Skip to main content

Header Social Network

SIGA NOSSAS REDES!
Home

Header Right Logoes

INSPIRADO POR:

O DIU pode afetar a fertilidade após retirá-lo?

O DIU pode afetar a fertilidade após retirá-lo?

Quando o tema ‘DIU’ surge na roda, é normal muitas mulheres ainda terem dúvidas. É que na verdade, alguns mitos e tabus ainda circulam em volta desse método contraceptivo. No entanto, ele é bem mais fácil de entender do que parece, sabia? É bem comum que na busca por uma alternativa à pílula anticoncepcional, as mulheres acabam se deparando com este dispositivo como uma possível solução para evitar uma gravidez indesejada. E ele pode ser considerado uma boa estratégia, viu?! Isso porque o DIU funciona como uma barreira para os espermatozóides que impede a fecundação. Além disso, ele pode ser considerado uma alternativa mais ‘saudável’ à pílula, por agir de maneira mais natural em seu organismo, já que a pílula carrega consigo altas quantidades de hormônios. Quem explica um pouco mais sobre esse tema para o Só Delas é a ginecologista e obstetra Paula Bortolai. Confira!


Fertilidade feminina com DIU e diferenças entre o DIU hormonal e o não hormonal

 

Primeiro, é necessário entender como o DIU funciona dentro do corpo. Ele é um dispositivo em forma de T que é colocado na cavidade uterina da mulher com o objetivo de evitar que o embrião se implante no útero. Para isso, o DIU pode ser revestido de Cobre (DIU de cobre) ou hormonal. Segundo Paula, a diferença entre eles é que o DIU de Cobre atua como fator mecânico, já o hormonal vai liberando localmente o levonogestrel, que atua na formação de um muco cervical mais hostil, impedindo que ocorra a fecundação. Não se deve ficar preocupada quanto à fertilidade, porque isso é um mito. “O retorno da fertilidade se inicia após o DIU ser retirado. Não há comprometimento futuro, portanto não afeta a fertilidade da mulher”, esclarece Paula.

 

Efeitos colaterais do DIU

 

Segundo Paula, o DIU hormonal pode causar os mesmos efeitos das pílulas anticoncepcionais, embora eles sejam menos frequentes e menos intensos. Entre eles estão os edemas, retenção de líquidos, dores nas mamas, sangramentos fora do período menstrual, acne e mudanças de humor. Esses sintomas, porém, costumam amenizar ou até mesmo desaparecer para a maioria das mulheres após os primeiros 6 meses de uso. No entanto, a ginecologista alerta para o DIU de cobre: “Pode-se causar aumento do fluxo menstrual e das cólicas, além do aumento da secreção vaginal. Esses sintomas também se amenizam após o período de acomodação do DIU (3 meses)”, explica Paula ao ressaltar: “A cólica é muito comum, principalmente se a paciente optar pelo DIU de cobre”

 

Outras opções de métodos contraceptivos

 

Vale lembrar que o DIU não é a única opção de método contraceptivo, tá bem?! Por isso, você pode escolher o que mais se adapta com o seu estilo de vida, por exemplo. A doutora explica: “Existem os anticoncepcionais orais ou injetáveis, métodos de barreira como camisinha masculina e feminina, diafragma, espermicidas, tabelinha, implantes hormonais, e os métodos irreversíveis, como a laqueadura ou vasectomia”.

 

‘Mas então o que pode afetar a fertilidade da mulher?’

 

Paula explica que pode haver algumas complicações no momento da colocação do DIU, como perfuração uterina ou infecções. Além disso, pode acontecer complicações tardias, como migração do DIU pelas tubas ou para cavidade. Embora todas essas complicações sejam raras, exigem a realização de videolaparoscopia. A doutora alerta também para as infecções: “Outro risco maior é o aumento das infecções pélvicas, principalmente em pacientes com múltiplos parceiros, diabéticas ou outras doenças que reduzem a imunidade”, finaliza.



Este artigo tem a contribuição do especialista:
Dra. Paula Bortolai Martins Araujo, Ginecologista-obstetra do IPGO – Instituto Paulista de Ginecologia e Obstetrícia
CRM: 127.101

 

Bottom_OB_celebration

tag_sempre_banner tag_sempre_banner_mob

semprelivre_bottom1_dance_new

  • Menstruação
    Posso ir à praia ou piscina menstruada? Saiba como curtir o verão sem neuras!
    Foi para um lugar de praia e ficou menstruada no meio da viagem? Não tem problema! Com a ..
  • Menstruação
    Veja 6 situações do dia a dia que quem sente muita cólica vai se identificar
    “Oi, sumida?!”. Todo mês as cólicas surgem de surpresa, como a mensagem daquele cari..
  • Menstruação
    Qual a diferença entre cobertura suave e seca? Saiba como escolher a ideal para você!
    Quem já se perguntou alguma vez por que existem taaaantas opções de absorventes diferen..
  • Menstruação
    Frescura? Sério? Pensamentos que passam pela sua cabeça quando alguém reclama da sua TPM
    Apesar da tensão pré-menstrual ser um momento só seu, todo mundo adora dar pitacos, né..
  • VER TODAS >

    ÚLTIMAS Novidades

  • Quiz
    Você conhece as principais ISTs? Faça o teste e descubra!
    As ISTs são um grupo de infecções que têm como principal via de transmissão o sexo. Elas...
    Você conhece as principais ISTs? Faça o teste e descubra!
  • Quiz
    Você conhece as principais ISTs? Faça o teste e descubra!
    As ISTs são um grupo de infecções que têm como principal via de transmissão o sexo. Elas...
    Você conhece as principais ISTs? Faça o teste e descubra!
  • Menstruação
    Sinto cólicas mas minha menstruação não desce. É normal?
    A cólica é um sintoma que normalmente é associado à chegada da menstruação. No entanto,...
    Sinto cólicas mas minha menstruação não desce. É normal?
  • Menstruação
    Sinto cólicas mas minha menstruação não desce. É normal?
    A cólica é um sintoma que normalmente é associado à chegada da menstruação. No entanto,...
    Sinto cólicas mas minha menstruação não desce. É normal?
  • VER TODAS >