Skip to main content

Header Social Network

SIGA NOSSAS REDES!
Home

Header Right Logoes

INSPIRADO POR:

DIU de cobre ou hormonal: saiba quais são as diferenças entre os métodos contraceptivos

DIU de cobre ou hormonal: saiba quais são as diferenças entre os métodos contraceptivos

DIU de cobre ou hormonal? Para quem busca um método contraceptivo prático e de longa duração, os Dispositivos Intrauterinos (DIU) estão entre os mais utilizados hoje em dia. Para quem ainda não conhece, o DIU é um pequeno dispositivo em formato de "T" que é inserido no útero da mulher para atuar como contraceptivo. O objeto impede a chegada dos espermatozoides ao óvulo e, consequentemente, não deixa acontecer a fecundação. Conversamos com a ginecologista Rachele Santoro para conhecer mais cada tipo de DIU e avaliar as diferenças entre eles.

 

DIU de cobre não contém liberação de hormônios

 

O diferencial do DIU de cobre é não ter hormônios, por isso, muitas vezes é a alternativa buscada por mulheres que desejam parar de tomar pílulas anticoncepcionais.  “O DIU de cobre possui apenas o efeito mecânico, ou seja, não tem depósito de hormônio, como o hormonal”, diz a médica. Não ter que se preocupar com o fator esquecimento, tão comum para quem toma pílula, também é vantagem para quem escolhe o dispositivo intrauterino de cobre, além de sua longa duração(até 10 anos de uso). Mas, como todos os métodos contraceptivos, o DIU de cobre também possui efeitos colaterais: para mulheres que sofrem com cólicas e fluxo intenso mensalmente, ele pode intensificar o problema.

 

Além disso, é importante lembrar que a versão não-hormonal pode precisar de mais atenção que o DIU hormonal no início. “Ele tem que estar bem localizado. Se ele sair do lugar, por alguma ressonância ou por um mecanismo intrínseco da própria paciente, pode ser expulso”, alerta a ginecologista.

 

DIU hormonal ajuda a reduzir o fluxo menstrual

 

O SIU (Sistema Intrauterino, outro nome para o DIU) é a versão hormonal do dispositivo intrauterino. Ele é um pouco mais caro comparado ao de cobre, mas atua bloqueando a menstruação ao longo dos meses, o que é uma vantagem para quem deseja reduzir ou até cessar o fluxo menstrual intenso. A duração do DIU hormonal é de 5 anos, sendo necessário retirar e colocar um novo, assim como o de cobre.

 

Sobre os prós e contras desse método contraceptivo, a ginecologista pondera: “Podem ocorrer alguns efeitos secundários, como acne, irregularidade menstrual (com um sangramento até cessar) e em algumas pacientes pode acontcer algum aumento de peso. Mas, a menstruação irá cessar e durante 5 anos essa paciente teoricamente não vai mais menstruar”, diz Rachele. O hormonal pode estar em qualquer posição que estará atuando normalmente por ser um endoceptivo, ou seja, tem liberação de hormônio gradual.  De acordo com a médica, ambos os DIUs recomenda-se colocar atualmente em centro cirúrgico, mas alguns ginecologistas têm todo o aparato necessário no consultório.

 

Vantagens do DIU: o que levar em conta?  

 

Para a ginecologista, o DIU é um método contraceptivo prático, eficaz e econômico se levarmos em conta os gastos mensais da pílula: “O DIU inicialmente parece ser mais caro, mas se contabilizarmos o número de anticoncepcionais comprados ao longo de um ano, ele acaba sendo mais econômico. Além disso, não existe a preocupação de tomar diariamente”, diz. Para pacientes que têm predisposição à trombose também é um método bom. “Tanto um com o outro, podem ser colocado sem risco nesses casos”, diz.

 

Este artigo tem a contribuição da especialista:
Dra. Rachele Santoro  -  Ginecologista com especialidade em mastologia e radioncologia, médica do HUCFF (Hospital do Fundão) e INCA
CRM: 5247926-8 - RJ

semprelivre_bottom1_dance_new

  • SE CUIDA!
    Lavar a calcinha no box é ruim? Confira dicas para cuidar de suas roupas íntimas!
    Você costuma lavar a calcinha no box e nem sabe se isso faz mal? Então é bom ficar de o..
  • SE CUIDA!
    Conheça 6 hábitos que podem causar corrimento vaginal e você nem sabia
    Você sabe o que causa corrimento vaginal? Alguns costumes da nossa rotina podem ser os pr..
  • SE CUIDA!
    Marcou consulta com o ginecologista? Listamos 6 coisas que você deve saber antes de ir!
    Uma coisa é certa: ir ao ginecologista pelo menos duas vezes ao ano é fundamental para a..
  • SE CUIDA!
    Você sabe qual é a diferença entre CAREFREE® TodoDia Flexi e CAREFREE® Proteção? Descubra e use os produtos da forma certa!
    Atualmente é comum passarmos o dia todo fora, mas do trabalho até a volta para casa muit..
  • VER TODAS >

    ÚLTIMAS Novidades

  • SE CUIDA!
    Assadura na virilha? Veja como prevenir e tratar o incômodo
    A assadura na virilha feminina pode coçar, arder, causar feridas na pele da região e...
    Assadura na virilha? Veja como prevenir e tratar o incômodo
  • SE CUIDA!
    A pílula do dia seguinte funciona no período fértil?
    A pílula do dia seguinte é um método de emergência que só deve ser utilizado em casos...
    A pílula do dia seguinte funciona no período fértil?
  • Menstruação
    Período fertil: sintomas emocionais podem estar associados à ovulação
    Você sabia que, assim como a TPM (Tensão Pré-Menstrual), o período fértil também provoca...
    Período fertil: sintomas emocionais podem estar associados à ovulação
  • SE CUIDA!
    O que pode causar escape menstrual?
    É normal ter escape menstrual em circunstâncias específicas, como quando a mulher é...
    O que pode causar escape menstrual?
  • VER TODAS >