é uma de suas paixões. No vídeo que selecionamos, ela ensina a bordar uma camiseta para entrar na tendência de bordados em peças básicas e para criar um look moderno e estiloso. Dá uma olhada!

 




 

Como ter inspiração para os bordados?

 

A Bárbara é apaixonada por coisas retrô. E não é à toa que ela começou a se interessar por bordado e compartilhar no canal. Apesar da prática ter um pouco menos de um ano, ela compartilha alguns aprendizados no canal. Nesse vídeo ela dá dicas de como ter inspiração de desenhos para bordar.

 



 

Moletom bordado com pedrarias 

 

A Fernanda é uma costureira de mãos cheias. Ela é especialista em costura, bordado e modelagem de roupas. No canal ela vai além do bordado básico e ensina técnicas incríveis para dar uma cara nova para suas peças. No vídeo que separamos para vocês, ela ensina um DIY incrível com um bordado de pedras em um moletom básico. Bora tirar aquele casaco velho do armário?

 




 

Como aprender o ponto cruzado

 

O ponto cruzado é um dos mais simples para quem quer começar a bordar. É a partir dele que podemos começar a ousar em desenhos descolados para decorar a casa com telas de bordado. Para quem quiser aprender mais, o Ciranda do Bordado também tem um grupo no Facebook para compartilhar dicas!

 

Pages

Latest News

  • A voz da mulher pode mudar ao longo do ciclo menstrual?
    Alguma vez você já ouviu dizer que nossa voz pode mudar ao longo do ciclo menstrual? Mais...
  • Seu fluxo é intenso o dia todo? Então conheça SEMPRE LIVRE® Adapt Plus Noite e Dia e...
    A maioria das mulheres têm o fluxo menstrual intenso nos dois primeiros dias da...
  • Posso ir ao ginecologista sozinha sendo menor de idade?
    Não há idade certa para a primeira consulta ginecológica. O mais indicado é que aconteça...
  • Não se assuste! Veja efeitos colaterais mais comuns da pílula anticoncepcional
    As pílulas anticoncepcionais são compostas por hormônios estrogênio e progestágenos,...
  • Quando é o período fértil para quem tem ovário policístico?
    O período fértil é o momento em que a mulher está mais apta para engravidar. Para as...
  • Saiba o que pode deixar o ciclo menstrual irregular!
    A irregularidade do ciclo menstrual, quando não é motivada pela síndrome de ovários...
  • Conhecendo seu ciclo: quais são os hormônios femininos e suas funções
    O ciclo menstrual é definido por um conjunto de modificações no organismo da mulher,...
  • Consumo de bebida alcoólica pode interferir no ciclo menstrual?
    Já ouviu falar que o consumo de bebidas alcoólicas pode alterar o ciclo menstrual?...
  • Como é o período fértil de quem toma anticoncepcional?
    O período fértil é o momento mais adequado para a mulher engravidar. Para quem toma...
  • Lingerie não é para esconder: confira dicas de como usar sutiã à mostra no look de forma...
    Para a maioria das meninas, o sutiã é uma peça essencial usada diariamente. Porém, se...
  • Arrumando a mala para viagem? Não esqueça o protetor diário e mantenha sua região íntima...
    Ao arrumar as malas para uma viagem, muitas meninas já entram numa mini-crise porque, ao...
  • Semprelivre_arroba_dance

    Latest Quiz Right