Skip to main content

Header Social Network

SIGA NOSSAS REDES!
Home

Header Right Logoes

INSPIRADO POR:

Hímen imperfurado: o que é, quais são os sintomas e como tratar

Hímen imperfurado: o que é, quais são os sintomas e como tratar

Antes de compreender o que é hímen imperfurado, é interessante entender qual é o papel do hímen no início da vida sexual das mulheres. O hímen feminino é uma fina camada de pele responsável por cobrir parcialmente a entrada da vagina. Existem vários tipos de hímen: o mais comum é o hímen anular, que possui uma abertura central por onde a menstruação e outras secreções vaginais são expelidas.

 

Veja também: Hímen: conheça os diferentes tipos e formatos que existem

 

Quando a mulher inicia a vida sexual, o hímen é rompido na primeira penetração vaginal e, por isso, em alguns casos, a menina pode ter um sangramento na primeira relação. No caso do hímen imperfurado, a membrana não apresenta nenhuma abertura, ou seja, a película é completamente fechada e não permite a passagem da menstruação. Nestas circunstâncias, o rompimento do hímen deve ser feito cirurgicamente. Veja a seguir mais detalhes sobre hímen imperfurado!

 

O hímen imperfurado é o que não possui abertura e bloqueia a passagem da menstruação

 

Durante o desenvolvimento do feto na gestação, a vagina deixa de ser uma espécie de tubo maciço e se torna oca. O hímen feminino é apenas um resquício deste processo embrionário e não possui função biológica definida. Dentre todos os tipos de hímen, o imperfurado é o único cuja membrana é completamente fechada. Nos outros formatos, existe um (ou mais) orifício central pelo qual o sangue menstrual e outras secreções vaginais conseguem passar. 

 

Caso você não saiba, além do hímen imperfurado, há mais quatro tipos de hímen: anular (mais comum entre as mulheres), septado ou biperfurado, complacente (mais flexível e, por isso, demora a romper) e cribiforme (contém vários furinhos). Com exceção do hímen imperfurado, todos os outros permitem a passagem da menstruação pela vagina da mulher. 

 

Sintomas do hímen imperfurado

 

A principal característica do hímen imperfurado é a sua membrana totalmente coberta e, consequentemente, o bloqueio da menstruação. Por esse motivo, os primeiros sintomas do hímen imperfurado costumam aparecer durante a adolescência. Com o acúmulo do sangue menstrual retido na vagina, a menina pode sofrer com inúmeros desconfortos (desde o atraso da menarca até cólicas intensas). Sendo assim, confira os principais sintomas do hímen imperfurado para ficar atenta:

 

  • Atraso da menarca (primeira menstruação), mesmo com todos os sinais da puberdade;

  • Cólica;

  • Dor no baixo ventre e/ou nas costas;

  • Dificuldade para urinar e/ou defecar;

  • Sensação de barriga pesada;

 

Hímen imperfurado pode ser diagnosticado enquanto bebê ou na adolescência 

 

O diagnóstico do hímen imperfurado é mais comum na adolescência, com a proximidade da primeira menstruação. Geralmente, a observação do canal vaginal é o suficiente para constatar o problema. Mas, em alguns casos, o(a) médico(a) pode prescrever uma ultrassonografia pélvica para confirmar a condição. Até porque, o hímen imperfurado pode estar associado a outras malformações no aparelho reprodutivo e, por isso, merece ser investigado. 

 

Também é possível diagnosticar este tipo de hímen na infância, desde o nascimento da menina. Nestas circunstâncias, o(a) profissional conseguirá identificar o transtorno através uma avaliação genital mais detalhada. 

 

Cirurgia para romper o hímen imperfurado é relativamente simples

 

O rompimento do hímen imperfurado é cirúrgico. A cirurgia é caracterizada por um corte na membrana, que visa remover o excesso de tecido no local e reproduzir uma abertura parecida com a natural. Em alguns casos, o(a) médico(a) pode recomendar o uso de um pequeno dilatador, semelhante a um absorvente interno. Quando necessário, esse dilatador deve ser utilizado diariamente por 15 minutos para evitar que o hímen volte a fechar.

SL_Arroba_turbante_Semprejunta

Symantic Display

  • SE CUIDA!
    SE CUIDA!
    Vaginismo: o que é, quais são os sintomas e como tratar
    Vaginismo: o que é, quais são os sintomas e como tratar
    icon term
    icon pink
    icon green
    icon blue
  • SE CUIDA!
    SE CUIDA!
    Gonorreia: o que é, quais são os sintomas e como tratar a IST
    Gonorreia: o que é, quais são os sintomas e como tratar a IST
    icon term
    icon pink
    icon green
    icon blue
  • SE CUIDA!
    SE CUIDA!
    Endometriose profunda: veja quais são os sintomas e como tratar
    Endometriose profunda: veja quais são os sintomas e como tratar
    icon term
    icon pink
    icon green
    icon blue
  • SE CUIDA!
    SE CUIDA!
    O que é TPM? Saiba quais são os sintomas da tensão pré-menstrual e como aliviá-los
    O que é TPM? Saiba quais são os sintomas da tensão pré-menstrual e como aliviá-los
    icon term
    icon pink
    icon green
    icon blue
  • SE CUIDA!
    SE CUIDA!
    O que é sífilis? Saiba quais são as causas, os sintomas e como é o tratamento da IST!
    O que é sífilis? Saiba quais são as causas, os sintomas e como é o tratamento da IST!
    icon term
    icon pink
    icon green
    icon blue
  • SE CUIDA!
    SE CUIDA!
    Como identificar a Síndrome dos Ovários Policísticos: entenda o que é e quais são seus sintomas
    Como identificar a Síndrome dos Ovários Policísticos: entenda o que é e quais são seus sintomas
    icon term
    icon pink
    icon green
    icon blue
  • SE CUIDA!
    SE CUIDA!
    Miomas uterinos: o que são, quais seus sintomas e como diagnosticá-los?
    Miomas uterinos: o que são, quais seus sintomas e como diagnosticá-los?
    icon term
    icon pink
    icon green
    icon blue
  • Menstruação
    Menstruação
    Quais são os sintomas da primeira menstruação? Saiba como identificar
    Quais são os sintomas da primeira menstruação? Saiba como identificar
    icon term
    icon pink
    icon green
    icon blue
  • SE CUIDA!
    SE CUIDA!
    Bartholinite: o que é, sintomas e como tratar
    Bartholinite: o que é, sintomas e como tratar
    icon term
    icon pink
    icon green
    icon blue
  • SE CUIDA!
    SE CUIDA!
    Infecção urinária sangra? Veja quais são as causas, sintomas e como tratar
    Infecção urinária sangra? Veja quais são as causas, sintomas e como tratar
    icon term
    icon pink
    icon green
    icon blue
  • semprelivre_bottom1_dance_new

  • SE CUIDA!
    Lavar a calcinha no box é ruim? Confira dicas para cuidar de suas roupas íntimas!
    Você costuma lavar a calcinha no box e nem sabe se isso faz mal? Então é bom ficar de o..
  • SE CUIDA!
    Conheça 6 hábitos que podem causar corrimento vaginal e você nem sabia
    Você sabe o que causa corrimento vaginal? Alguns costumes da nossa rotina podem ser os pr..
  • SE CUIDA!
    Marcou consulta com o ginecologista? Listamos 6 coisas que você deve saber antes de ir!
    Uma coisa é certa: ir ao ginecologista pelo menos duas vezes ao ano é fundamental para a..
  • SE CUIDA!
    Você sabe qual é a diferença entre CAREFREE® TodoDia Flexi e CAREFREE® Proteção? Descubra e use os produtos da forma certa!
    Atualmente é comum passarmos o dia todo fora, mas do trabalho até a volta para casa muit..
  • VER TODAS >

    ÚLTIMAS Novidades

  • SE CUIDA!
    Diafragma contraceptivo: como usar? Saiba mais sobre o método
    O diafragma contraceptivo é um método de barreira utilizado durante a relação sexual. O...
    Diafragma contraceptivo: como usar? Saiba mais sobre o método
  • SE CUIDA!
    Coceira dentro da vagina: o que pode ser?
    Coceira dentro da vagina, também chamada de prurido vaginal, é um incômodo que pode ter...
    Coceira dentro da vagina: o que pode ser?
  • SE CUIDA!
    Quantos dias depois da menstruação pode ter relação sexual?
    Transar menstruada ou nos dias seguintes à menstruação ainda é um assunto que gera...
    Quantos dias depois da menstruação pode ter relação sexual?
  • SE CUIDA!
    Retenção de líquido é uma das principais causas para dor nos seios. Saiba mais!
    É normal sentir os seios doloridos e inchados durante os períodos pré-menstrual e...
    Retenção de líquido é uma das principais causas para dor nos seios. Saiba mais!
  • VER TODAS >