Skip to main content

Header Social Network

SIGA NOSSAS REDES!
Home

Header Right Logoes

INSPIRADO POR:

Ovulação tardia ou fora de época: é normal acontecer?

Ovulação tardia ou fora de época: é normal acontecer?

A ovulação é um período do ciclo menstrual em que a mulher se encontra apta para engravidar, pois um óvulo maduro será liberado no útero para ser fecundado. Portanto, se ela não faz uso de métodos contraceptivos e tem relações sexuais sem proteção, há chances de ocorrer uma gravidez. Quando esse período acontece fora de época, ou seja, em outra data diferente do seu padrão ovulatório, chamamos de ovulação tardia. Para entender porque isso acontece e quais consequências pode ter para o ciclo menstrual, conversamos com o ginecologista Alexandre Pupo sobre o tema. Confira!

 

Veja também: O que é ovulação: quando acontece, sintomas e como calcular essa fase do seu ciclo

 

O que é ovulação e quando ela acontece?

 

O período de ovulação é caracterizado pela liberação de um óvulo maduro em direção às tubas uterinas da mulher, possibilitando o encontro com o espermatozóide masculino (liberado durante a relação sexual sem proteção) para ocorrer uma possível fecundação. Justamente por isso, fertilidade e ovulação estão diretamente ligadas. 

 

O ciclo menstrual da mulher se divide em três momentos: fase folicular, ovulação e fase lútea. Algumas pessoas encaram a ovulação como a segunda fase do ciclo. Enquanto outras interpretações descrevem o período de ovulação como um divisor de águas entre as outras etapas, que, na verdade, seriam as duas fases principais do ciclo menstrual. De todo modo, a conclusão é a mesma: a ovulação acontece após a fase folicular e antes da fase lútea. 

 

Segundo o doutor Alexandre, a fase lútea tem duração fixa de 14 dias. Por esse motivo, é possível afirmar que a ovulação pode acontecer cerca de 10 a 16 dias antes da próxima menstruação. A fase folicular, por outro lado, pode variar (o que explica porque a duração do ciclo também oscila de acordo com a mulher e o mês). 

 

Principais causas para ovulação tardia:

 

1) É comum na adolescência e próximo a menopausa

 

Na maioria das vezes, a ovulação tardia é natural e não costuma oferecer danos à saúde da mulher. Segundo o doutor Alexandre, esse comportamento é ainda mais comum nos extremos da vida fértil. “Logo no comecinho, quando a menina menstrua pela primeira vez, e no final, já em direção à menopausa, acima dos 40, 45 anos de idade”, indica o médico. Nestes casos, o atraso para ovular pode estar relacionado a algumas alterações hormonais específicas. 

 

2) Alteração hormonal e ciclos anovulatórios

 

O desenvolvimento e a ruptura do folículo dominante (saco que contém e expulsa o óvulo durante a ovulação) depende diretamente de um hormônio chamado LH (hormônio luteinizante). Por isso, qualquer demora na produção desta substância por parte do organismo feminino pode atrasar a ovulação. 

 

“Você também pode ter ciclos em que o óvulo não se forma, então, você não tem a ovulação”, acrescenta o especialista. A ausência de ovulação recebe o nome de anovulação e também pode acontecer com muitas mulheres em idade fértil. “Isso pode fazer com que o ciclo se torne muito longo, com uma menstruação demorando mais de 30, 35 dias para que venha a acontecer de novo”, conclui o ginecologista. 

 

3) Síndrome de Ovários Policísticos (SOP)

 

A ovulação tardia também pode ser indicativo de distúrbios hormonais. “Em primeiro lugar, a [causa] mais comum de todas é a Síndrome dos Ovários Policísticos. Na SOP, você tem uma alteração na secreção hormonal e isso pode atrasar a ovulação por muitos meses”, aponta o profissional. 

 

4) Pílula do dia seguinte

 

“Outra opção são pacientes que fazem uso da pílula do dia seguinte. Se for tomada antes da ovulação, [a pílula do dia seguinte] pode atrasar o momento da ovulação e, com isso, atrasar o ciclo menstrual”, adiciona. 

 

 5) Uso de alguns medicamentos

 

Determinados medicamentos também são capazes de interferir na produção hormonal do organismo feminino e, consequentemente, ocasionar a ovulação tardia. É o caso de alguns antipsicóticos e antidepressivos, além de esteróides e quimioterápicos. Na dúvida, confirme os efeitos colaterais do medicamento em questão com o(a) seu(a) médico(a). 

 

6) Estresse excessivo

 

De acordo com o doutor Alexandre, mais uma causa bastante comum para a ovulação tardia é o estresse. “Mulheres sob forte estresse podem ter a sua ovulação atrasada e, por fim, atletas. Quando [a mulher] tem um percentual de gordura muito baixo no corpo, a secreção hormonal é alterada e pode levar à parada da ovulação”, finaliza. 

 

Como reconhecer a ovulação tardia? 

 

O primeiro passo é calcular a previsão de chegada da sua próxima ovulação através de aplicativo de ciclo menstrual. Além disso, é possível observar os sinais do próprio organismo para identificar se a ovulação ocorreu ou não dentro do previsto. Os principais sintomas de ovulação incluem: aumento da libido, aumento do muco cervical (que se torna a secreção vaginal mais abundante e elástico), dor em um dos lados do baixo ventre semelhante à cólica e leve elevação da temperatura do corpo ao acordar. Caso não perceba nenhum desses sinais, é bem provável que a sua ovulação ainda não tenha acontecido e, portanto, seja uma ovulação tardia ou um ciclo anovulatório. 

 

O atraso menstrual também pode ser um indicativo de que ocorreu uma ovulação tardia, pois a menstruação está diretamente ligada ao período ovulatório. Por isso, alterações no período menstrual são o principal indicativo de que algo está diferente no processo ovulatório. “A menstruação vai ocorrer sempre 14 dias após a ovulação. Se a ovulação atrasar, a menstruação também atrasará”, orienta o ginecologista. 

 

Além do atraso na menstruação, a ovulação tardia também pode provocar um aumento no fluxo menstrual da mulher. Isso acontece porque, durante a fase folicular (etapa que antecede à ovulação), o organismo feminino produz estrogênio em grandes quantidades. Com a demora para ovular, esta etapa do ciclo dura mais tempo e, consequentemente, o estrogênio atinge níveis mais elevados. 

 

O estrogênio, por sua vez, é um dos grandes responsáveis por engrossar o endométrio (tecido que reveste as paredes intrauterinas) e torná-lo mais receptivo para a implantação de um possível embrião fertilizado. Quando a gravidez não acontece, essa camada endometrial se desfaz e é expelida pela vagina em forma de menstruação. Por essa razão, com o endométrio mais grosso, o sangue menstrual também descerá em maior quantidade. 


 

Veja também: Como saber se estou ovulando: preste atenção nos sinais do seu corpo

 

Existe tratamento para a ovulação tardia?

 

Em boa parte dos casos, a ovulação tardia não atrapalha em nada a vida da mulher. No máximo, pode dificultar um pouco o controle do ciclo menstrual. De qualquer forma, o ideal é procurar uma avaliação médica individualizada sempre que notar alterações no padrão menstrual. Caso a ovulação tardia esteja associada à causas patológicas (como a Síndrome dos Ovários Policísticos, por exemplo), o(a) ginecologista responsável poderá dar início ao tratamento adequado.  

 

Este artigo tem a contribuição do especialista:

Alexandre Pupo Nogueira - ginecologista e obstetra membro do corpo clínico do Hospital Albert Einstein, é também mastologista e Membro Titular do Núcleo de Mastologia do Hospital Sírio Libanês

CRM-SP: 84.414

semprelivre_bottom1_dance_new

  • SE CUIDA!
    Lavar a calcinha no box é ruim? Confira dicas para cuidar de suas roupas íntimas!
    Você costuma lavar a calcinha no box e nem sabe se isso faz mal? Então é bom ficar de o..
  • SE CUIDA!
    Conheça 6 hábitos que podem causar corrimento vaginal e você nem sabia
    Você sabe o que causa corrimento vaginal? Alguns costumes da nossa rotina podem ser os pr..
  • SE CUIDA!
    Marcou consulta com o ginecologista? Listamos 6 coisas que você deve saber antes de ir!
    Uma coisa é certa: ir ao ginecologista pelo menos duas vezes ao ano é fundamental para a..
  • SE CUIDA!
    Você sabe qual é a diferença entre CAREFREE® TodoDia Flexi e CAREFREE® Proteção? Descubra e use os produtos da forma certa!
    Atualmente é comum passarmos o dia todo fora, mas do trabalho até a volta para casa muit..
  • VER TODAS >

    ÚLTIMAS Novidades

  • Quiz
    Você conhece as principais ISTs? Faça o teste e descubra!
    As ISTs são um grupo de infecções que têm como principal via de transmissão o sexo. Elas...
    Você conhece as principais ISTs? Faça o teste e descubra!
  • Quiz
    Você conhece as principais ISTs? Faça o teste e descubra!
    As ISTs são um grupo de infecções que têm como principal via de transmissão o sexo. Elas...
    Você conhece as principais ISTs? Faça o teste e descubra!
  • Menstruação
    Sinto cólicas mas minha menstruação não desce. É normal?
    A cólica é um sintoma que normalmente é associado à chegada da menstruação. No entanto,...
    Sinto cólicas mas minha menstruação não desce. É normal?
  • Menstruação
    Sinto cólicas mas minha menstruação não desce. É normal?
    A cólica é um sintoma que normalmente é associado à chegada da menstruação. No entanto,...
    Sinto cólicas mas minha menstruação não desce. É normal?
  • VER TODAS >