Skip to main content

Header Social Network

SIGA NOSSAS REDES!
Home

Header Right Logoes

INSPIRADO POR:

Coceira na vagina: o que pode ser e como tratar o desconforto?

Coceira na vagina: o que pode ser e como tratar o desconforto?

Não existe apenas uma causa para a coceira na vagina. Sentir a vagina coçando pode ser sinal de diversas condições: desde uma simples alergia até infecções vaginais, como a candidíase Quando a coceira na vulva se concentra na parte externa da região íntima, é bem provável que o sintoma seja resultado de algum quadro alérgico. Nesta circunstância, interromper o contato com o produto responsável pela reação costuma ser o suficiente. Porém, em casos de coceira dentro da vagina, recomenda-se observar a presença de outros sintomas como mau cheiro e corrimento abundante que possam indicar necessidade de tratamento específico.

 

Veja a seguir as causas mais comuns para a coceira vaginal e suas formas de tratamento:

 

1) Candidíase: coceira e vermelhidão na vagina estão entre os sintomas da infecção

 

O fungo Candida albicans, responsável por desencadear a candidíase, está presente na flora vaginal saudável. A infecção acontece quando, por algum motivo, o microorganismo passa a se multiplicar excessivamente. Fatores como imunidade baixa, alterações hormonais e higiene íntima inadequada podem desequilibrar o pH vaginal e levar a esse crescimento acelerado. Além da coceira vaginal, a candidíase também apresenta outros sintomas. Corrimento branco pastoso e abundante, ardência ao urinar, inchaço e vermelhidão na vagina estão entre os principais. 

 

Como tratar: geralmente, o tratamento para a candidíase é feito por meio de antibióticos. Esses medicamentos podem ser prescritos em forma de cremes e pomadas vaginais ou comprimidos via oral. 

 

Veja também: Candidíase: 10 fatos esclarecedores sobre o corrimento vaginal

 

2) Uso inadequado do sabonete pode provocar alergias e coceira na vagina

 

Quando o assunto é higiene íntima feminina, o sabão escolhido deve ser específico para a região genital da mulher. O pH do sabonete íntimo respeita a acidez da vulva e, por isso, ajuda a manter a sua proteção natural. Qualquer produto com o pH muito diferente pode causar desequilíbrios na flora vaginal e deixá-la mais vulnerável a irritações e infecções responsáveis pela coceira. Outra recomendação é preferir sabonetes líquidos, já que o sabão em barra pode acabar sendo dividido pelos demais moradores da casa e aumentar as chances de contaminação. 

 

Como tratar: interromper o uso do sabonete e aderir a novos hábitos de higiene íntima costuma ser o suficiente para aliviar a coceira na vagina. Se o sintoma persistir, procure um(a) ginecologista. 

 

3) Algumas DST’s, como a herpes e a tricomoníase, têm a coceira vaginal como sintoma

 

A coceira vaginal também é uma possível manifestação de Doenças Sexualmente Transmissíveis. Portanto, mulheres que praticam relações sexuais sem camisinha devem investigar melhor a situação assim que notarem o aparecimento da coceira na vagina. Veja algumas DST’s que podem provocar esse tipo de sintoma:

 

  • Tricomoníase: além de gerar muita coceira na vagina, a tricomoníase também é capaz de ocasionar mau cheiro na região íntima, corrimento vaginal e dor ao urinar.
     

  • Herpes genital: causada por um vírus, a doença pode ocasionar coceira vaginal e pequenas feridas na parte íntima da mulher. Em casos mais graves, essas lesões evoluem para úlceras e crostas da pele.
     

  • Clamídia: coceira e ardência vaginal, dor durante o sexo e sensação de queimação ao urinar são alguns dos possíveis sintomas da clamídia. A DST também pode atingir o ânus e ocasionar um quadro chamado proctite, caracterizado por uma inflamação na mucosa do reto. 

 

Como tratar: o tratamento vai depender da DST em questão, além do nível de gravidade da doença. O(a) médico(a) pode indicar medicamentos orais e pomadas para aliviar os sintomas e, em alguns casos, extinguir o agente causador da infecção. 

 

Veja também: Fique atenta: sintomas que podem representar uma DST na mulher

 

4) Higiene íntima incorreta desequilibra o pH vaginal e pode gerar a coceira na vulva

 

Assim como a falta de higiene íntima, o excesso de limpeza da vagina também pode levar ao aparecimento de diversas doenças e infecções vaginais. Lavar demais a região íntima destrói as defesas naturais da vulva e favorece a proliferação de fungos e bactérias. Por isso, é importante higienizar o local com a frequência adequada. 

 

O ideal é fazer a higiene íntima feminina de duas a três vezes ao dia e sempre respeitar o limite de três minutos por lavagem. Lembre-se: apenas a parte externa da vagina deve ser limpa! O interior da vulva possui propriedades autolimpantes e, por essa razão, não necessita de nenhum tipo de higienização. Utilize água e sabonete íntimo e faça movimentos circulares com os próprios dedos em todas as partes (externas) da vagina. Após o banho, seque bem o local e dê preferência a calcinhas de algodão (o tecido permite a circulação do ar). 

 

Como tratar: se livrar da coceira vaginal causada pela falta ou excesso de higiene íntima é simples! Basta aderir a novos hábitos de higiene, respeitando os limites do organismo feminino e tudo voltará ao normal. Se os sintomas não desaparecerem após a nova rotina, recomenda-se procurar uma avaliação médica. 

 

5) Infecções vaginais, como a vaginose bacteriana e a vulvite, também ocasionam coceira 

 

Embora seja a mais comum, a candidíase não é a única infecção vaginal capaz de provocar a coceira íntima. A vaginose bacteriana e a vulvite (ou vulvovaginite), por exemplo, também têm a coceira vaginal entre os seus sintomas. Para facilitar o diagnóstico do(a) ginecologista, observe a presença de outras possíveis manifestações, como: vermelhidão, odor desagradável na parte íntima, corrimento com coloração diferenciada e ardência ao urinar. Com essas informações e alguns exames adicionais, o(a) médico(a) poderá identificar a raiz do problema e dar início ao tratamento adequado. 

 

Como tratar: o uso de medicamentos via oral e pomadas e cremes vaginais costumam ser o caminho mais escolhido para tratar as infecções na vagina. Fora isso, a mudança de hábitos, especialmente na higiene íntima, também pode ser uma recomendação do especialista. 

 

Veja também: As 3 principais doenças vaginais: como evitar e tratar

 

6) A depilação íntima é mais uma possível justificativa para a coceira na parte externa da vagina

 

Muitas mulheres ainda não abrem mão da depilação na região íntima. Atualmente, existem diferentes métodos para a retirada dos pelos pubianos, cada um com suas vantagens e desvantagens. Por mais que sejam práticas, tanto a depilação com cera (quente ou fria) quanto a com lâmina podem deixar os poros da vulva mais abertos e ocasionar a coceira no local. Tente perceber se o incômodo acontece um pouco após a depilação ou até mesmo quando os pelos estão voltando a crescer, isso pode ajudar a encontrar soluções para contornar o problema. 

 

Como tratar: jamais subestime os cuidados pré e pós depilação! Etapas como hidratação e esfoliação são importantíssimas para um resultado eficiente e sem nenhum tipo de dano à região íntima. Produtos calmantes recomendados por dermatologistas também são uma opção. Se a situação não melhorar, talvez seja o caso de substituir o método de depilação por outro.

SL_Arroba_turbante_Semprejunta

Symantic Display

  • SE CUIDA!
    SE CUIDA!
    Coceira dentro da vagina: o que pode ser?
    Coceira dentro da vagina: o que pode ser?
    icon term
    icon pink
    icon green
    icon blue
  • SE CUIDA!
    SE CUIDA!
    Coceira na vulva: saiba o que pode causar e como tratar
    Coceira na vulva: saiba o que pode causar e como tratar
    icon term
    icon pink
    icon green
    icon blue
  • SE CUIDA!
    SE CUIDA!
    Dor na vagina: 6 fatores que podem provocar o desconforto e como tratar
    Dor na vagina: 6 fatores que podem provocar o desconforto e como tratar
    icon term
    icon pink
    icon green
    icon blue
  • SE CUIDA!
    SE CUIDA!
    Mau cheiro na virilha e região íntima da mulher o que pode ser e como tratar?
    Mau cheiro na virilha e região íntima da mulher o que pode ser e como tratar?
    icon term
    icon pink
    icon green
    icon blue
  • SE CUIDA!
    SE CUIDA!
    O que pode ser a ardência na vagina e como tratar?
    O que pode ser a ardência na vagina e como tratar?
    icon term
    icon pink
    icon green
    icon blue
  • SE CUIDA!
    SE CUIDA!
    Coceira na virilha: o que pode ser e como acabar com esse incômodo
    Coceira na virilha: o que pode ser e como acabar com esse incômodo
    icon term
    icon pink
    icon green
    icon blue
  • SE CUIDA!
    SE CUIDA!
    Odor forte na vagina: o que pode ser e como evitar?
    Odor forte na vagina: o que pode ser e como evitar?
    icon term
    icon pink
    icon green
    icon blue
  • SE CUIDA!
    SE CUIDA!
    Sangramento marrom: o que pode ser e como tratar?
    Sangramento marrom: o que pode ser e como tratar?
    icon term
    icon pink
    icon green
    icon blue
  • Menstruação
    Menstruação
    Atraso na menstruação: o que pode ser e como ter o diagnóstico correto?
    Atraso na menstruação: o que pode ser e como ter o diagnóstico correto?
    icon term
    icon pink
    icon green
    icon blue
  • SE CUIDA!
    SE CUIDA!
    Coceira vaginal: saiba o que dá origem ao incômodo e como tratar
    Coceira vaginal: saiba o que dá origem ao incômodo e como tratar
    icon term
    icon pink
    icon green
    icon blue
  • semprelivre_bottom1_dance_new

  • SE CUIDA!
    Lavar a calcinha no box é ruim? Confira dicas para cuidar de suas roupas íntimas!
    Você costuma lavar a calcinha no box e nem sabe se isso faz mal? Então é bom ficar de o..
  • SE CUIDA!
    Conheça 6 hábitos que podem causar corrimento vaginal e você nem sabia
    Você sabe o que causa corrimento vaginal? Alguns costumes da nossa rotina podem ser os pr..
  • SE CUIDA!
    Marcou consulta com o ginecologista? Listamos 6 coisas que você deve saber antes de ir!
    Uma coisa é certa: ir ao ginecologista pelo menos duas vezes ao ano é fundamental para a..
  • SE CUIDA!
    Você sabe qual é a diferença entre CAREFREE® TodoDia Flexi e CAREFREE® Proteção? Descubra e use os produtos da forma certa!
    Atualmente é comum passarmos o dia todo fora, mas do trabalho até a volta para casa muit..
  • VER TODAS >

    ÚLTIMAS Novidades

  • Higiene íntima
    Higiene íntima no banho: o jeito certo de lavar a vulva e outras regiões femininas
    A higiene íntima feminina da vulva deve ser feita entre uma a duas vezes por dia. É...
    Higiene íntima no banho: o jeito certo de lavar a vulva e outras regiões femininas
  • SE CUIDA!
    Injeção de 3 meses engorda? Saiba tudo sobre o método contraceptivo
    Existem dois tipos de anticoncepcional injetável: a injeção mensal, composta por uma...
    Injeção de 3 meses engorda? Saiba tudo sobre o método contraceptivo
  • SE CUIDA!
    Tive sangramento durante a relação sexual: o que pode ser?
    O sangramento durante a relação sexual ou o sangramento após relação sexual é considerado...
    Tive sangramento durante a relação sexual: o que pode ser?
  • SE CUIDA!
    10 fatos sobre higiene íntima que não são ensinados às mulheres
    Fazer a higiene íntima feminina correta é essencial para prevenir infecções vaginais e...
    10 fatos sobre higiene íntima que não são ensinados às mulheres
  • VER TODAS >