Skip to main content

Header Social Network

SIGA NOSSAS REDES!
Home

Header Right Logoes

INSPIRADO POR:

Corrimento vaginal: branco, amarelo, marrom, cinza. Veja causas e tratamento!

Corrimento vaginal: branco, amarelo, marrom, cinza. Veja causas e tratamento!

O corrimento vaginal é um tipo de secreção relacionada a infecções vaginais que ocorrem quando há um desequilíbrio na flora vaginal. O corrimento pode ter diversas colorações e texturas: branco e pastoso, amarelo gelatinoso, esverdeado, cinza e marrom. Além de também ter outros sintomas associados como dor, coceira vaginal e ardência ao urinar ou durante as relações sexuais.

 

As causas mais comuns do corrimento vaginal são as infecções vaginais causada por fungos ou bactérias, como a candidíase e a vaginose bacteriana. Em alguns casos, a presença de corrimento também pode indicar a quadros de Infecções Sexualmentes Transmissíveis, alterações no colo do útero, no canal vaginal e doenças ginecológicas, principalmente quando acompanhado de sangramento. Por isso, ao notar a presença de corrimento atípico é fundamental consultar um(a) ginecologista para fazer uma avaliação e indicar o tratamento adequado. 

 

Saiba mais sobre o que cada cor de corrimento vaginal indica, causas e tratamentos.

 

Veja também: Guia da higiene íntima: infográfico mostra o que fazer e o que evitar

 

1. Corrimento branco

 

O corrimento branco com aspecto semelhante a leite coalhado é sintoma de candidíase. A infecção é provocada pelo fungo Candida Albicans, que já vive em nosso organismo.  Entretanto, quando ocorre um desequilíbrio na flora vaginal, sua população aumenta e enfraquece os lactobacilos, microorganismos responsáveis pela proteção da região íntima. A candidíase está relacionada à baixa imunidade, higiene íntima inadequada e uso medicamentos antibióticos de longo prazo. 

 

Além do corrimento branco leitoso ou pastoso, a candidíase manifesta sintomas como coceira intensa, vermelhidão na vulva, ardor e dor ao urinar ou durante a relação sexual. A candidíase é tratada com uso de medicação antifúngica que pode ser receitada via oral ou tópica. Além da medicação, também é indicado que a mulher fique reforce seus cuidados íntimos, como manter uma higiene adequada, não fazer uso de duchas vaginais ou produtos perfumados durante a limpeza. O hábito leva ao desequilíbrio do pH vaginal e favorece a proliferação de microorganismos nocivos. 

 

2. Corrimento cinza 

 

O corrimento cinza é um sintoma caracterizado pela vaginose bacteriana. A infecção é desencadeada pelo crescimento da bactéria Gardnerella Vaginalis na flora vaginal. Seu principal sintoma é o corrimento com mau cheiro semelhante a peixe podre, ficando mais intenso durante a menstruação, pois nesse período a ação das bactérias aumenta. A cor do corrimento pode ser cinza ou amarelado e ainda pode causar ardência ao urinar e coceira. 

 

A vaginose bacteriana é tratada com uso de antibióticos. O tratamento dura em média  7 dias (uma semana). Durante esse período,  é importante que a paciente não faça uso de bebidas alcoólicas e evite ter relações sexuais. Assim como a candidíase, a vaginose também exige reforço nos cuidados íntimos, como manter uma boa higiene e evitar manter a região íntima úmida e abafada por muito tempo. 

 

3. Corrimento amarelo-esverdeado 

 

O corrimento amarelo-esverdeado com odor desagradável é um dos principais sintomas da Tricomoníase. A Infecção é causada pelo protozoário Trichomonas vaginalis e transmitida via sexual. Além do corrimento esverdeado ou amarelo, a DST pode desencadear infecção no trato urinário, como cistite (infecção na bexiga) e uretrite (infecção na uretra). Por isso, é comum que o corrimento amarelo também venha acompanhado de outros sintomas como dificuldade para urinar e sensação de ardência. 

 

A Tricomoníase é tratada com antibiótico via oral. Durante o tratamento, é fundamental que tanto na mulher quanto o(a) parceiro(a) sexual façam uso da medicação para evitar futuras contaminações. A principal forma de prevenção é o uso de preservativo em todas as relações sexuais. 

 

4. Corrimento amarelo claro com pus 

 

O corrimento amarelo claro e com presença de pus é sinal de IST (Infecções Sexualmente Transmissíveis) como a gonorreia ou a clamídia. O corrimento amarelo costuma aparecer entre uma a três semanas após a exposição ao agente infeccioso responsável por causar a infecção. 

 

A gonorréia é uma infecção provocada pela contaminação pela bactéria Neisseria gonorrhoeae que acomete principalmente a região íntima e a uretra.  Um dos seus principais sintomas é o corrimento amarelado acompanhado de pus, que costuma ter um cheiro forte. A infecção também pode causar dor e ardor ao urinar e inflamação no canal da uretra. 

 

A clamídia, por sua vez, manifesta um corrimento amarelo com tonalidade mais clara e sem cheiro. Ela é a IST de maior prevalência e atinge principalmente a uretra e órgãos genitais. A infecção é causada pela bactéria Chlamydia trachomatis e além do corrimento atípico manifesta outros sintomas como aumento da frequência urinária e dor no baixo ventre. 

 

Além do corrimento, a clamídia e gonorreia também podem provocar dor durante a relação sexual e sangramento espontâneo após o sexo. Caso note a presença de corrimento amarelo em conjunto com qualquer dos sintomas citados, não deixe de procurar um ginecologista. As duas infecções são curáveis e tratadas com uso de antibióticos específicos, azitromicina. É importante que o parceiro também seja incluído no tratamento para evitar futuras contaminações. Não se esqueça de sempre usar preservativos nas relações sexuais, inclusive para a prática de sexo oral.

 

5. Corrimento marrom 

 

O corrimento marrom, semelhante a borra de café, muitas vezes é apenas um resquício de menstruação. Ele é mais comum no final do período menstrual, quando o fluxo está mais leve e desce em um ritmo mais lento. Como efeito, o sangue fica mais exposto ao oxigênio, o que faz com que ele adquira uma cor mais escura. 

 

No entanto, o corrimento com cor marrom também pode ser um sinal de pequenos sangramentos no útero, causados pela presença de pólipos, miomas, lesões no canal vaginal ou no colo uterino. Em casos mais graves, o corrimento escuro pode ser um dos indicadores de problemas como Doença Inflamatória Pélvica (DIP), câncer de colo do útero ou endometriose, principalmente quando acompanhado de dores abdominais. 

 

O tratamento para corrimento marrom varia de acordo com a causa do problema. Pólipos e miomas costumam ser benignos, mas o médico pode optar pela retirada dos nódulo. Lesões no canal vaginal e no colo do útero podem indicar inflamações ou  infecções transmitidas via sexual e são tratadas com uso de medicação oral ou tópica dependendo da orientação do ginecologista. Para tratar a Doença Inflamatória Pélvica, geralmente o uso de antibióticos já é suficiente, enquanto a endometriose pode exigir medicação hormonal (como a pílula anticoncepcional), anti-inflamatórios para amenizar as dores ou até mesmo a indicação de um contraceptivo que inibe o crescimento do tecido endometrial. 

 

Diagnóstico do corrimento vaginal é feito pelo exame preventivo 

 

O diagnóstico do corrimento vaginal é feito por meio do exame preventivo. Durante o procedimento, o médico colhe uma amostra do corrimento e encaminha para análise em um laboratório. O objetivo é identificar a presença de microorganismos infecciosos e avaliar o pH vaginal. O médico também pode fazer algumas perguntas sobre o seu histórico de saúde, presença de outros sintomas, seus hábitos de higiene íntima, se você faz uso de alguma medicação. Essas informações irão ajudá-lo a ter noção do que pode estar acontecendo, por isso, seja sincera.

 

Hábitos de higiene inadequados aumentam as chances de corrimento vaginal. Saiba como se prevenir! 

 

Alguns hábitos do dia-a-dia podem provocar desequilíbrios na região íntima.e tornar uma mulher mais propensa a desenvolver corrimento. Entre eles, podemos citar o uso de roupas muito apertadas, principalmente em dias quentes, e ficar muito tempo com biquíni e maiô molhados. Deixar a área úmida e abafada favorece a proliferação de bactérias e fungos. Outro cuidado importante é não ficar com o mesmo absorvente por mais de quatro horas e não usar produtos como lenços umedecidos, desodorante íntimos e papel higiênico perfumado. 

 

Para prevenir o corrimento vaginal, o primeiro passo é fazer uma boa higiene íntima, duas vezes ao dia, e somente na região externa. Isso significa que você não precisa fazer a lavagem internamente, pois a prática pode alterar a flora vaginal e causar irritação na mucosa da vagina. Concentre a limpeza na região da vulva, incluindo as dobrinhas, clitóris, virilha e grandes e pequenos lábios. Use apenas água e sabonete íntimo com pH neutro e não se esqueça de secar bem ao terminar. 

 

Em seguida, dê preferência a roupas mais leves e frescas e calcinhas de algodão. Elas peças facilitam a circulação de ar na região íntima, deixando-a mais arejada. Também evite o uso exagerado de antibióticos, pois estes medicamentos podem enfraquecer os lactobacilos da flora vaginal e modificar o pH. O mesmo para o consumo em excesso de açúcar, carboidratos e bebidas alcoólicas. 

 

Por fim, não se esqueça de usar camisinha em todas as relações sexuais. O sexo seguro é a principal forma de se proteger contra ISTs e outros microorganismos infecciosos que podem provocar desequilíbrios na região íntima. 

 

SL_Arroba_turbante_Semprejunta

Symantic Display

  • SE CUIDA!
    SE CUIDA!
    Corrimento branco: o que pode ser? Veja possíveis causas e tratamentos
    Corrimento branco: o que pode ser? Veja possíveis causas e tratamentos
    icon term
    icon pink
    icon green
    icon blue
  • SE CUIDA!
    SE CUIDA!
    Corrimento vaginal: é possível evitá-lo? Veja dicas de um profissional
    Corrimento vaginal: é possível evitá-lo? Veja dicas de um profissional
    icon term
    icon pink
    icon green
    icon blue
  • SE CUIDA!
    SE CUIDA!
    Secura vaginal: veja as causas e consequências desse quadro
    Secura vaginal: veja as causas e consequências desse quadro
    icon term
    icon pink
    icon green
    icon blue
  • SE CUIDA!
    SE CUIDA!
    Saúde vaginal: veja 9 alimentos que ajudam a manter a vagina saudável!
    Saúde vaginal: veja 9 alimentos que ajudam a manter a vagina saudável!
    icon term
    icon pink
    icon green
    icon blue
  • SE CUIDA!
    SE CUIDA!
    3 tipos de corrimento vaginal: sintomas e tratamentos
    3 tipos de corrimento vaginal: sintomas e tratamentos
    icon term
    icon pink
    icon green
    icon blue
  • SE CUIDA!
    SE CUIDA!
    Urina com espuma é um sintoma preocupante? Veja 5 causas para isso ocorrer
    Urina com espuma é um sintoma preocupante? Veja 5 causas para isso ocorrer
    icon term
    icon pink
    icon green
    icon blue
  • SE CUIDA!
    SE CUIDA!
    Infecção urinária sangra? Veja quais são as causas, sintomas e como tratar
    Infecção urinária sangra? Veja quais são as causas, sintomas e como tratar
    icon term
    icon pink
    icon green
    icon blue
  • SE CUIDA!
    SE CUIDA!
    Candidíase vaginal: causa, sintomas, tratamento do corrimento e como evitar infecções
    Candidíase vaginal: causa, sintomas, tratamento do corrimento e como evitar infecções
    icon term
    icon pink
    icon green
    icon blue
  • SE CUIDA!
    SE CUIDA!
    Corrimento, coceira e mau odor: veja os principais sintomas de uma infecção vaginal
    Corrimento, coceira e mau odor: veja os principais sintomas de uma infecção vaginal
    icon term
    icon pink
    icon green
    icon blue
  • SE CUIDA!
    SE CUIDA!
    Cansada de corrimento na calcinha? Veja como o protetor diário pode se tornar seu melhor amigo
    Cansada de corrimento na calcinha? Veja como o protetor diário pode se tornar seu melhor amigo
    icon term
    icon pink
    icon green
    icon blue
  • semprelivre_bottom1_dance_new

  • PODEROSAS
    Viajada: 7 dicas para quem quer viajar sozinha nessas férias!
    A gente sabe que as mulheres estão cada vez mais independentes, inclusive na hora de viaj..
  • PODEROSAS
    Férias em casa: 5 dicas de livros de autoras fortes para curtir o tempo livre
    Em meio a tantos best-sellers com protagonistas homens, existe um universo de autoras mulh..
  • PODEROSAS
    10 segredos para você se sentir mais confiante sem mudar o visual
    Às vezes tudo o que a gente precisa para se achar mais confiante é inserir pequenos háb..
  • PODEROSAS
    Girl power! Listamos 9 filmes para assistir com mulheres empoderadas como protagonistas
    Uma das melhores formas de descontrair e buscar se empoderar é conhecendo e se inspirando..
  • VER TODAS >

    ÚLTIMAS Novidades

  • Higiene íntima
    Higiene íntima feminina e prevenção de doenças infecciosas: o que você precisa saber
    A higiene íntima feminina é um cuidado indispensável para a saúde da mulher. Além de...
    Higiene íntima feminina e prevenção de doenças infecciosas: o que você precisa saber
  • Saúde da mulher
    INFOGRÁFICO: Sintomas da tpm x sintomas da gravidez
    Os dias que antecedem a chegada da menstruação podem causar um pouco de ansiedade para...
    INFOGRÁFICO: Sintomas da tpm x sintomas da gravidez
  • Menstruação
    Tipos de cólica menstrual: sintomas, como identificar e o que fazer para aliviar
    A cólica menstrual é um dos sintomas da menstruação mais comuns. Sua intensidade varia...
    Tipos de cólica menstrual: sintomas, como identificar e o que fazer para aliviar
  • SE CUIDA!
    10 sintomas de infecção urinária para ficar atenta e procurar um médico
    A infecção urinária geralmente é causada pela entrada de bactérias que se proliferam no...
    10 sintomas de infecção urinária para ficar atenta e procurar um médico
  • VER TODAS >