Skip to main content

Header Social Network

SIGA NOSSAS REDES!
Home

Header Right Logoes

INSPIRADO POR:

Bartholinite: o que é, sintomas e como tratar

Bartholinite: o que é, sintomas e como tratar

Quem já sofreu (ou está sofrendo) de Bartholinite sabe que poucas coisas no mundo são mais desagradáveis do que sentir esse tipo de desconforto na região íntima. O transtorno é causado pela inflamação de uma das glândulas de Bartholin e pode ser diagnosticado durante uma simples visita ao consultório ginecológico. Para se livrar desse problema o mais rápido possível, nada melhor que conhecer as causas e os sintomas da condição. Confira a seguir!

 

O que é Bartholinite (ou cisto de Bartholin) e como acontece?

 

Caso você nunca tenha ouvido falar, as mulheres possuem duas glândulas localizadas bem na entrada da vagina, uma de cada lado. Elas recebem o nome de glândulas de Bartholin e são responsáveis por produzir um líquido que ajuda na lubrificação vaginal. A Bartholinite acontece quando ocorre a inflamação de uma dessas glândulas. Com a obstrução desse canal de saída e o acúmulo do conteúdo, é natural que ocorra o surgimento de um cisto, conhecido como cisto de Bartholin

  

Em seu estágio inicial, a infecção não provoca grandes complicações. Porém, é possível que o caroço seja infectado por alguma bactéria e acabe provocando desconfortos maiores. Isso porque, nesse caso, o cisto passa a produzir pus, que envolvido pelo tecido inflamado e provoca o surgimento de um abscesso (normalmente associado à aparência de uma espinha gigante).  

 

Bartholinite: causas e principais bactérias envolvidas 

 

É bem difícil descrever uma condição específica para o surgimento da Bartholinite. Mas, como já era de se esperar, a higiene íntima tem um papel fundamental nessa história toda. Isso porque, normalmente, a inflamação de uma das glândulas de Bartholin é ocasionada pelo contato com alguma bactéria. 

 

As principais bactérias associadas a esse processo inflamatório são: Neisseria gonoohoeae (agente causadora da Gonorreia) e Chlamydia trachomatis (que provoca a Clamídia). Nesses casos, os sintomas costumam aparecer por volta de 2 a 6 dias após o contágio, que acontece através da relação sexual sem proteção. Mas, não se assuste. Também é super comum que a infecção seja provocada por outros agentes, como as próprias bactérias da flora intestinal.  

 

Portanto, quando o assunto é a saúde feminina, todo cuidado é pouco! A lição que fica é a seguinte: mantenha a sua higiene íntima sempre em dia e faça sexo com preservativo.  

 

Sintomas da Bartholinite: caroço na entrada da vagina 

 

Um dos primeiros sinais da Bartholinite, logo no início do processo inflamatório, é o aparecimento de uma bolinha na entrada da vagina. Enquanto o cisto permanecer pequeno, é bem provável que a mulher não sinta nada além de um desconforto no local. Porém, em casos mais graves, é possível que a paciente apresente outros sintomas, como: 

 

  • Queimação; 

  • Forte dor no local; 

  • Secreção amarela ou esverdeada; 

  • Incontinência urinária; 

  • Inchaço; 

  • Febre; 

  • Vermelhidão na vulva; 

  • Presença de uma massa volumosa na saída da vagina; 

  • Dor pélvica. 

 

Tratamento da Bartholinite: do uso de antibióticos à retirada da glândula! 

 

Um ponto positivo da Bartholinite é que o problema é facilmente diagnosticado durante um exame clínico no próprio consultório médico, não havendo a necessidade de testes complementares. Entre as principais formas de tratamento, estão o uso de antibióticos para combater a bactéria que está infectando a glândula e banhos de água morna no local diversas vezes ao dia, a prática ajuda a drenagem espontânea do pus acumulado na região. 

 

Em casos mais sérios, o(a) médico(a) pode optar por drenar o cisto através de uma breve intervenção cirúrgica. O procedimento acontece com anestesia local e visa realizar um corte na região infectada para que o pus consiga ser expelido. Se a Bartholinite for um problema recorrente, o(a) profissional pode tomar atitudes mais incisivas. Como, por exemplo: 

 

  • Marsupialização -  costuma ser realizada após a resolução de um quadro agudo, já que o procedimento não pode ser feito com o caroço inflamado. A intervenção cirúrgica faz aberturas permanentes nas glândulas e é indicada quando os cistos incomodam muito, surgindo repetidamente;

  • Bartolinectomia - esse procedimento é bem mais raro e consiste na retirada da glândula. Vale ressaltar que não tem problema tirar uma ou até duas glândulas de Bartholin, pois existem outras glândulas que também são responsáveis pela lubrificação feminina.

 

Bartholinite: como evitar? 

 

Não tem muito mistério! A melhor maneira de evitar a inflamação de uma das glândulas de Bartholin e se proteger contra a Bartholinite é limpando corretamente a região íntima e utilizando preservativos durante o sexo. Além disso, evitar o uso de calcinhas de tecido sintético e roupas muito justas também ajuda a manter o local arejado, prevenindo assim a proliferação de bactérias. 

semprelivre_bottom1_dance_new

  • PRIMEIRA VEZ
    Medo de ir ao ginecologista? Não precisa! Saiba o que esperar de uma primeira consulta
    A primeira ida ao ginecologista gera um certo receio em muitas garotas, mas não há motiv..
  • PRIMEIRA VEZ
    1º dia de aula na faculdade: a blogueira Natalia Salvador contou como encarou o medo e deu dicas de como lidar com essa mudança
    Uma das maiores mudanças do início da nossa vida adulta é a entrada para a universidade..
  • PRIMEIRA VEZ
    5 coisas que ninguém te contou sobre sua primeira menstruação
    A primeira menstruação acontece de forma inesperada, já que, na maioria das vezes a gen..
  • PRIMEIRA VEZ
    Intercâmbio: blogueira Paola Piola conta sobre a 1ª vez que lidou com a independência em outro país
    Fazer intercâmbio é o sonho de muitas adolescentes, principalmente depois dos 18 anos, q..
  • VER TODAS >

    ÚLTIMAS Novidades

  • SE CUIDA!
    Adesivo anticoncepcional: 10 dúvidas sobre o método contraceptivo
    O adesivo anticoncepcional ou patch anticoncepcional é um método contraceptivo hormonal...
    Adesivo anticoncepcional: 10 dúvidas sobre o método contraceptivo
  • SE CUIDA!
    Pode usar pomada vaginal menstruada? Veja quais são os principais cuidados durante o tratamento ginecológico
    Embora boa parte das mulheres já saiba para que serve a pomada vaginal, ainda existem...
    Pode usar pomada vaginal menstruada? Veja quais são os principais cuidados durante o tratamento ginecológico
  • Menstruação
    "Como é o sangue da primeira menstruação?" Tire 8 dúvidas sobre a menarca
    A primeira menstruação (nome científico: menarca) marca o fim da puberdade e o início da...
    "Como é o sangue da primeira menstruação?" Tire 8 dúvidas sobre a menarca
  • SE CUIDA!
    Posso fazer transvaginal menstruada? Tire suas dúvidas sobre o exame ginecológico
    A ultrassonografia transvaginal (ou ultrassom transvaginal) é um exame de imagem usado...
    Posso fazer transvaginal menstruada? Tire suas dúvidas sobre o exame ginecológico
  • VER TODAS >