Skip to main content

Header Social Network

SIGA NOSSAS REDES!
Home

Header Right Logoes

INSPIRADO POR:

7 tipos de alimentos que ajudam a equilibrar problemas hormonais

7 tipos de alimentos que ajudam a equilibrar problemas hormonais

Os hormônios possuem função reguladora no nosso organismo e são responsáveis por controlar nosso humor, sistema digestivo, metabolismo, libido, crescimento e desenvolvimento, reprodução, características sexuais, volume de líquido corporal e as concentrações de sal e açúcar no sangue. A produção desses hormônios pode ser influenciada por uma série de fatores, entre eles a genética, o meio ambiente, estresse, e também pelo estado nutricional e pelos nutrientes ingeridos na dieta de cada pessoa. Conversamos com médica especialista em Nutrologia Paula Whyte para entender mais sobre o assunto.


Conheça alguns hormônios que equilibram nosso corpo

 

Insulina, estrogênio, progesterona, testosterona são alguns nomes de hormônios que você provavelmente já ouviu falar. “São substâncias secretadas por glândulas ou células especializadas que afetam a atividade de outras células ou órgãos”, como define a nutróloga Paula Whyte. Você também deve saber que existem alguns fatores que podem influenciar na produção deles, levando a problemas hormonais.

 

Carboidratos integrais, frutas, legumes e folhas

 

A insulina é o hormônio responsável por permitir a entrada da glicose dentro da célula, regulando a taxa de glicose no sangue. Segundo a médica, a ingestão de carboidratos integrais como arroz, massa, pão, biscoito e cereais, assim como as fibras, presentes nas frutas legumes e folhas, estimulam uma liberação mais lenta e gradual desse hormônio, o que contribui para um bom equilíbrio hormonal.

 

Carnes, castanhas e frutos do mar

 

A tireóide é uma glândula responsável pela produção de dois hormônios, a tiroxina e a tri-iodotironina. Essas substâncias têm muitas funções: controlar o crescimento, o metabolismo das proteínas, carboidratos e lipídeos e desempenhar funções na produção de proteínas estruturais, enzimas e outros hormônios. O desequilíbrio por falta de hormônios tireoidianos pode causar volume da tireóide (bócio), fraqueza, desânimo e sensibilidade ao frio. Nesse caso, a nutróloga recomenda a ingestão de alimentos que possuem iodo selênio e zinco, fundamentais para o perfeito funcionamento desta glândula. Eles podem ser encontrados  carnes, castanhas e frutos do mar.

 

Soja

 

Outra situação em que os sintomas causados pelos hormônios podem ser observados no nosso corpo é durante a TPM e a menopausa. “Esses indesejáveis sintomas são causados pela baixa quantidade de estrógeno no organismo”, diz a profissional. Além disso, o déficit de estrógeno também pode causar a alteração da massa óssea, alterar a distribuição de gordura corporal e também os níveis lipídicos. Uma maneira de driblar esses sintomas é manter uma dieta rica em soja, indica ela, já que esse alimento apresenta uma estrutura química semelhante a do estrógeno.

 

Alimentos também podem interferir negativamente na produção hormonal

 

Por outro lado, existem também alimentos que podem influenciar de forma negativa a produção de hormônios. “A ingestão de Glicosinolatos pode induzir ao hipotireoidismo em pacientes com baixa ingestão de iodo”, diz ela. Eles estão presentes no brócolis, couve-flor, couve-de-bruxelas, couve-manteiga, repolho, alho e cebola.
 

“Algumas substâncias interferem na produção hormonal e são considerados disruptores ou desreguladores endócrinos”, afirma. Geralmente essas substâncias são encontradas em alimentos, água e em embalagens de comida. O bisfenol A ou BPA, presente em embalagens de plástico feito de policarbonato e revestimento interno de latas de alumínio, é uma delas, assim como os ftalatos, substâncias com a função de deixar o plástico mais maleável, que podem ser encontradas em tampinhas de iogurte. “A exposição crônica a estes disruptores podem estar relacionados a várias doenças incluindo câncer, puberdade precoce e obesidade”, alerta.

Portanto, não deixe de ficar atenta ao que você consome!


Paula Whyte, clínica geral especialista em Nutrologia, atua na Clínica Bruno Vargas
CRM-MG 4967

semprelivre_bottom1_dance_new

  • Menstruação
    Posso ir à praia ou piscina menstruada? Saiba como curtir o verão sem neuras!
    Foi para um lugar de praia e ficou menstruada no meio da viagem? Não tem problema! Com a ..
  • Menstruação
    Veja 6 situações do dia a dia que quem sente muita cólica vai se identificar
    “Oi, sumida?!”. Todo mês as cólicas surgem de surpresa, como a mensagem daquele cari..
  • Menstruação
    Qual a diferença entre cobertura suave e seca? Saiba como escolher a ideal para você!
    Quem já se perguntou alguma vez por que existem taaaantas opções de absorventes diferen..
  • Menstruação
    Frescura? Sério? Pensamentos que passam pela sua cabeça quando alguém reclama da sua TPM
    Apesar da tensão pré-menstrual ser um momento só seu, todo mundo adora dar pitacos, né..
  • VER TODAS >

    ÚLTIMAS Novidades

  • Saúde da mulher
    SOP: sintomas e tratamentos da síndrome que atinge as mulheres
    A Síndrome do Ovário Policístico é uma disfunção hormonal que leva ao crescimento de...
    SOP: sintomas e tratamentos da síndrome que atinge as mulheres
  • SE CUIDA!
    5 tipos de depilação feminina: prós e contras de cada método
    A depilação íntima faz parte da vida de muitas mulheres. Para isso, é possível encontrar...
    5 tipos de depilação feminina: prós e contras de cada método
  • SE CUIDA!
    Corrimento ou lubrificação feminina? Saiba diferenciar as secreções vaginais
    Muitas pessoas ficam em dúvida sobre qual a diferença entre corrimento e secreção vaginal...
    Corrimento ou lubrificação feminina? Saiba diferenciar as secreções vaginais
  • SE CUIDA!
    Tabelinha: por que o método é falho e outras opções de anticoncepcionais com mais eficácia
    A tabelinha é um método contraceptivo natural baseado na análise do ciclo menstrual....
    Tabelinha: por que o método é falho e outras opções de anticoncepcionais com mais eficácia
  • VER TODAS >