Skip to main content

Header Social Network

SIGA NOSSAS REDES!
Home

Header Right Logoes

INSPIRADO POR:

Primeira menstruação: 11 fatos importantes para te ajudar a se preparar para a menarca

Primeira menstruação: 11 fatos importantes para te ajudar a se preparar para a menarca

A primeira menstruação, chamada de menarca pela ciência, marca o início da vida reprodutiva da menina. Isso significa que a menina começa a ovular e já tem capacidade de engravidar se houver uma relação sexual sem uso de preservativo ou outro método contraceptivo. A menarca costuma acontecer a partir dos 12 anos de idade e é um período repleto de dúvidas e descobertas. Essa fase também é marcada por transformações biológicas, como o crescimento das mamas, quadril e o surgimento de pelos pubianos na vulva, axilas e pernas.
 
 

Além das mudanças físicas, ocorre também o amadurecimento psicológico em que a menina começa a transição da infância para adolescência. Por isso, é importante que essa fase seja acompanhada de perto pelos pais e que a jovem tenha sempre  apoio e orientação necessária para saber o que é a menstruação e como lidar com essa nova etapa. Reunimos as principais informações sobre a primeira menstruação e todos os processos que acontecem no corpo feminino durante o ciclo menstrual. 

 

1. A menstruação é a descamação da parede interna do útero e ocorre pela primeira vez na puberdade 

 

A menstruação é um processo natural do organismo feminino que começa na puberdade e se estende até a menopausa. O sangramento menstrual é resultado da descamação do endométrio, parede interna do útero, que durante o ciclo menstrual fica mais espesso para acolher o embrião. Quando a fecundação não acontece, o tecido se desprende e é expelido do corpo como fluxo menstrual. 

 

Não existe uma idade certa para ficar menstruada pela primeira vez. Biologicamente, a menarca deve acontecer até os 16 anos, sendo muito comum ocorrer, principalmente, entre os 12 e 13 anos de idade, período em que a menina está entrando na puberdade. Em alguns casos, há meninas que entram na puberdade mais cedo (puberdade precoce) e, nesse caso,  podem ter a menstruação entre 9 e 10 anos. Por outro lado, algumas adolescentes sofrem com a menarca tardia, que pode demorar a chegar devido a fatores metabólicos, ambientais ou genéticos. Por isso, os médicos recomendam esperar até 16 anos para que ocorra a primeira menstruação. Caso ela não aconteça, a adolescente precisa procurar um ginecologista para investigar as causas da demora. 

 

2. O seu corpo dá sinais de que a primeira menstruação está chegando

 

Você pode não perceber, mas o corpo dá sinais de que a primeira menstruação está prestes a acontecer. Eles começam pelas mudanças no corpo, como o desenvolvimento das mamas e o surgimento de pelos pubianos. Em seguida, a menina começa a produzir uma secreção vaginal transparente, sem cheiro e com aspecto parecido a clara de ovo cru. Ela acontece devido ao aumento da produção de estrogênio pelos ovários, que leva a alterações na mucosa da vagina. Depois da chegada da menarca, a secreção vaginal continua sendo produzida e varia de acordo com a fase do ciclo menstrual, sendo mais abundante durante o período fértil. Sua função é lubrificar a vagina durante a relação sexual e a manter a região íntimas íntima protegida de infecções. 

 

3. A primeira menstruação pode ter uma cor marrom e surgir em pouca quantidade

 

A maioria das meninas imaginam que vão descobrir a primeira menstruação a partir de uma mancha vermelha na calcinha. Mas é provável que o seu primeiro fluxo tenha uma tonalidade mais escura ou amarronzada. Isso acontece porque o sangramento da menarca costuma sair em pequena quantidade e demora mais tempo para sair do corpo. Ao reagir com o oxigênio, ele acaba perdendo nutrientes que dão a cor vermelha ao sangue. 

 

A menstruação marrom não acontece apenas na adolescência. Pode aparecer no início e no final do período menstrual pelo mesmo motivo. A medida que o tempo passa, o sangramento desse mais devagar e em menor quantidade até parar de vez. Por isso, não fique surpresa se seu fluxo menstrual tiver a cor alterada até o final do período.  

 

4. A menstruação dura de 3 a 7 dias com variação na intensidade e cor do fluxo menstrual

 

A duração normal da menstruação é de 3 a 7 dias, mas isto pode variar para cada mulher. Sangramentos com mais de uma semana não são considerados saudáveis e podem ser um indicativo de alteração hormonal ou problemas uterinos como miomas, pólipos e endometriose. 

 

A menstruação também pode ter variações de cor e intensidade. No primeiro dia, o sangramento costuma ser leve e com uma cor vermelho escuro. Entre o segundo e terceiro dia, o fluxo menstrual tende a aumentar a intensidade e apresentar uma coloração vermelho vivo e textura mais líquida. Conforme chega o final do período menstrual, o sangramento desce em menor quantidade e adota uma cor marrom, também conhecida como borra de café

 

Algumas mulheres também podem perceber a presença de coágulos na menstruação. Normalmente, isto acontece quando o fluxo menstrual é intenso, mas podem ser provocados por distúrbios hormonais, cistos ou alteração na produção de hormônios. O ideal é ficar sempre atenta aos padrões da menstruação ao longo do mês e conversar com um ginecologista sempre que tiver dúvidas ou perceber que algo está fora do normal.

 

5. Após a primeira menstruação, o ciclo reprodutivo é dividido em três fases: folicular, ovulatória e lútea

 

Com a chegada da menstruação, a menina passa a ter um ciclo menstrual, ou seja, um sistema que envolve alterações hormonais nas mulheres férteis com o objetivo de gerar uma gravidez. Este evento acontece em três etapas: folicular, ovulatória e lútea. A primeira fase começa no primeiro dia da menstruação de cada mês e reinicia o ciclo na chegada do fluxo seguinte. Sendo assim, o fim de um ciclo menstrual é sempre o começo de outro. 

 

Veja o que acontece em cada fase do ciclo menstrual: 

 

Fase folicular: A primeira fase do ciclo menstrual começa no primeiro dia da menstruação e dura de 12 a 14 dias. Neste período, as taxas dos hormônios sexuais (estrogênio e progesterona) estão em baixa. No fim da menstruação, o corpo começa a produzir o hormônio folículo-estimulante (FSH), que estimula o desenvolvimento de folículos nos ovários. São nessas estruturas que ocorre a maturação dos óvulos. Enquanto isso, a produção de estrogênio também aumenta até atingir o seu pico na próxima etapa, a fase ovulatória. 

 

Fase ovulatória: Acontece durante a alta do estrogênio e o aumento da produção do hormônio luteinizante (LH). O LH faz o folículo romper para liberar um óvulo. O momento conhecido como ovulação acontece normalmente entre o 10°  e 16° dia após o início da menstruação.  A fase ovulatória também é o período em que a mulher tem mais chances de ficar grávida e é marcada por sintomas como aumento da libido e da secreção vaginal. 

 

Fase lútea: A fase lútea começa logo após a ovulação. Nesse momento, o folículo responsável pela liberação do óvulo se transforma em uma estrutura chamada corpo lúteo. Em seguida, suas células começam a produzir grande quantidade de progesterona, que estimula o crescimento do endométrio, parede interna do útero. O objetivo é que ela fique espessa o suficiente para acolher o embrião e  criar boas condições para o seu desenvolvimento inicial. 

 

A produção de progesterona dura cerca de 14 dias. Durante esse período, acontece a  Tensão pré-menstrual (TPM), fase em que a maioria das mulheres sofrem com alterações físicas e emocionais. Quando a fecundação não acontece, as taxas hormonais caem e o endométrio começa a descamar e sair em forma de sangramento. 

 

6. Os primeiros ciclos menstruais na adolescência podem ser irregulares

 

Os primeiros ciclos menstruais na adolescência podem sofrer irregularidades. Isso porque durante essa fase, o eixo hipotálamo-hipófise-ovário, que controla as atividades hormonais do ciclo menstrual, ainda está imaturo. Por isso, é normal que ocorram atrasos menstruais ou até ausência de fluxo em alguns meses depois da primeira menstruação. O tempo estimado para que o ciclo seja normalizado é de aproximadamente 2 anos. No entanto, caso a irregularidade continue mesmo depois desse período é necessário fazer uma avaliação com um ginecologista. 

 

7. A TPM é um conjunto de sintomas provocados pelas alterações hormonais do ciclo menstrual 

 

A TPM, sigla para Tensão Pré-Menstrual, um conjunto de sintomas físicos e emocionais provocados por alterações hormonais que acontece aproximadamente 10 dias antes da menstruação. É um processo natural e está relacionada às oscilações das taxas de estrogênio e progesterona, os hormônios sexuais femininos. Os principais sintomas da TPM são: mudanças de humor, irritabilidade, retenção hídrica, inchaço, cólica, acne no rosto, fadiga, desregulação do sono, ansiedade e vontade de comer doces. Os sintomas físicos estão relacionados ao aumento da progesterona, enquanto os emocionais têm ligação com a queda do estrogênio e de substâncias como endorfina e serotonina, responsáveis pela sensação de prazer e bem-estar. A TPM termina com a chegada da menstruação e seus sintomas variam para cada pessoa. Aliás, algumas mulheres nem chegam a manifestar os efeitos. 

 

A TPM não tem cura, mas é possível aliviar os sintomas com medicação, mudança de hábitos alimentares e prática de exercícios físicos e atividades que estimulem o prazer e o relaxamento.  Quando os sintomas são mais severos e começam a atrapalhar a qualidade de vida da mulher, recomenda-se buscar tratamento médico, pois pode ser um indicativo de TDPM (transtorno disfórico pré-menstrual). Não se sabe ao certo o que determina os diferentes níveis de TPM entre as mulheres, no entanto, pesquisas científicas chegaram à conclusão que fatores como hereditariedade e histórico de condições como ansiedade e depressão tornam algumas mulheres mais propensas a sentir os efeitos mais intensos. 

 

8. A cólica menstrual é causada pelas contrações do útero para expelir a menstruação

 

A cólica menstrual é um sintoma comum da chegada da menstruação. O incômodo pode chegar ainda na TPM e é provocado uma substância chamada prostaglandina, que é liberada todo mês para ajudar o útero a expelir a menstruação. A dor de cólica menstrual é moderada e se concentra na região do abdômen, podendo irradiar para as pernas e região lombar. Embora a cólica seja considerada um sintoma comum e normal, é importante ficar atenta a intensidade. Se você perceber que a dor da cólica está muito intensa e está atrapalhando sua rotina, o sintoma precisa ser investigado com ajuda de um ginecologista.  

 

9. A chegada da menstruação exige cuidados essenciais com a saúde íntima 

 

A primeira menstruação é o momento que a menina começa a ter mais consciência sobre o corpo. Assim que a menarca acontece, é importante que a adolescente marque uma consulta com um ginecologista. Durante a consulta, a jovem vai receber as orientações necessárias sobre as mudanças que estão acontecendo no seu corpo e quais as medidas que ela precisa incluir na sua rotina de cuidado íntimo. Além disso, ela também começa a ficar ciente de assuntos importantes como infecção vaginal, métodos contraceptivos e sexo seguro. 

 

10. A menina não para de crescer após a menstruação, mas diminui o ritmo de crescimento

 

Muitas pessoas acreditam que depois da primeira menstruação a menina para de crescer, mas isso não é verdade. A diferença é que o crescimento passa a acontecer em um ritmo menos acelerado, já que o auge da puberdade acontece antes da menstruação. A menina pode, sim, crescer mais alguns centímetros e alcançar o seu tamanho definitivo entre os 16 e 20 anos de idade.

 

11. Menstruação não é motivo de vergonha e constrangimento

 

A menstruação é historicamente vista como algo constrangedor e motivo de vergonha entre as mulheres. Por isso, quase não falamos sobre o assunto com outras pessoas. O problema é que menstruar é um processo natural e te acompanhar por muitos anos da sua vida.  Evitar falar sobre o tema só dificulta mais o processo de aceitação. Por isso, procure conversar com outras pessoas sobre menstruação, trazendo suas dúvidas e inseguranças. Aproveite para trocar experiências e saber mais sobre o que acontece no seu organismo em cada fase do ciclo menstrual. 

 

Também vale a pena se desapegar de antigos tabus e mitos acerca da menstruação. Menstruar não é doença, pelo contrário, sinaliza que está tudo certo com seu sistema reprodutor. Da mesma forma que o fluxo menstrual não é nojento e anti-higiênico. Ele é apenas um fluido produzido pelo seu organismo e não significa que você está suja. Quanto mais informação e esclarecimento você tiver, melhor a maneira como você passa a se relacionar com o seu corpo. 

semprelivre_bottom1_dance_new

  • Menstruação
    Posso ir à praia ou piscina menstruada? Saiba como curtir o verão sem neuras!
    Foi para um lugar de praia e ficou menstruada no meio da viagem? Não tem problema! Com a ..
  • Menstruação
    Veja 6 situações do dia a dia que quem sente muita cólica vai se identificar
    “Oi, sumida?!”. Todo mês as cólicas surgem de surpresa, como a mensagem daquele cari..
  • Menstruação
    Qual a diferença entre cobertura suave e seca? Saiba como escolher a ideal para você!
    Quem já se perguntou alguma vez por que existem taaaantas opções de absorventes diferen..
  • Menstruação
    Frescura? Sério? Pensamentos que passam pela sua cabeça quando alguém reclama da sua TPM
    Apesar da tensão pré-menstrual ser um momento só seu, todo mundo adora dar pitacos, né..
  • VER TODAS >

    ÚLTIMAS Novidades

  • Quiz
    Você conhece as principais ISTs? Faça o teste e descubra!
    As ISTs são um grupo de infecções que têm como principal via de transmissão o sexo. Elas...
    Você conhece as principais ISTs? Faça o teste e descubra!
  • Quiz
    Você conhece as principais ISTs? Faça o teste e descubra!
    As ISTs são um grupo de infecções que têm como principal via de transmissão o sexo. Elas...
    Você conhece as principais ISTs? Faça o teste e descubra!
  • Menstruação
    Sinto cólicas mas minha menstruação não desce. É normal?
    A cólica é um sintoma que normalmente é associado à chegada da menstruação. No entanto,...
    Sinto cólicas mas minha menstruação não desce. É normal?
  • Menstruação
    Sinto cólicas mas minha menstruação não desce. É normal?
    A cólica é um sintoma que normalmente é associado à chegada da menstruação. No entanto,...
    Sinto cólicas mas minha menstruação não desce. É normal?
  • VER TODAS >